Comi a namorada do meu primo

Olá, me chamo Paulo (nome fictício), tenho 24 anos, sou moreno, cabelos pretos, olhos castanhos, 1,75 m de altura e 70 kg, essa é a primeira vez que escrevo esse tipo de historia, então vou logo me desculpando por alguma noobice minha, mas apesar dos nomes que eu citarei serem fictícios, o que irei contar é uma historia real.

Tudo começou quando eu conheci a namorada do meu primo, a Mariana, ela é magrinha, baixinha, pele branquinha, cabelos e olhos castanhos claros, ela lembra muito essas personagens de hentai, uma delicia de ninfeta, não sei muito bem o motivo mas nos tornamos bastante amigos, talvez seja pelo fato que ela gostava de desabafar comigo sobre o relacionamento dela com o meu primo, toda vez que meu primo fazia alguma merda ela vinha conversar comigo, desabafar, e eu dava conselhos, e com isso fomos construindo uma amizade muito bacana, até chegar um ponto de começarmos a nos gostar.

Mas certo dia, meu primo fez uma sacanagem com ela, ele saio pra uma festa e não a levou, ela com muita raiva mandou mensagem pra mim, dizendo que queria me encontrar, que estava com muita raiva de Bruno (meu primo) e que queria desabafar ou fazer alguma coisa, então como eu tinha que resolver uma coisa no shopping aproveitei e marquei com ela no shopping, chegando lá ela começou a contar tudo, estava muito triste, disse que estava se sentindo um lixo por Bruno ter feito isso com ela, então eu me aproveitei da situação, chamei ela pra assistir um filme comigo, pra desopilar, esquecer tudo aquilo, mas quando estava chegando no cinema percebi que ela não estava muito afim de assistir filme, então perguntei – Ta afim de ir pros pinheiros? Os pinheiros é um local aqui na cidade situado na beira da praia onde contem obviamente vários pinheiros, muitas pessoas frequentam esse lugar, pois é um lugar muito bonito e tranquilo, a noite fica um breu total, alguns vão pra namorar, fumar, fazer luau, acampamento etc.

Chegando lá começamos a conversar sobre a situação, e algum tempo depois ela soltou – Ai, estou com muito frio, então eu que não sou besta nem nada abracei ela, tentando esquenta-la, e o negócio começou a esquentar mesmo, comecei a fazer carinho nela, dei um cheiro no pescoço dela, ela ficou toda arrepiada dizendo – Para Paulo, o que você está fazendo? estou ficando toda arrepiado, então eu disse – A intenção é essa mesmo rsrs, mas a pesar de ela pedir pra parar, eu percebi que ela estava gostando, então comecei a dar umas mordidinhas na orelha dela, ai que ela ficava mais arrepiada, e o clima foi esquentando, ao mesmo tempo que eu fazia carinho nela, tentava roubar um beijo, mas ela sempre virava o rosto e pedia pra parar, até que chegou um momento que ela não conseguiu resistir, a gente se beijou com muita vontade, foi um beijo muito intenso e molhado, daqueles beijos que nunca você irá esquecer na sua vida, ficamos lá nos pegando a noite toda, por pouco não transei com ela ali mesmo, só não fiz isso porque meu primo começou a ligar pra ela e também já estava ficando muito tarde, tinha que levar ela pra casa.

Esse foi o desabrochar de uma futura grande atração mutua entre nós dois, depois desse dia não parei de pensar nela, queria de qualquer jeito sentir aquela bucetinha quentinha e rosada no meu pau ou da uma bela de uma chupada naquele grelinho rosadinho rsrsrs.

Algum tempo depois, comecei a frequentar a casa dela, meu primo estava morando com ela na casa dos pais dela, e como eu e meu primo eramos bastante amigos comecei a frequentar a casa dos pais dela, eles eram muito legais, fiz uma amizade muito boa com ele, até comecei a dormir todo final de semana por lá, a gente ficava trocando ideia, bebendo, jogando, fazíamos churrasco etc, e eu e Mariana naquele clima de que nada tinha acontecido, mas eu sentia muito tesão por ela, quando meu primo não estava por perto eu ficava secando ela e ela me provocava, a noite ela trocava de rouba e coloca um pijama, uma camiseta e um shortinho de cetim muito curtinho, tão curto que dava pra ver a polpa da bunda dela, ela fazia isso de propósito, queria mesmo me provocar, mas enquanto meu primo estava por la, nunca rolou nada.

Até que ano passou e meu primo saiu da casa dela, voltou a morar no interior do estado e Mariana continuou morando na casa dos pais, mas apesar de a gente nunca mais ter ficado, a gente conversava muita sacanagem pelo WhatsApp, eu sempre dizia que tinha vontade de transar com ela, de chupar aquela bucetinha rosada e que sentia carinho por ela, e sentia mesmo. Até que certo dia meu primo novamente fez outra sacanagem com ela, e la ficou puta novamente e terminou com ele, e eu outra vez me aproveitei da situação, como a gente vivia conversando sobre sacanagem perguntei pra ela se ela teria coragem de fazer uma menage comigo, ela disse que sim, então fiz um perfil fake no Tinder e disse que estava a procura de outra garota pra fazer uma menage, até que um dia uma garota deu match, uma moreninha, magrinha, cabelos bem cacheados e alta, fizemos um grupo no Whats e começamos a nos conhecer, e depois de alguns dias de muita conversa nos conhecendo, marcamos um final de semana pra fazermos esse menage, comprei uma diária em uma pousada perto da praia, lugar perfeito pra rolar.

