O Garanhão montando Ingride

“Minha nossa senhora, o quê eu fiz!? Eu estou louca! Com certeza!
Chupando o pau dum cavalo! Me valha, meu deus! O que está acontecendo comigo? Eu preciso de ajuda… de ajuda de um psiquiatra. Mas, mas… como vou dizer isso pra ele? Como vou dizer que estou em brasas por aquele cacetão? Que adorei cada segundo enquanto durou aquela cabeçorra dentro de minha boca! Ai, ai… o que vou fazer? Tenho que me controlar. Não posso estar assim… assim tão… apaixonada por um cavalo! O que vou fazer, meu deus? O que vou fazer!”
Ingrid se martiriza com seus pensamentos enquanto toma banho. O êxtase que tinha alcançado com a siririca foi algo anormal, mas ao mesmo tempo, fenomenal.

Ler maisO Garanhão montando Ingride

As multitraições de Zélia

Zélia e a nora Ana estão no deque de um glamoroso restaurante, entretidas com os respectivos celulares. Cronologicamente Zelia poderia ser mãe de Ana, mas a exuberante figura de Zélia aparentava ser uma irmã um pouco mais velha. Ambas tinham a mesma altura e ambas tinham como característica as polpudas nádegas e cintura esbelta.
Zélia tornou-se loira devido ao aparecimento dos primeiros cabelos grisalhos. Ana tinha cabelos escuros, olhos azuis e seios médios. Em comum, ambas eram adúlteras.

Ler maisAs multitraições de Zélia

Ana e o sogro

O jovem casal passeiam pelo exclusivo e caro shopping – center situado dentro do caro e exclusivo condomínio de classe alta. Eles param diante de uma loja de lingerie e o marido aponta para uma peça na vitrine.
– Olha só que camisola linda, meu amor!
– Oh! Sim, é mesmo, Mario querido!
– Vou comprá-la para voce, Ana!
– Mas… amor, eu já tenho tantas… algumas até parecida. Mas, compra sim! Pra presentear a Zélia!
– Minha mãe! Oh, não! A mamãe não tem esse estilo… ela não seria capaz de usar algo assim… tão sexy! Não quero nem pensar mamãe vestida nessa camisola!

Ler maisAna e o sogro

Sogro encobrindo a nora infiel II

Pessoas ricas tendem a serem mais irresponsáveis ao mesmo tempo em que têm grande apreço pela reputação e pela aparência.
Vejamos o caso de Leticia.Mulher lindíssima, ainda na casa dos trinta, aparentando uns dez anos menos, com uma filha no final da adolescência, casada pela segunda vez com o herdeiro de uma indústria editorial.
Quando ainda era casada com o primeiro marido e estava se divorciando, Leticia foi seduzida e sodomizada pela primeira vez pelo namoradinho de sua filha Melissa. Em seguida Téo, o namoradinho, apresentou seu pai Bento a ela e desde então eles se tornaram seus machos de plantão.
O que lhe aumentava ainda mais a lascívia por eles serem pai e filho.

Ler maisSogro encobrindo a nora infiel II

Sogro encobrindo a nora infiel I

Parece que eu atraio somente homens canalhas, exceto meu marido, é claro.
O curioso é que eles me subjugam no começo, obrigando que eu faça coisas que eu acho nojentas, mas que depois me acostumo e passo a gostar. Foi assim com meus dois amantes e acreditem, são pai e filho.

O lado psicológico é que é um pouco confuso. Não me lembro direito da transição de uma mulher que só conhecia sexo vaginal e raramente sexo oral, para uma insaciável que só fica satisfeita em ser submetida a toda perversão sexual, com muita sodomia e dupla penetração.

Ler maisSogro encobrindo a nora infiel I

A Amiga da Esposa

Em algum momento eu sabia que isso iria acontecer. Os olhares, os sorrisos, os toques com sentido de malícia… tudo isso me levava a crer que uma hora as coisas sairiam de controle.

Trabalho numa empresa comercial e por conta do trabalho viajo sempre para vários destinos do estado, atendendo clientes, promovendo cursos e palestras. Minha esposa também trabalha na área e como ela está no ramo a mais tempo que eu, a rede de colegas de profissão que ela tem é bem maior que a minha. Na verdade, ela foi a pessoa que trouxe pro ramo.

Ler maisA Amiga da Esposa

Clara e o aluno incestuoso

Clara, apesar do nome, era uma belíssima mulata. Aos quinze anos tinha dado a luz a um robusto bebê. O pai tinha 19 anos quando foi morto numa troca de tiros na favela onde moravam. Uma ONG francesa acolheu Clara e o bebê.
Ela tornou-se bailarina e voltando ao Brasil entrou no corpo de ballet do Teatro Municipal. Seu filho, Artur, formou-se em administrador e em pedagogia. Ele era o diretor de uma conceituada escola há três anos.
Clara tornou-se tutora do corpo de ballet, dando aulas para adolescentes amparados pela mesma ONG francesa.

Ler maisClara e o aluno incestuoso

Quero engravidar minha tia II

O pai de Francisco era um eminente presidente da congregação evangélica. Sua mãe Liana era a vice-presidente e sócia de seu irmão Mauro na empresa de administração de shopping-centers.

O interessante é que Kiko, apesar de estar no fim da adolescência, era sexualmente experiente e ousado. Embora houvesse um clima opressivo de obediência e moralidade dentro de casa, ele e sua turma do colégio costumavam protagonizar homéricas orgias.
Qualquer menininha dessa turma tinha muito mais experiência sexual do que sua mãe Liana, conforme ele descobriu logo depois.

Ler maisQuero engravidar minha tia II