Meu professor do cursinho

Este conto porno é totalmente verdadeiro, apenas mudei os nomes dos protagonistas, eu sou Janaína, loira, pele mais para branca, uma bunda meio desenvolvida e bem feita, nessa época eu tinha meu 33 anos, casada mãe de dois filhos um rapazinho de 10 anos e uma menina de 5 anos. Estudava em uma escola no centro da cidade fazendo o supletivo, pois queria recuperar meu tempo perdido, uma vez que havia casado muito cedo. Gostava muito do meu marido, mas às vezes ele era grosseiro comigo me deixando muitas vezes contrariada, desconfiava que ele me traia. No curso conheci um professor que a princípio não me chamara a atenção já que naquele tempo não pensava noutra pessoa senão meu

marido. Não estava muito bem na matéria desse professor, ele olhava muito pra mim, para o meu corpo, me deixava, as vezes encabulada. Esse professor sempre que ia entregar trabalhos ou provas, me deixava para o final a propósito deixando que os alunos saíssem, neste dia, ficando por última ele pediu que eu sentasse na carteira da frente próximo ao seu birô, começou a comentar sobre a prova que eu me saíra mal, ao me entregar tocara a minha mão e numa das vezes segurou-a pegando na minha aliança, dizendo que eu era muito bonita me deixando encabulada e nervosa, eu tirei minha mão e ele disse que ia me ajudar na matéria dele, eu agradeci, levantei-me e saí. Os dias transcorriam e ele sempre quando eu estava só me assediava, ficava com medo que as minhas colegas desconfiassem. Num belo dia eu estava lanchando numa lanchonete em frente ao Colégio quando ele chegou, me cumprimentou e perguntou se podia sentar-se e foi logo puxando a cadeira, começou a conversar perguntando como eu estava depois perguntou se eu era casada, dizendo que sim ele disse que eu era muito nova, e completou dizendo que eu era muito bonita. Fiquei um pouco sem jeito e ele sempre me cortejando, dizendo se eu fosse solteira e ele também ia namorar comigo. Eu sorri e ele também, perguntou se eu podia passar meu telefone, eu disse que não, pois era perigoso meu marido saber, foi quando tocou para entrarmos, fui pagar meu lanche e ele não deixou, pagou e fomos para classe, disse que depois queria falar comigo. No dia seguinte no último tempo ele foi dar aula na minha classe, no decorrer d aula olhava pra mim constantemente, nesse dia tinha uns trabalhos para entregar e no final da aula foi entregando e liberando os alunos na medida em que entregava, me deixando para o final. Quando todos haviam saído, ele se aproximou e bem pertinho do meu ouvido disse que não parava de pensar em mim, me dando um beijo no pescoço, me deixando trêmula de tanta nervosismo, eu ainda me encontrava sentada na carteira tentei sair e quando eu me levantei ele me abraçou por traz me beijando o pescoço, meu coração quase sai pela boca, tentei sair dizendo que podia alguém e nos ver então ele me pediu calma dizendo que estávamos só e se dirigiu à porta fechando-a, fiquei com medo ele me abraçou por trás me pedindo para ficar calma e sentir seu pau duro encostar na minha bunda, foi aí quando comecei a ficar excitada pois não resisto uma encoxada com um pau bem duro, beijava a minhas costas, senti sua mão passar nos meus seios e por todo corpo me deixando toda arrepiada, sussurrava no meu ouvido dizendo que eu era muito gostosa, pinando na minha bunda, eu estava de calça jeans preta bem justa no corpo, rebolava um pouco a minha bunda sentindo prazer aquilo me dava excitação, mas eu estava muito nervosa, preocupada de alguém nos descobrir, dizia isso pra ele e ele fechou a luz dizendo que não havia perigo, me abraçando, roubando-me um beijo na boca, nessas alturas eu já estava muito excitada, mas muito nervosa sentindo aquele pau duro na minha bunda me deixando louca de tesão, mexia a minha bunda pressionando no seu