Chegando no dia a garota do Tinder desistiu, disse que não poderia ir pois estava doente, uma desculpa bem esfarrapada mas não importava, Mariana iria comigo mesmo assim, marcarmos de nos encontrar em uma feirinha de artesanato que tem aqui próximo de casa, quando encontrei ela saímos pra comer primeiro em uma praça de foodtruck, e quando estamos la jantando, o meu primo liga pra ela, e eles começam a discutir, ela inventou uma historia pra ele e pros pais que iria dormir na casa de uma amiga,

Depois que jantamos fomos pra pausada, fizemos nosso check-in e fomos para o nosso quarto, chegando lá deitamos na cama e começamos a assistir TV, mas eu já estava doido pra cair de boca naquela buceta maravilhosa, então comecei a fazer carinho nela e cocegas, ela começou a se contorcer toda e na mesma sequencia comecei a beija-la, meu coração acelerou, na mesmo hora lembrei daquele dia nos pinheiros, foi um beijo com mais intensidade, parecia que todo o nosso tesão que sentíamos um pelo outro explodiu ali naquele momento, depois de beija-la loucamente, comecei a cheirar e lamber seu pescoço e sua orelha, ela ficava toda arrepiada gemia baixinho, isso me deixava mais louco, e no mesmo ritmo eu ia descendo, tirei o seu sutiã e vi aqueles peitos durinhos e deliciosos, eu lambia os biquinhos deles bem devagarzinho e com isso eu percebia que ela ia ficando com mais e mais tesão, depois comecei a descer até a sua barriguinha, lambi e beijei toda ela, até que cheguei em suas coxas, eu dava umas mordidinhas e ela gemia mais, tirei sua calcinha e comecei a lamber toda sua virilha, mas sem tocar em sua xaninha, percebi que ela já estava toda molhadinha, não aguentava mais de tanto tesão, ela já estava empurrando minha cabeça de encontro a sua bucetinha, queria logo sentir minha linguá em sua bucetinha.

Eu também não aguentei, cai de boca naquela buceta lisinha e rosada, chupava com muito carinho e gosto, quando ela estava perto de gozar ela pediu pra parar, me chamou pra fuder a buceta dela, então eu obedientemente parei, coloquei suas pernas em meus ombros e comecei a fudela, meu Deus, que buceta era aquela, do jeito que eu imaginava, apertadinha, quentinha e molhada, fiquei fudendo ela desse jeito por um bom tempo, mas eu não queria parar ali, queria fude-la de todos os geitos, então coloquei ela por cima, e comei a bombar, ela rebolava muito gostoso, até que chegou um momento que não aguentei mais, tirei meu pau de dentro e gozei, mas não paramos por ai, coloquei ela de 4 e te dei um beijo grego, lambendo seu cuzinho e sua buceta, dessa vez quem não aguentou foi ela, gozou tão gostoso que toda o seu corpo tremia, mas a gente não queria parar, lavei o meu pau e comecei a fudela de novo de 4 mesmo, pra mim essa é a posição mais incrível que existe, nunca vou me esquecer daquela cena, aquela cadelinha de 4 com aquela bundinha arrebitada de 4 pra mim pedindo pra ser fodida, eu metia em sua buceta e ela dizia – Me come, come essa bucetinha come, tu não queria me fodeu? então agora aproveita, aproveita que essa noite ela é toda sua, e eu disse, – Então toma sua putinha, não era uma rola diferente que você queria? então aguenta.

Depois de meter na sua bucetinha de 4, coloquei ela por cima de mim novamente, e ela cavalgando como um cadelinha, e enquanto a gente transava muito gostoso, o corninho do meu primo ligava pro celular dela, mas ela não quis nem saber, estava louca de tesão, transamos a noite toda.

No outro dia manhã, aproveitamos e fomos pra praia, tínhamos até o meio dia pra fazer o check-out e ir embora, marcamos de nos encontrar com a morena do Tinder, ficamos conversando e nos conhecendo até as 11 da manhã mais ou menos, mas não rolou nada, só trocamos ideia, ao meio dia fizemos check-out e fui deixar Mariana na parada de ônibus pra ir pra casa e eu fui pra minha, a noite nos falamos pelo WharsApp sobre aquela noite, ela disse que foi incrível, mas infelizmente não repetimos, ela voltou a namorar com meu primo e se mudaram para outra cidade, mas apesar disso, nunca vou me esquecer daquela noite e ela também não, se fui usado? acredito que sim, mas não ligo, o importante é que matei minha vontade de sentir o gosto daquela bucetinha branquinha e deliciosa.

Deixe um comentário

CAPTCHA