Amigo é para essas coisas

Usarei meu nome fictício de Ísis, sou paulista, tenho 23 anos e acadêmica de direito. Tenho a pele clara, cabelos compridos e grandes olhos castanhos, umas bocas bem carnudas e desenhadas têm poucas curvas, peitos pequenos.
Certa manhã estava um pouco nervosa por ter feito uma prova, da qual não sabia muito, sentei no pátio e comecei a tomar um suco, logo avisto meu amigo Lucas se aproximar, não é difícil de reconhecer aqueles músculos de longe, nem seu cabelo castanho, ele me viu e abriu um largo sorriso, que sorriso. Sentou-se a minha frente e retirou seus óculos escuros, pude ver suas sardinhas e sorri. Ele me perguntou o motivo de estar nervosa e eu o contei, ele me

encarou por alguns segundos e disse que saberia como resolver meu problema, eu ri e perguntei curiosa como, confesso que Lucas é muito atraente, mas nunca rolou nada entre nós. Ele me convidou para darmos uma volta, e eu fui. Entramos em seu carro e seguimos no meio do caminho ele me disse que havia esquecido seus documentos no apartamento, disse que daria uma passadinha por lá para pegá-lo eu concordei.

Assim que estacionou ele pediu que eu descesse, assim não ficaria sozinha no carro, descemos e caminhamos até o elevador, nesse meio tempo ele disse que meus lábios eram muito chamativos e bonitos, eu ri e disse: “você diz isso porque não experimentou meu beijo!” – a porta do elevador se fechou e ele me agarrou bruscamente, me jogou contra a parede, nesse momento senti minha calcinha molhar – caralho Lucas, você sabe como excitar alguém.
Ele me pegou pela mão e levou até seu apartamento, a porta mal se fechou e fui empurrada contra a parede novamente, “vou te mostrar como se desestressa” rapidamente ele retirou sua blusa branca, pude ver seus músculos passei meus dedos delicadamente sobre seu peito e desci até sua calça, desabotoei-a e abri um sorriso, ele puxou meu cabelo com força e retirou minha blusa, joguei-o contra o sofá, me coloquei de pé no meio de suas pernas grossas,

devagar retirei minha calça, seus olhos queimavam, ele passava a mão por todo o meu corpo, sentei em cima dele e o beijei, desci beijando até sua cueca e a tirei, “meu Deus”, fiquei chocada com aquele pau grosso e grande, lambi de baixo para cima, e depois comecei a chupá-lo, ouvia alguns gemidos e ele pressionava com força minha cabeça. Com muito tesão e com força, ele retirou meu sutiã enquanto eu o chupava, em seguida me jogou com força no sofá, mordeu os bicos dos meus peitos e passou a mão em minha calcinha “molhadinha” – ele disse e a tirou, beijou devagar minha buceta, em seguida meteu a língua com força, “cacete”, me deu seu dedo para chupar e depois enfiou-o em mim, gozei em sua boca. Ele me carregou até sua cama, eu o subi sobre seu pau e cavalguei bastante.

Depois de dar várias cavalgadas, ele me colocou de quatro, amarrou minhas mãos com uma gravata que estava jogada próxima de seu guarda-roupa, e puxou meu cabelo com tanta força que foi inevitável não gozar, ele bateu um minha bunda “sua gostosa”, ele gozou nas minhas costas, em seguida abaixou até meus ouvidos e sussurrou “aprendeu a desestressar?”.

1 comentário sobre “Amigo é para essas coisas

Deixe um comentário

CAPTCHA