Esposinha se Exibindo no Clube

Olá, me chamo Raul e sou “casado” com Alicia há 4 anos, somos um casal muito bem resolvido, nos amamos muito e somos bem cúmplices em tudo, minha Alicia sempre topa tudo comigo em qualquer sentido que seja, tenho certeza que ela é a mulher de minha vida, por isso entre nós não há segredos eu sempre compartilho tudo com ela, até meus segredos mais íntimos. Sempre gostei muito de assistir filmes e videos pornos, mas nunca gostei de nada muito profissional, prefiro sempre o conteudo amador, onde a putaria rola solta e é possível sentir a excitação do momento.

Como eu disse, tudo era compartilhado com meu amor, na questão putaria não era diferente, e o que melhorava tudo era que, o nosso gosto para videos pornos eram iguais, nada de profissionalismo, então assistiamos vários vídeos juntos, compartilhavamos um com outro, vídeos que achavamos bons e gostosos. Mas foi em uma dessas minhas procuras por vídeos amadores bons que me deparei com o menage, no início não sabia ao certo do que se tratava, mas a excitação que rolava era muito gostosa, o que automaticamente me deixava muito excitado, e com isso fui pesquisando mais sobre o assunto, e quando percebi já estava com essa fantasia em minha cabeça.

A princípio, nunca fantasiei com minha esposinha, sempre me colocava no lugar do comedor, mas aos poucos fui me imaginando no lugar do corno, e foi aí que eu percebi que aquela ideia me deixava louco de tesão, imaginar minha mulherzinha sendo devorada por outro macho, mas quando comecei a me imaginar como corno, sempre tive uma peculiaridade, eu só fantasiava em dar minha mulherzinha pra negões que tivessem picas cavalares. Mas para compartilhar essa fantasia com meu amor, eu tive que pensar bastante em como expor pra ela sem que ela ficasse chateada ou pior ainda, pensasse que por permitir que outro homem a tocasse, eu não a amasse mais, mas como nunca consegui esconder nada dela, na primeira oportunidade que tive introduzir o assunto da forma mais calma possível.

Mas infelizmente meus temores tornaram-se realidade, no primeiro momento minha esposa não entendeu minha fantasia, e ficou bem chateada, mas passados alguns dias acompanhados de diversas explicações, ela foi começando a aceitar a ideia, bem relutante e verdade, mas aceitado. Hoje em dia meu amor já aceitou essa fantasia e compartilha ela comigo com bastante putaria, e se torna a putinha que o corno dela quer, mas sempre tínhamos deixado claro que aquilo nunca passaria de imaginação, até que aconteceu algo em nossas vidas que mudou completamente nosso ponto de vista.

Nós sempre fomos um casal bem caseiro, preferimos ficar em casa vendo filmes e séries a estar em baladas ou coisas do gênero, mas gostamos de sair pra comer e passear as vezes, e foi em um de nossos passeios que tudo aconteceu, certa vez combinamos de ir a um balneário próximo de nossa casa, e um lugar bem bonito com águas claras e correntes, nos fins de semana e bem movimentado, mas como sempre preferimos calmaria fomos numa terça-feira. Chegando lá, tudo estava como havíamos imaginado, tranquilidade total, não haviam nem 10 pessoas contando conosco, Alicia levou 2 biquínis, uma mais comportado e outro bem safado, havíamos combinado que se o local estive como estava tranquilo, ela usaria o biquíni de puta, ela queria pegar uma marquinha bem safada e gostosa.

Em função do seu biquíni, escolhemos um lugar mais reservado, mas que fosse banhado pelo sol e que fosse também próximo ao banheiro, procuramos um pouco até que achamos o lugar ideal, lugar este que só comportavam 2 mesas, então escolhemos a mesa em que o sol acertava em cheio, mas percebemos que na mesa ao lado haviam alguns pertences, o que indicava que infelizmente teríamos companhia no nosso lugarzinho perfeito. Alicia não se importou muito se teríamos ou não companhia, ela só deixou as bolsas na mesa e correu pro banheiro com seu biquininho de puta da mão, doida pra desfilar aquela bunda gostoda dentro daquele fio minúsculo, eu logo me acomodei e arrumei melhor nossas coisas na mesa, nesse intervalo aproveitei e pedi ao garçom que nos trouxesse um isopor com algumas bebidas.

