Traindo o meu Corninho

Oi meu queridos, aqui estou eu novamente, para contar minhas aventuras extras conjugal, ou melhor, colocar chifrinhos em meu corninho. Já havia algum tempo que minha geladeira estava com problemas, e todos os dias falava com meu corninho para arrumar uma pessoa para dar uma olhadinha na Geladeira, ele me disse que já tinha falado com um amigo que iria vir, só que no horário da noite, pois ele trabalhava até tarde e só tinha o horário livre depois do expediente de trabalho dele, mas ai eu falei por que você não vai a te uma autorizada e pede para alguém vim ver, ele me disse que esse rapaz era muito amigo dele e que ele estava precisando de uma força em se tratando de grana, disse tudo bem, desde que ele seja competente.
Bom no dia seguinte meu corninho me ligou e disse que iria chegar mais tarde, pois tinha muito trabalho pendente e que o rapaz de nome Carlos iria em casa por volta das 18:00 horas dar uma olhada na Geladeira.

 

Eu falei poxa amor essa hora não é tarde para isso, ele falou que não teve jeito de mandar ele antes, bom depois de um dia de trabalho, cheguei em casa e como estava muito quente e eu estava suada e cansada, fui tomar uma banho refrescante e colocar uma roupa bem leve e fresquinha, ao acabar deitei no sofá liguei a teve e fiquei na espera do rapaz, estava com uma saia curtinha e uma camiseta daquelas de alça e larguinha, nem via as horas passar, de repente escuto a campainha e olho no relógio já era quase 19:00 horas ai pensei comigo, que merda o cara falou que viria as 18 hs e já é quase 19 hs, que pontual ele é, fiquei puta da vida, e fui atender, no portão vi um rapaz não muito ,bonito mas simpático com seus 30 anos, 1,80m corpo bem feito e ao chegar perto do portão ele me disse;

