Bom de Cama

Oi meu nome é Fernanda, quando estava separando do meu marido fui trabalhar aonde minha irmã trabalhava e logo minha irmã me avisou sobre o colega de trabalho que era casado mais já tinha pego todas e que era muito safado .Quando vi ele não achei isso tudo .Moreno magro alto mais com um sorriso de safado, não me interessei comecei a conversa com ele mais sem querer nada e ele parecia o mesmo. Um dois meses depois uma colega do serviço veio comenta comigo que ele era bem dotado e que todas que ele pegava queria de novo que ele era muito bom.de cama.Fiquei com aquilo na cabeça pq estava separando E não tinha sexo E antes quando tinha não.era grandes coisa .Pensei pensei E a vontade de Dar era grande certo dia falei uma safadeza com ele que ele não entedeu de primeira e quando repeti ele não acredito ele aceito meu convite E uma semana depois fomos pq eu dei uma enrolada

Ler maisBom de Cama

Minha amiga tesuda

A pouco tempo atrás conheci uma menina que me tornei amigo e aos poucos fomos pegando mais amizade.
Em um dos dias que conversávamos, chegamos no papo de putaria, comecei perguntando se ela era safada, para minha surpresa ela disse que sim e perguntou novamente a mim e eu disse que também era.
Alguns dias depois começamos a falar muita putaria e sempre sentíamos tesão um pelo outro. Até que tive coragem e chamei ela para transar de uma forma bem inusitada. Perguntei se ela preferia a camisinha de chocolate ou menta, ela me respondeu que chocolate era seu sabor favorito.

Ler maisMinha amiga tesuda

Um tesão de vizinha

Nada melhor do que ser surpreendido positivamente pela vida, ainda mais quando essa surpresa é relacionada a boa e velha putaria!

Como disse em um conto anterior, me separei a pouco mais de um ano e com isso fui morar em uma nova casa com área compartilhada com outras três moradias e por sorte (e muita!) todos se dão bem! É bem comum nos reunir e em uma dessas formalidades aconteceu o que irei relatar nas próximas linhas!

Havíamos combinado um churrasco somente entre nós, apesar da euforia e de todos combinarem o que levariam ou fariam no dia, eu basicamente falava com apenas uma das vizinhas que chamarei de Sheyla (Que é testemunha das minhas loucuras desde que me mudei pra lá!), enquanto os outros dois vizinhos que estariam presentes, nunca trocava mais do que apenas um “Bom dia!” ou “Olá!” quando nos encontrávamos no meio do caminho!

Ler maisUm tesão de vizinha

Mineirinha vadia!

Se teve uma época da minha pós-separação onde aproveitei mais as oportunidades que o “deus da putaria” me deu, certamente foi no começo desse ano! Resolvi cuidar um pouco mais da aparência física, voltando a treinar pesado na academia (Também como forma de tirar meu Stress do trabalho, que pra variar, estava me consumindo!), renovando meu guarda-roupas e tentando ser um pouco mais sociável (Descobri que realmente não levo jeito pra isso!). No final das contas, acabou dando certo e novas oportunidades e aventuras acabaram aparecendo, entretanto, a protagonista desse conto veio justamente de um contato dos contos que escrevo!

Ler maisMineirinha vadia!

Transando com loira e corno vendo

Conheci um loira casada e conversando ela me disse q queria ser penetrada mais na frente do corno e me apresentou dai deu tudo certo fomos pra casa deles e eu disse vamos chamar um casal q sempre topa umas sacanagem eles toparam e começamos a chupar elas e elas engolindo nosso pau de uma maneira louca e transamos e fizemos dupla penetração na buceta e até no cu das duas e gozamos e elas tbm gozaram feito louça até amanhecer o dia a putaria rolou solta.

Pegando a massoterapeuta da academia junto com a minha mulher

Oi, eu sou o Bruno Motta e esse é o primeiro conto que publico. Tenho 39 anos e sou casado há sete com a Vanessa, uma mulher linda e um pouquinho mais velha, uma morena de cabelos negros, grandes e cacheados. Com quarenta e poucos minha mulher é um tesão: alta, malhada, falsa magra, com peitos médios e belos, pernas longas e torneadas, uma bunda arrebitada e um jeitinho de piranha delicioso. Um rosto bem bonito, com lábios carnudos e olhos amendoados, com fortes traços árabes Ela trabalha com o corpo, exercícios, formada em educação física e professora de yoga. Ama dançar e faz muitas aulas de estilos diferentes, além de gostar de boate com pistas de dança no Rio de Janeiro, onde moramos. Eu tenho a pele bronzeada de praia, de cabelos castanhos claros, barba sempre por fazer,

Ler maisPegando a massoterapeuta da academia junto com a minha mulher

Tia e sobrinha balada

Boa noite!!

Vou dar início a este primeiro conto de muitos rs

Sou Oliveir tenho 31 anos, moreno 1,73 corpo atlético, cabelos pretos olhos castanhos, mas o que chama atenção em mim mesmo seria a boca.

O conto de hoje é referente uma segunda feira que estava estressado e resolvi ir em uma balada na barra funda em São Paulo, isso mesmo Segunda na balada que começa às 23:30hs. Chegando na porta da balada encontrei duas novinhas, logo me aproximo e começo um diálogo era sobrinha e tia as duas sozinhas e querendo curtição.

Conversamos e entramos logo pedimos as bebidas e começou o show muito funk, sertanejo e festa.

Ler maisTia e sobrinha balada

A foda de saudade

Ele me chamou pra beber, afinal ainda éramos amigos. Ele é meu ex, mas ainda temos um grande contato por termos uma filha e também por mantermos uma boa amizade. Nós saímos pra beber, conversa vai, conversa vem ficamos bêbados e fomos para na minha casa. Acordei sem roupa e não lembrava de nada, nem de como cheguei em casa. Ele por outro lado dizia que também não lembrava de nada e que estava com muita dor de cabeça. Ofereci um remédio e levantamos p tomar café, eu não estava acreditando que aquilo estava acontecendo, que eu tinha dormido com ele, era incapaz de acreditar naquilo pq eu realmente não via ele mais dessa forma, ele é lindo, maravilhoso, mas eu não pensava mas nele dessa forma então não estava acreditando. Sentamos na mesa e ficamos conversando tentando entender oq tinha acontecido, de fato ninguém lembrava, porem achávamos q nao tinha acontecido nada por estarmos tão bêbados. Então ele me disse:

Ler maisA foda de saudade