Antes de dizer como minha esposinha veio do banheiro, deixa eu lhes descrever ela para que se tenha uma noção da delícia que ela é, meu amor tem uma estatura média, deve ter 1,68 no máximo, tem um tom de pele clara e macia, com os pelinhos loiros que eu adoro, os cabelos negros o que enaltece seu rosto lindo, seios médios, uma bunda saliente e gostosa, que rebola com seu caminhar, e uma buceta gigantesca, muito grande mesmo, o que deixa qualquer macho louco. Então ela saiu do banheiro com aqueles fios enrolados em seu corpo, o que não tampava absolutamente nada, como sua buceta e enorme e gulosa, nos primeiros passos que ela deu, já engoliu a parte da frente do biquíni, e por mais que ela tirasse os lábios do seu bucetão sempre engoliam de novo, quando ela se abaixava as preguinhas do seu cu apareciam todas, já que o fiozinho que passa no meio do seu rabo era muito fino, ela estava praticamente nua.

Quando ela chegou em nossa mesa de volta, me deu um beijo bem safado e deu uma voltinha me mostrando a putinha que estava, eu dei um tapa com vontade na bunda da minha puta, que sorriu e arrumou a espreguiçadeira para bronzear aquele corpo gostoso. O movimento no clube continua tranquilo, uma música ambiente e agradável, minha esposinha já estava relaxadinha na espreguiçadeira, eu estava olhando atentamente o cardápio, quando escuto um barulho na mesa ao lado, e ao conferir nossa indesejada companhia me deparo com, negão de uns 2 metros de altura, forte e com uma cara de mau, o filha da puta já estava secando a bunda gostosa da minha mulher, olhei logo de cara fechada pra ele, que se recompôs e meio sem graça veio me cumprimentar, ele estava com uma sunga branca, o que contrastava com seu corpo, e deixava evidente o enorme volume entre suas pernas, era impossível não reparar naquilo, chegava as ser estranho, mas rapidamente pensei que poderia ter sido pela visão da bunda de minha mulher que ele estava daquele jeito.

Ele disse um breve “opa, tudo bem” respondi de forma seca, com um “beleza” ele cheio de malícia se sentou ao meu lado, e como quem não quer nada, tentou puxar assunto, dizendo que “gostava de ir ao clube sempre em dias tranquilos assim, para evitar multidões” eu só acenei com a cabeça que sim, pra ver se ele se tocava e se afasta de nós, mas ainda assim ele continuou falando, ele falava comigo e toda hora olhava em direção a bunda da minha mulher, o que me deixava mais puto. Ele perguntou se “sempre íamos ali” novamente respondi de forma seca, dizendo que “só as vezes”, a safada de minha esposa ouvindo minha voz, levantou sua cabeça e olhou em minha direção, pra ver com quem eu falava, ao ver aquele negro enorme do meu lado, ela imediatamente se levantou e veio em minha direção, com o biquíni todo socado na buceta, ela parou em minha frente, de costas pro negão, e como eu estava sentado ela teve que se curvar pra me dar um beijo, e percebi que ela e me deu um beijo bem, safado e demorado quando abri o olho ela estava curvada com a bunda empinada pro lado do fdp, que se inclinou descaradamente pra secar o cuzinho da minha mulher, que com certeza apareceu todinho, já que o fiozinho não cobria nada.

