Esfregando gostoso na bucetinha

Bom, esse é meu primeiro conto escrito até hoje, algo real que aconteceu comigo e senti vontade de contar a alguém.
Me chamo Fernanda (nome ficticio, porem toda a história é real), tenho 28 anos, sou pequena, 1,58, 55 kg, falsa magra. Branquinha de cabelos lisos, compridos e pretos.
Trabalho em um local uma vez por semana, e neste local tem um cara que sempre dá em cima de mim. Ele é moreno claro, alto, nem gordo e nem magro. É mais velho que eu e, agora vem o problema: casado. No início não o notava muito, mas aos poucos comecei a me sentir muito atraída e a fantasiar todo tipo de putaria com ele. Comecei a entrar no jogo do mesmo, começamos a nos provocar. A cerca de um mês atrás ele me chamou pra ver algo em um local mais afastado em que quase não aparece ninguém, e eu fui, já sabia o que ele pretendia e era o que eu queria também.

Ler maisEsfregando gostoso na bucetinha

Transei com 6 desconhecidos na noite

Olá Sou a Ksty de Tanguá RJ. Morena, cabelo curtinho crespo, 1.70. Sou um misto de musculosa e fofinha. A bunda é grande,seios medios, mas o forte é minha buceta muito carnuda e bem greludinha.
Ves ou outra saio a rua a noite com intuito de ser encontrada por homens avidos por sexo.. Vou contar uma das muitas aventuras que ja vivi .
Como de costume, saí de casa +-00h me arrumei com uma sainha bem curta branca e azul,um top preto com um moleton por cima pra nao passar frio. Me dirigi primeiro a um posto de gasolina que ja estava fechado, onde avistei 3 homens sentado na calcada, esperando caminhao para trabalharem de chapa. Quando comecei a me aproximar, percebi varios outros saindo de entre os caminhoes estacionados. Então eu percebi que em vez de 3, eram mais de 15 homens ali, a rua ja deserta pelo horario, eu gelei, oerdi um pouco o ar, tremi na base. Nunca tinha ficado com mais de 3 de uma vez!

Ler maisTransei com 6 desconhecidos na noite

Sedenta por uma boa pegada

Mais um conto … me chamo E. e era DJ nessa época, tinha 19 anos e moro em São Luís – MA. Ao final de mais um dia de trabalho nas noites da cidade e de ver varias rabetanias batendo o bumbum no chão, eu estava acompanhado por uma grande amiga que me ajudava a caminhar porque acabei machucando o meu pé ao pisar em falso dias anteriores … ela se chama G., tem 19 anos, um corpo inexplicável de bonito e mora na mesma cidade que eu também.
Ao chegamos em casa e meio tímido por ser a primeira mulher a levar e ela também, apresentei a minha mãe e irmã … ficaram logo boas amigas e depois do jantar, eu já um pouco de cansado e com dores no pé, a G. fez uma massagem muito boa que me senti no paraíso e a olhei de uma forma o tanto carinhosa e abracei bastante … como já estavamos na cama, começamos a nós beijar de forma intensa e como se não houvesse o amanhã … ela já estava só de toalha e eu de calção de dormir.

Ler maisSedenta por uma boa pegada

Sexo no Baile Funk

Me chamo A.(sem revelação de nomes), sou DJ, tinha 21 anos na época do ocorrido e morava na cidade de São Luís – Ma.

Esse é meu terceiro conto e se você não leu meu dois contos anteriores, só me mande um e-mail que prontamente irei disponibilizar os demais contos e quem sabe se conhecer.

Sempre fui um rapaz de manter várias amiguinhas e nessas amizades, tinha conhecido a alguns anos atrás uma morena baixinha de 1.55 metros que só tinha carinha de santa, mas era uma safada que gostava de aventuras. Ela tinha 20 anos, se chamava Patrícia, era baixa, tinha seios durinhos e um bumbum durinho por fazer Karaté. Antes que eu me esqueça, eu tinha 1.74, negro com corpo magro e cabelo baixinho e 16 cm de pau.

Ler maisSexo no Baile Funk

Esposa tarada

Olá tudo bem,sou Henrique e tenho 39 anos e sou casado a 6 anos ela é minha segunda esposa e 9 anos mais nova.
Ambos já fomos casados ,eu dois filhos no primeiro casamento e ela uma linda menina de 10 anos que considero como filha.
Agente quando nos conhecemos e ambos já separados ,ela era minha passageira,pois eu era moto táxi e sempre carregava ela para todos lados,pois ela é professora e eu levava elas nas escolas e buscava e a nossa amizade sempre foi aumentando.
Um dia a convidei para tomar vinho ou cerveja e ela aceitou,onde começamos a conversar sobre a vida e etc…
Ai na conversa rolou um beijo e agente ficou e foi ficando e ficando até namorar e casarmos.
Ela uma morena 1,55 de altura,55 kl,seios médios,bcta bem apertada e bunduda , total gostosa.

Ler maisEsposa tarada

Bom de Cama

Oi meu nome é Fernanda, quando estava separando do meu marido fui trabalhar aonde minha irmã trabalhava e logo minha irmã me avisou sobre o colega de trabalho que era casado mais já tinha pego todas e que era muito safado .Quando vi ele não achei isso tudo .Moreno magro alto mais com um sorriso de safado, não me interessei comecei a conversa com ele mais sem querer nada e ele parecia o mesmo. Um dois meses depois uma colega do serviço veio comenta comigo que ele era bem dotado e que todas que ele pegava queria de novo que ele era muito bom.de cama.Fiquei com aquilo na cabeça pq estava separando E não tinha sexo E antes quando tinha não.era grandes coisa .Pensei pensei E a vontade de Dar era grande certo dia falei uma safadeza com ele que ele não entedeu de primeira e quando repeti ele não acredito ele aceito meu convite E uma semana depois fomos pq eu dei uma enrolada

Ler maisBom de Cama

Minha amiga tesuda

A pouco tempo atrás conheci uma menina que me tornei amigo e aos poucos fomos pegando mais amizade.
Em um dos dias que conversávamos, chegamos no papo de putaria, comecei perguntando se ela era safada, para minha surpresa ela disse que sim e perguntou novamente a mim e eu disse que também era.
Alguns dias depois começamos a falar muita putaria e sempre sentíamos tesão um pelo outro. Até que tive coragem e chamei ela para transar de uma forma bem inusitada. Perguntei se ela preferia a camisinha de chocolate ou menta, ela me respondeu que chocolate era seu sabor favorito.

Ler maisMinha amiga tesuda

Um tesão de vizinha

Nada melhor do que ser surpreendido positivamente pela vida, ainda mais quando essa surpresa é relacionada a boa e velha putaria!

Como disse em um conto anterior, me separei a pouco mais de um ano e com isso fui morar em uma nova casa com área compartilhada com outras três moradias e por sorte (e muita!) todos se dão bem! É bem comum nos reunir e em uma dessas formalidades aconteceu o que irei relatar nas próximas linhas!

Havíamos combinado um churrasco somente entre nós, apesar da euforia e de todos combinarem o que levariam ou fariam no dia, eu basicamente falava com apenas uma das vizinhas que chamarei de Sheyla (Que é testemunha das minhas loucuras desde que me mudei pra lá!), enquanto os outros dois vizinhos que estariam presentes, nunca trocava mais do que apenas um “Bom dia!” ou “Olá!” quando nos encontrávamos no meio do caminho!

Ler maisUm tesão de vizinha