pau, sinto muito tesão num pau duro e grosso, pensava no meu marido, mas o tesão era maior, naquele frenesi meu coração batendo forte, não me contive e peguei no seu pau por cima da calça, ele beijava meu pescoço pegava nos meu seios e tentava enfiar a mão na frente da minha calça tentando abrir os botões, conseguindo tentou abaixá-la, mas como era muito justa tive que ajudar descendo até os pés, fiquei só de calcinha, ele abriu o zíper de sua calça e retirou seu pau pra fora eu peguei e senti e vi que era grande e grosso, nesse momento fiquei extasiada, ele percebeu que fiquei toda arrepiada ao sentir a grossura naquele momento queria que ele me comece logo, ele afastou minha calcinha de lado, tentava abrir minhas pernas, mas como ainda estava de calça até os pés não dava, então retirei a calça e afastei minhas pernas, ele colocava seu pau no meu cu e tentava enfiar, mas não entrava, depois de várias tentativas e se abaixou e localizou seu pau na entrada da minha buceta que já estava toda molhada e desta vez entrou, ele enfiava forte e rápido, eu gemia alto, ele tapava minha boca para ninguém ouvir, eu me contorcia e não demorou muito para ele gozar me fazendo gozar também como uma louca. Assim que ele gozou nem me limpei, vesti rápido minha roupa e saí quase correndo, nervosa que ao passar pela recepção algumas pessoas me olharam desconfiada.
Fui para praça apanhar meu ônibus e já embarcada fiquei pensando na loucura que eu havia feito, pois se meu esposo soubesse jamais iria me perdoar. Chegando em casa meu marido me esperava dizendo: “que diabo de demora foi essa”? e eu disse, são os ônibus, você não sabe que ele atrasa, vim em pé, o ônibus lotado passando para o quarto e em seguida entrei no banheiro para tomar banho, me lavei bem, saia tanto esperma da minha buceta me deixando admirada, sem contar com o que ficou na minha calcinha que aproveitei para lavar.
Jantamos e subimos para o nosso quarto, eu estava toda boba sem saber disfarçar, deitei fiquei pensativa só pensando no que havia feito, estava tão bobs que meu marido chegou a perguntar o que tinha acontecido e eu disse que estava só com dor de cabeça e cansada, ele dize logo agora que eu queria comer seu cuzinho… e eu disse, não, vamos deixar para amanhã e dormimos, digo, ele dormiu porque eu passei a noite toda acordada pensando, eu não para de pensar nele comendo minha bunda, pois adorava dar o cu.
No dia seguinte acordei pensando nele, fui trabalhar com meu esposo e à tarde fui pra aula, nesse dia não tinha aula sua, mas estava na dita lanchonete quando ele chegou e perguntou se estava tudo bem, sentou-se e ficou insistindo para a gente ir para um motel, eu falava que não dava certo pois não podia chegar tarde em casa, ele disse que no dia que a gente marcasse eu não ia pra aula, que ficava me esperando em um local, eu disse que não podia faltar aula pois estava fraca em algumas matérias, ele perguntou quais as matérias e disse, então falou que ia falar com os professores que eram amigos dele e ficou insistindo, eu disse então que ia pensar. Os dia se passaram quando foi quinta-feira, dia da sua aula, entregou os trabalhos me deixando por fim, mas ainda havia alguns alunos na sala, aí ele disse baixinho: “me espera agora lá naquela outra lanchonete da outra rua porque quero falar com você, pois falei com meus amigos professores. Aí eu fui fiquei esperando quando ele chegou, conversamos e ele disse que os professores iam te ajudar, pois disse que eu estava precisando passar. Lhe agradeci e ele disse: “…e aí? Decidiu-se, eu pensei um pouco e disse, olha eu tenho muito medo mas eu vou, ele então falou, pois amanhã me espera lá no posto de gasolina da esquina da avenida duque de caxias … combinamos então e fui embora.