Percebendo isso eu puxei minha cabeça pra trás e interrompi o beijo, o fdp percebeu e rápido se recostou novamente em sua cadeira, e a puta da minha mulher levantou de forma lenta, como eu estava aborrecido com a indiscrição daquele cara, nem percebi o que estava rolando, como estava com muita raiva me levantei de uma vez e dei alguns passos pra longe da mesa, trazendo minha esposa comigo pela mão, disse que era pra ela trocar de biquíni, que aquele filha da puta estava secando o corpo dela, e que eu não estava gostando daquela situação, e que também iríamos mudar de mesa., Ela toda safada me pediu calma, disse que me amava e que tudo bem, faríamos como eu queria, mas antes que voltássemos, ela me perguntou se minha fantasia não era aquela, exibir minha mulher, que eu tinha a chance perfeita, que podíamos brincar um pouco, que ela tava super disposta, mas claro que ela iria até onde eu quisesse, e completou dizendo que se mesmo assim eu não quiser, ela entenderia e se eu estivesse muito incomodado, nós poderíamos ir até embora se eu quisesse.

Eu disse que não, pedi desculpas a ela pela minha chateação, e disse que não tinha olhado a situação por este lado, ela me deu um sorriso bem safado e perguntou seu eu queria exibir minha putinha pra aquele negão safado, eu fiquei alguns segundo em silêncio, segundo esse que foram suficientes pro meu pau ficar latejando dentro da sunga, eu disse que sim, queria ver ele babando pelo bucetao da minha puta, ela me deu mais um beijo bem safado e foi andando na minha frente em direção a mesa rebolando aquela bunda gostosa. Quando voltamos nosso amigo já estava com um sorrisão aberto olhando pra buceta de minha mulher, que arrumou a espreguiçadeira novamente, só que desta vez virando em direção a nossa mesa, a parte em que ficava seu pés para, assim nosso “amigo” ter uma visão privilegiada do seu rabão, assim que ela se deitou fui em sua direção, me abaixei ao seu lado e disse baixinho em seu ouvido que, não queria que ele percebesse que eu estava aceitando aquela situação, queria que ele pensasse que estava me enganando junto com ela, a safada acenou com a cabeça concordando que sim.

Após isso voltei para o meu lugar, e rapidamente nosso amigo largou seu celular e veio puxar assunto comigo novamente, dizendo que o sol naquele dia estava ótimo para pegar um bom bronzeado, e que com todo respeito minha esposa era muito bonita, e ficaria bem bronzeada o que a deixaria mais bonita ainda, concordei com ele dizendo que ela realmente era linda, e ficaria mais ainda com o bronzeado. Ele sorriu e estendeu sua mão a minha dizendo que a propósito seu nome era Jorge, mas todos os chamavam de Jorgão, eu apertei sua mão e disse que me chamava Raul e minha esposa Alicia, dadas as formalidades, ele disse que havia gostado de nós, e se eu não me importasse ele ficaria ali na mesa comigo, eu já senti no tom de voz do filha da puta a maldade, mas concordei, dizendo que ele era bem vindo, dada essa deixa ele aproveitou e virou de vez sua cadeira, colocando de frente pro rabo exposto da minha esposinha.

Minha esposinha olhou rápido pra trás, e percebeu que nosso amigo posicionou a cadeira dele de forma estratégica, para poder ficar olhando os labios da bucetona dela que apareciam por trás, mas como ela queria provocar ele, ela de repente ficou de 4 sobre a espreguiçadeira, com o rabo bem empinado dando um gritinho de dor, eu rapidamente perguntei o que havia acontecido, ela disse que haviam formigas a ferrando, na bunda e na barriga, eu corri em sua direção, passei as mãos e sua barriga, ela pediu pra eu olhar sua bunda, pois estava ardendo, eu percebi que não havia formiga nenhuma, ela estava fazendo aquilo pra provocar nosso amigo, então entrei no jogo. perguntei aonde estava a dor, pois não estava vendo nenhuma formiga na sua bunda, ela disse que estava no meio próximo ao seu cuzinho, eu então arreganhei seu bundão, deixando seu cú todo a mostra, nessa hora percebi que realmente o fio não tampava nada, só servia pra nao deixar a calcinha cair, olhei pra Jorgão que estava hipnotizado com a cena, mas como eu já estava num tesão louco, e percebi que minha putinha também estava, ousei mais e chamei Jorgão.

