Trair e coçar , é só começar!!

Aquele velho ditado: “trair e coçar é só começar”, para mim tem um pouco de sentido.
Mas, ao mesmo tempo, está ligado com nosso prazer em ser sentir atraída por outras pessoas e imaginar o que aquela atração pode resultar. Então, vou contar meu primeiro encontro que tive relacionado a traição! E, seguindo o ditado, apenas comecei….rs

Cursei um ano de faculdade em uma cidade na qual conheci pessoas de todos os gêneros, mas esse me chamou a atenção por seus olhos esverdeados e seus cabelos loiros, arrepiados, do jeitinho que sempre me atraiu.Passado algum tempo, percebi que os olhares e os flertes que eu comandava, estava sendo retribuído na mesma intensidade! Como sempre fui muito na minha, sempre esperei que a pessoa chegasse até mim, de um jeito ou de outro, e esse dia acabou chegando.


Não me lembro ao certo qual foi o assunto, mas acredito ter sido a dificuldade em alguma matéria ou até mesmo um trabalho em grupo para que pudesse ser o início de uma aventura…
Assim fomos nos conversando e conhecendo e, quando menos esperava, uma amizade estava feita! Pensei, é o começo de uma longa jornada, pois estávamos no primeiro ano de faculdade e por ali seria 4 anos convivendo juntos.. E, só pra arquivado aqui, ele tinha namorada e eu era casada (isso era para ser um obstáculo, Mas, tornava a aventura mais excitante)! Passado um mês mais ou menos, nossas conversas já eram mais intensas e não tinha nada mais de oculto em saber que eu o desejava e ele desejava a mim também. Foi aí, que combinamos que certo dia não entrariamos na primeira aula, eu chegaria de ônibus e ia direto ao encontro dele, onde ele me esperava dentro do seu carro. Como cursavamos Educação Física, sempre estávamos com aquelas roupas fitness, às vezes, até usávamos uniformes, realmente não podia dizer que vestia uma roupa sensual ou algo do tipo, estava simples mesmo, como manda o dia a dia.. Mas, isso nada impediu para que o dia chegasse e, como combinado, desci diretamente do ônibus e fui ao seu encontro, entrei dentro do carro e ele seguiu pela cidade , onde conhecia os lugares. Não demorou muito e ele parou o carro em uma rua praticamente pouco movimentada para que pudéssemos ter um pouco de privacidade. Conversamos por um tempo, o qual acho fundamental antes de uma transa bem feita, faz com que nossa vontade aumente e nosso instinto animal comece a aflorar sobre nosso corpo. Não demorou muito e começamos a nos beijar, momentos calmos e momentos um pouco mais calientes, como se quiséssemos possuir um ao outro. Como era gostosa essa sensação, que momento!
Aos poucos fui deslizando minha mão sobre aquele corpo que me chamava atenção desde o primeiro dia de faculdade, chegando ao ponto que desejava, senti aquele volume todo, já estava bem duro e a ponto de eu puxar sua calça para baixo e alisá-lo com minhas mãos, acariciava seu pênis e beijava sua boca ao mesmo tempo. Não consegui me controlar por muito tempo e desci minha boca em direção para que pudesse abocanhar e lhe dar o prazer através de meus lábios. Confesso que não era muito experiente nesse quesito, mas, por saber que homens amam esse tipo de carinho, eu fazia com mais vontade. Até que ele segurou em minha cabeça para que eu pudesse fazer os movimentos de vai e vem conforme o comando dele! Que tesão, que delícia chupar aquele membro todo, momentos acariciando e momentos engolindo mesmo, até o final. Ele me tocava com seus dedos por cima da calça mesmo, até que ele enfiou sua mão para dentro de minha calça e me tocou com seus dedos para que eu pudesse sentir ainda mais tesão. E eu, com a boca toda preenchida e me deliciando, aumentava um pouco mais a intensidade ao ouvir seus gemidos de loucura e tesão, fazendo com que minha vontade para que ele esporrasse em minha boca aumentava! E não demorou muito, senti aquele leitinho quente dentro de mim, com muitos jatos, sendo possível a escorrer sobre meus lábios. Um pouco fui obrigada a engolir, mas o restante, abri a porta do carro e joguei para fora, limpando minha boca em seguida e beijando-o mais uma vez. Conversamos mais um pouco, até que ele ligou o carro e enquanto voltávamos à faculdade, eu fui acariciando ele um pouco mais.
E sim, essa foi a primeira gozada que levei desse cara, e como foi uma experiência incrível, sabia que futuramente iria ser possível cada vez mais encontros..
Mas isso eu deixo pra depois. Uma coisa de cada vez, rs.

Deixe um comentário

CAPTCHA