No outro dia, acordei pensando no compromisso assumido, disse ao meu marido que tinha uma prova no último horário e fui trabalhar com meu esposo, voltei às 11 horas, tomei um banho bem gostoso, passei creme em todo meu corpo, vesti uma calcinha de renda fio dental com a intenção de receber a promessa que havia feito para aquele dia, cheguei no tal posto de gasolina e ele já estava me esperando dentro do carro, me chamou, fiquei um pouco apreensiva, morrendo de vontade mas com medo e preocupada, mesmo assim eu fui com ele, entrei no carro, disse-lhe que deveria ser num motel relativamente perto de casa para depois não ter que pegar ônibus e fomos para um motel que ficava na perimetral, no trajeto ele notou que eu estava preocupada, calada e me perguntou se eu estava arrependida, eu disse que não, ele disse que não me preocupasse que ele não ia fazer nada que eu não quisesse, até então ele não sabia que eu gostava de sexo anal, e entramos no motel, já no quarto ele foi logo me beijando e chupando meus seios me deixando excitada, mas ainda com medo de ele me comer a força meu cu, pois como ele havia dito que ele era tarado pela minha bunda, pensei no seu pau muito grosso fiquei com medo, mas ele foi carinhoso, tirou minha caça me deixando só de calcinha, sentou na beira da cama e me fez sentar no seu colo. Ficou beijando minha nuca, descendo para as costas e com uma mão massageando minha buceta e a outra mão me tocou por baixo, afastou minha calcinha procurando meu cuzinho que com a pontinha do dedo me fazia cosquinha na entradinha me deixando louca, foi muito carinhoso me deixando bastante excitada, em seguida tirou sua calça, eu retirei minha calcinha, massageei o seu pau, estava louca para chupar aquele pau grosso e bonito, foi quando ele me pediu para dar uma lambidinha e não resisti, abocanhei e pus a chupar com a maior vontade, lubrifiquei bem com saliva e sentei no seu pau que com a mão direcionava no meu cuzinho, fui baixando mexendo lentamente e empurrando até sentir seu colo bater na minha bunda, parei um pouquinho para me acostumar com a grossura do seu pau e passar a dor, depois comecei a me mexer, subia e descia lhe deixando louco, quando de repente sentir seu pau ficar mais duro soltando uns espasmos, ele estava gozando e eu não resistir gozei como uma louca, gemendo alto sem controle, ele encheu meu cuzinho de esperma, tanto que quando retirou fez escorrer por entre minhas pernas, em seguida ele me abraçou e me beixou dizendo que eu era muito gostosa e não queria me deixar nunca. Me dirigi ao banheiro para me lavar e ele foi atrás, tomamos banho e quando olhei seu pau já estava duro novamente, nos enxugamos e fomos para a cama, eu estava apaixonada por aquele homem , ele se deitou com o pau riste duro empinado e vendo quilo não resisti, cai em cima e comecei a chupar, em seguida ele pediu que ficasse de quatro na cama molhou meu cuzinho com saliva e enfiou o pau e desta vez com força, me bombando rápido me fazendo gozar como uma louca eu pedia para ele empurrar forte rasgar meu cu, ele cada vez empurrava forte até que gozou inundando minha bunda de esperma, fique toda me tremendo esmorecida com uma foda tão gostosa, nos amamos a tarde todo e já era tarde, fiquei preocupada chamando para irmos embora, entramos no carro e já passava das seis horas da noite, ele me deixou perto de casa e o resto fui a pé. Chegando em casa meu marido me esperava todo desconfiado, me fazendo um monte de perguntas, jantamos e fomos para o quarto, lá ele continuou com as perguntas e eu negando, dizendo que querida comer meu cu, me abraçou por cima, enfiou o pau no meu cu, dizendo que ele estava mais frouxinho, que tinha entrado com mais facilidade, mas estava só fantasiando, mal sabia ele que estava mais frouxo mesmo pelo pauzão grosso do meu professor.

1 comentário sobre “Meu professor do cursinho

Deixe um comentário

CAPTCHA