Pedi sua ajuda, dizendo “Jorgão ve se tu enxerga essa formiga aqui, enquanto eu abro a bunda dela” ele todo solícito se levantou com tudo, foi nessa hora que eu percebi que estava enganado quanto ao seu cacete, no primeiro momento em que eu vi, eu achei que ele já estava duro, mas ao se levantar eu puder ver aquela coisa descomunal marcando a sunga, era tão grande que parecia de mentira, ao chegar perto Jorgão quase colou seu rosto no cu da minha mulher, ai mesmo que eu abri até o limite aquele rabo gostoso, ele disse “eu também não to vendo, vou dar uma soprada pra ver se sai” ele chegou ainda mais perto do cuzinho da minha mulher, parecia que ele ia chupar ele, ele soprou com força, então eu perguntei e ai amor saiu. A safada adorando aquela putaria disse que não, que o ardor estava a incomodando, então eu pedi a ele que “Jorgão passa teu dedo no fio, mas vai ver ela tá grudada ai” na mesma hora ele encostou o dedo bem no cuzinho dela que involuntariamente piscou o cuzinho pra ele, que puxou o fio, passando o dedo do início, até o final, que era bem na entradinha de sua buceta.

O safado fez questão de encostar seu dedão grosso bem na entrada do bucetão dela, que denunciava sua intenção, sua buceta estava tão babada, que assim que ele encostou e afastou o dedo, veio um fio grosso de baba que escorria visivelmente daquela buceta, assim que ele deixou o fio da calcinha cair sobre seu cuzinho, ela deu um suspiro aliviado, como se tivesse resolvido seu problema. Vendo isso eu perguntei novamente a ela, se havia passado ela disse que sim, e saiu da posição em que estava, ficando de pé novamente. Então ela me deu um beijo em agradecimento, e sem constrangimento nenhum pulou no pescoço de Jorgão agradecendo, dizendo que odeia formigas, ele safado laçou ela com seus brações e deu um abraço bem apertado fazendo ela sentir contra no seu estômago, seu cacete descomunal, eles ficaram nesse abraço por alguns segundo, então eu os interrompi, dizendo a ela que esse era Jorgão, então ela o largou e dessa vez apertou sua mão, dizendo “muito prazer, Jorgão” com cara e voz de puta.

Jorgão nem se preocupava em disfarçar o volume absurdo que seu cacete fazia na sunga, Alicia por outro lado, olhava descaradamente para a rola preta de Jorgão, que as vezes me olhava rápido pra ver minha reação, e eu dava um leve sorriso de canto de boca, como se não tivesse percebendo a putaria que rolava ali. Assim que Alicia viu o tamanho daquela pica, sentou na beira da espreguiçadeira com as pernas abertas, o que dava visão dos lábios enormes e gulosos de seu bucetão mastigando a calcinha, ela olhava fixamente pro cacete de Jorgão, que dava uma apertadas nele, fingindo que estava arrumando, ele então perguntou se nós conheciamos todo o clube, por ser tratar de uma área enorme, eu disse que não, que aquela era a segunda vez que íamos ali, então ele se ofereceu pra nos mostrar o clube por inteiro, Alicia disse que topava, eu também disse que sim, mas perguntei se poderia ser mais tarde, já que o sol estava muito forte, ele disse que, tudo bem, sem problemas, e que quando quiséssemos ele nos levaria.

Alicia me chamou pra irmos à piscina, dizendo que estava com muito calor, e a safada aproveitou e convidou Jorgão também, que aceitou de imediato, então todos nos levantamos, e Jorgão continuava com aquela coisa dura e enorme dentro da sunga, Alicia saiu andando na nossa frente, e a vagabunda rebola igual uma puta no cio, eu de propósito olhava pra Jorgão, que sempre estava secando o rabao de minha putinha, ao entrarmos na água, eu fiquei segurando Alicia por trás e Jorgão ficou de pé na nossa frente. Fomos pra parte mais funda da piscina, então Alicia aproveitou pra se apoiar em mim, e ficar boiando, mas como Jorgão estava bem próximo de nós, era inevitável que ela ao balançar as pernas encostasse nele, então ele rapidamente se posicionou de forma que sempre que a perna dela batesse nele, encostasse direto no seu cacetão, como a água tinha um tom verde bem clarinho, dava pra ver tudo, ela já louca com essa situação, colocava suas mãos pra trás, e apertava meu cacete com toda sua força.