Boa noite Senhora, sou o Carlos que o Senhor Paulo mandou para arrumar sua geladeira, me desculpe o horário, mas peguei um transito antes de chegar aqui devido a uma acidente e como não tinha seu telefone não deu para avisar e o celular do Senhor Paulo, só dava caixa postal, me desculpe;
Devido todas aquelas explicações até que a raiva passou, e pedi para entrar ele pegou sua caixa de ferramentas e ao chegar na cozinha pude perceber que ele era bem tímido, me olhava e as vezes abaixava a cabeça pois eu estava bem a vontade com minha roupa, bom expliquei o que estava ocorrendo e ele pediu se eu podia esvaziar a geladeira pois tinha muitas garrafas e ele teria que arrastar ela e poderia cair e quebrar, vendo toda aquela educação fiquei até com um tesão de tanto respeito, ai abria a porta da geladeira e comecei a tirar algumas coisa como ele estava atrás de mim cada abaixada que dava para tirar as coisas, dava para ele ver minha tanguinha toda socada na minha bundinha, percebi que ele logo ficou vermelho, e ai para provocar mais, eu abaixava cada vez mais e proporcionando uma visão mais ampla de tudo por traz de mim. Ao acabar ele sentou atrás para ver o motor eu muito safada cheguei bem perto, na distancia que eu estava dava para ele ver minha xaninha todinha;
Ele me disse que era problema do motor e teria que tirar para trocar, falei tudo bem, bom o serviço começou e eu sempre do lado dele provocando e nessas alturas eu já estava subindo pelas paredes, comecei a puxar conversa sobre vida particular dele e ele me falou que era recém casado, e que tinha um filhinho de 1 mês, ai falei na malícia então sua mulher se recuperando ainda, ele disse sim, como eu havia gostado dele e pela sua educação eu logo pensei, tadinho deve estar seco para uma trepadinha acho que vou ajuda-lo, ai fui no quarto tirei minha tanguinha e fiquei sem nada por baixo estava toda meladinha de tesão, voltei e sentei na cadeira numa posição que ele pudesse ver minha xaninha quando abria as pernas;
Mas antes, tinha ligado para meu Corninho e disse que quando voltar teria uma surpresa, ele perguntou o que era, eu falei quando voltar vai saber, e desliguei o telefone.
O rapaz ficava cada vez mais vermelho, e as vezes até errava ao pegar certas ferramentas, eu ria e puxava conversa até que cheguei em sexo, ai ele ficou mais vermelho ainda, pude perceber que em sua calça já se fazia um belo volume e eu cada vez mais na provocação, ai perguntei se ele já tinha traído sua mulher, pois para os homens até seria normal pois sua mulher estava se recuperando e automaticamente ele estava a seco, ele me olhou e disse, olha se é isso que quer saber estou a mais de 30 dias sem ter relação sexual com mulher nenhuma, mas se você continuar me atentando assim vou perder a cabeça e que me desculpe o Senhor Paulo, mas vou te agarrar aqui;
Eu falei, eu provocando?;
Ele disse sim, pois vi que quando cheguei você estava de calcinhas e agora esta sem e sentada bem na minha frente entreabrindo as pernas e me mostrando essa bocetinha linda e gostosa;
Eu disse então você viu minha calcinha, e viu que estou sem ela agora e entreabri mais ainda as pernas, e chamei com o dedinho, venha;
Ele de imediato veio em minha direção e abriu mais ainda minhas pernas, e já enfiou sua boca na minha xaninha, que delícia ele chupava maravilhosamente, lambia e mordiscava, me chamava de tesuda, gostosa, cheirosa e cada vez mais colocava sua língua la no fundo, até que gozei ali sentada na cadeira da cozinha em sua boca, ele se levantou e me beijou pude ver um volume em suas calças, e ao abrir seu zíper, pulou para fora uma tora grossa e grande, não resisti e abocanhei ele e chupava deliciosamente, sentia ele pulsando em minha boca, sai da cozinha e arrastei ao meu quarto deitei ele na cama já pelado e comecei a beijá-lo por inteiro, ele tremia se contorcia e falava para que vou gozar assim, ai abocanhei aquela tora novamente e ele gozou em minha boca, parecia uma enxurrada de esperma, bom pelo que ele me disse a tanto tempo a seco seria normal tudo aquilo, ele veio para cima de mim e começou a retribuir meus carinhos me chupando inteira me virou de bruços e enfiava sua língua em meu cuzinho, que piscava sem parar, ai me virou de frente e no tradicional papai e mamãe ele começou a enfiar aquela tora grossa e dura, sentia meus lábios vaginais se alargarem, ele cada vez mais socando;
E dizendo como você é gostosa e buceta deliciosa;
Eu gemia e ele socava cada vez mais até que gozamos os dois juntos, que delícia sentia novamente aquela enxurrada dentro de mim, ficamos assim por alguns minutos;
E ele falou que não deveria ter feito isso, pois considerava muito meu corninho, pois ele o ajudava muito dando vários trabalhos extras, pois sabia da sua situação de recém casado;
Eu falei não se preocupe com isso, pois ira ficar só entre nós dois ta;
Ele balançou a cabeça com o sinal de sim, se levantou a fomos ao banheiro, tomamos uma ducha e percebi que sua tora ainda dava sinal de vida;
Falei, poxa garotão esta com tesão mesmo, ele disse te falei estou a seco a muito tempo só na punheta não da mais, ele se secou e foi acabar o serviço na geladeira, ao sair no banheiro fiquei só de toalha e do lado dele, ele me olhava e dizia, assim não vou aquentar muito tempo, vou te agarrar novamente, eu disse termina ai direitinho que depois te dou mais uma gorjeta.
Ao acabar de arrumar já era quase 21 horas, ele me disse que depois acertaria com meu corninho, eu falei bom sendo assim vou antecipar sua gorjeta, tirei a toalha e ele caiu de boca novamente em minha bocetinha, fomos para cama novamente e me deitei de ladinho ele veio por traz e colocou sua tora na minha bocetinha e como já estava delatada e meladinha foi fácil ir até os fundo, ele bombava deliciosamente, sentia seus pelos encostarem em minha bunda, ele estava louco parecia que tinha um motor em seu membro e cada vez mais acelerava seus movimentos, pedi para ele parar, fui em cima dele, e me sentei em sua tora, pude sentir ele me arreganhando novamente e com movimentos rápido e contínuos gozamos novamente, pude sentir novamente aquele leitinho quente e grosso me enchendo toda, me levantei e ele foi ao banheiro para mais uma ducha, eu de propósito fique como estava, só vesti minha saia e esperando meu corninho para me limpar toda do jeito que gosto que ele faz.
Nos, despedimos e quando ele ia sair de casa meu corninho ia chegando, Carlos meio sem jeito cumprimentou meu corninho e disse que já tinha arrumado a geladeira, meu corninho agradeceu e o pagou dando até uma gorjeta em dinheiro para ele, e falou que já tinha outro trabalho para ele, ai ele se foi e ao entrar em casa ele me falou;
É bem educado o Carlos né amor, eu disse é mesmo gostei dele, mas ele deixou um presente para você.
Ele disse é mesmo, o que é?, eu o levei para cama e o joguei e já me ajoelhei em seu rosto subindo a saia e sem calcinha e disse, aqui esta é todo seu, beba meu corninho, ele falou não acredito que fez isso com o garoto, ele é tão tímido e é recém casado e se não me engano nasceu seu filhinho agora faz uns 30 dias, eu falei eu sei e ele estava a quase 30 dias sem dar uma, e eu o ajudei a sair do jejum, ele me falou que safadinho, além de receber, dei uma gorjeta, e ainda mais comeu minha putinha!, que safado, meu corninho me chupou todinha me deixando toda limpinha, transamos deliciosamente aquela noite, depois desse dia ele voltou mais algumas vezes, mas isso deixo para outro conto.

1 comentário sobre “Traindo o meu Corninho

  1. Piranha gostosa eu não sou uma.sortr dessa.Pedr pro seu corninho chorinho e envia uma.foto dessa buceta e cu guloso pra eu ver e bater uma.pra vc com total sigilo e discrição. Sou Moreno claro ativo 46 anos 18 cm de pica honesto simples educado sou de SP do ABC

Deixe um comentário

CAPTCHA