Alicia estava tão excitada, que já falava quase gemendo, dizendo que a água estava uma delícia, que ela queria nada um pouco, Jorgão safado, aproveitou a deixa e perguntou se ela conseguia prender a respiração por muito tempo, ela disse que achava que sim, ele então safado, com maldade pro lado da minha putinha, propôs que ela nadasse por baixo d’água passando por baixo de nossas pernas, ela mais safada ainda aceitou de imediato, eles estavam tão embriagados de tesão, que às vezes me ignoravam. Alicia mandou ele abrir as pernas que ela iria, eu como um bom corninho a incentivava, “vai amorzinho, você consegue”. A puta mergulhou e foi em direção à Jorgão que abriu pouco suas pernas, obrigando ela a se esfregar nele, quando ela emergiu do outro lado um dos seus seios estavam completamente de fora, Jorgão olhou fixamente pro seu seio, que estava bem bicudo, a safada percebeu mas fingiu que não viu, e disse que tinha conseguido, Jorgão a parabenizou, mas duvidou que ela conseguisse fazer aquilo algumas vezes seguidas, ela disse que apostava o que ele quisesse.

Jorgão então disse que se ela conseguisse passar 5x ele faria o que ela quisesse, ela topou e disse que passaria de novo, o filha da puta então puxou sua sunga pro lado e colocou seu caralhão pra fora, ele achou que eu não veria mas como a água era clara, dava pra ver tudinho, mas eu como um bom corninho fingi que não vi nada, sua pica parecia uma cobra enorme dentro da água, então ele novamente abriu pouco as pernas e ela passou mais uma vez se esfregando toda nele, e o seu outro seio pulou pra fora. Ela submergiu na minha frente, mas eu também não falei nada, agora minha puta nadava com os seus peitos de fora, quando ela se virou pra passar novamente por baixo, teve aquela visão magnífica, do cacete de Jorgão pra fora, ele continuava olhando fixamente pros peitos da minha putinha descuidada, que continuava fingindo não ter percebido nada, ela então foi novamente, só que desta vez ela não mergulhou muito fundo, e foi direto com seu rosto de encontro ao caralhão Jorgão, que fechou os olhos de prazer quando ela encostou nele, ela então segurou com uma mão na sua cintura e na outra agarrou seu cacete na cara dura e se impulsionou pra baixo, passando assim por ele.

Quando ela submergiu do outro lado, eu todo corninho dei os parabéns pra ela, que estava com um sorriso bem largo, Jorgão disse que ela só precisava passar mais 2x e ganhava a aposta, desta vez ele continuou de frente pra mim, dizendo pra ela vir, ela então mergulhou novamente e tentou fazer a travessia, neste momento eu pude perceber que além de enorme, o cacete de Jorgão era extremamente grosso, e veiudo. Desta vez o safado fechou sua pernas quando ela estava no meio, e a segurou em baixo da água por uns 5 segundo, assim que ele a liberou ela submergiu com o corpo colado no dele, fingindo ter se afogado, Jorgão a abraçou por trás pedindo desculpas, nessa hora eu olhei pro rosto dela, a puta estava passando a lingua e seus lábios, sentindo aquele mastro preto entre suas coxas, então eu olhei pra baixo e percebi que o cacete de Jorgão era tão grande, que atravessava o corpo de Alicia e ainda ficava um pedaço grande pra frente, e era tão grosso, que ela não conseguia fechar as pernas por completo, nessa hora eu tive a certeza que Jorgão era aleijado com uma pica daquele tamanho, mas Alicia estava adorando sentir aquilo encostando no seu bucetão.

Jorge a segurava firme contra seu corpo, fingindo estar preocupado com seu “afogamento”, ela forçava uma tosse, e eu como um corninho bem preocupadinho disse, “o Jorgão coitada da minha esposinha, que maldade, agora a coitada está passando mal” Jorgão pediu desculpas, e continuou segurando ela firme, ele perguntou se ela estava se sentindo melhor ela só balançou a cabeça confirmando que sim então Jorgão segurou ela pela cintura e de forma descarada começou a bombar seu cacete com ela, empurrando-a pra frente e pra trás. Pra tentar disfarçar ele me disse “nossa Raul como a Alicia e levinha, olha” e continuou bombando seu cacete descomunal entre as coxas da minha esposinha, que apertava o máximo que conseguia com suas coxas. Alicia continuava de olhos fechados lambendo sua boca, e Jorgão ali, punhetando seu cacetão entre as coxas dela, deixei elas nessa brincadeira por mais um tempo, e antes que Jorgão gozasse eu resolvi interromper, perguntando, “sim Jorgão, tu ta malhando com minha esposinha leve?” ele deu um sorriso amarelo, Alicia abriu os olhos e me olhou com cara de espanto, eu disse a ela que era melhor sairmos da piscina antes que ela se afogasse de novo.

Com isso Jorgão a largou e ela veio ao meu encontro, eu segurei em sua mão e fui andando em direção a borda da piscina, eu a ouvi dizendo pra Jorgão dar o braço pra ela, pra sairmos todos juntos, quando estávamos chegando na borda da piscina a safada perguntou porque o braço de Jorgão estava tão quente, ele disse que era pelo calor, a safada confirmou dizendo que mesmo dentro da água continuava calor, mas que seu braço estava bem quente, na hora me toquei que ao invés do braço, ela estava puxando Jorgão pra fora da água pela sua pica descomunal. Então aproveitei pra desviar o caminho e ir pra uma borda mais longe da piscina, assim ela poderia segurar mais tempo na pica daquele negão, ela estava com um braço laçado no meu pescoço e o outro segurando no cacetão, então de proposito eu dava umas paradas bruscas e olhava pra trás, Jorgão aproveitava e encoxava ela gostoso, ela perguntava toda preocupada porque eu tinha parado, eu completamente entregue a brincadeira de corninho inocente, dizia que tinha pisado em uma pedra.

Continuei andando de forma lenta, e mais uma vez dei uma parada brusca, e senti a puta jogar seu corpo pra trás, de repente ela falou opa, eu perguntei o que havia acontecido, ela perguntou se Jorgão tinha machucado seu braço que bateu com força em sua bunda, Jorgão disse que não, que estava tudo bem, então continuei andando e Alicia se encostou em mim e disse baixinho no meu ouvido, que quase que o pauzão do Jorgão entrou nela, que ele tava apontado na entradinha da buceta dela, que seu eu parasse mais uma vez ele provavelmente ia entrar todinho nela, mas quando ela me disse isso, eu já estava muito próximo da borda por isso não consegui parar novamente. Quando saímos da piscina Alicia colocou seus seios no sutiã de novo, e foi rebolando em direção a nossa mesa, Jorgão arrumou seu monstro dentro da sunga e também foi pra mesa, quando nos acomodamos, Alicia voltou pra sua espreguiçadeira e se deitou com suas pernas completamentes abertas, ela pediu que eu passasse novamente bronzeador no seu corpo, eu disse pra que ela esperasse, pois meu braço estava dolorido, e eu não sabia o porque, ela perguntou então se Jorgão podia passar, ele disse que se eu não me importasse ele passaria, eu disse que por mim tudo bem, ele ja se levantou com seu cacete quase rasgando a sunga, então pediu que eu lhe desse o bronzeadorcontinua

Mandem fotos suas e dos seus cacetões para nosso e-mail, adoro mostrar pra ela pica de outros machos.

[email protected] Estamos aguardando suas fotos, mandarei também fotos do bucetao da minha putinha!

2 comentários sobre “Esposinha se Exibindo no Clube

Deixe um comentário

CAPTCHA