Sacanagem deliciosa no Trem

Bom meus Amigos, como a maioria aqui sabe, minha deliciosa esposa infelizmente já não esta aqui entre nós, est morando no céu, perdi ela para o Câncer. Mas ela nos deixou muitas aventuras nossas, que vou relatar aqui, como tínhamos um Site e ela postava suas aventuras nele, esse vai ser mais um em que ela mesmo narrou. Então vamos lá, e espero que se deliciem com ele.

Ola Amigos somos um casal normal, ou quase rsrs, mas tarados por sexo e exibicionismo, temos algumas aventuras já publicadas aqui e essa ocorreu em um Trem.
Sempre ouvimos relatos de pessoas em trens e ônibus que foram molestadas por homens enconxando elas e passando as mãos nas pessoas, sabemos que isso praticamente ocorre, pois podemos ver como eles estão sempre lotados, e sempre tive o tesão de sentir isso pessoalmente.

Era uma tarde quente e já tinha em mente em fazer uma suprezinha ao meu corninho, liguei para ele que iríamos sair aquela noite, ele me disse onde iríamos e falei surpresa, já era uma 17 horas fui tomar um banho delicioso e me arrumar com muita sensualidade, mas sem ser vulgar, coloquei uma blusinha bem folgadinha e sem sutiã, coloquei uma saia bem folgadinha tipo àquelas de ciganos transparentes um pouco as cima dos joelhos com uma tanguinha bem pequena, e uma sandália de meio salto alto.
Quando meu corninho chegou e me viu assim ele disse;
Onde vamos toda gostosa assim, eu falei surpresa meu bem, hoje você vai ser meu guarda costas, ele insistiu em saber aonde íamos e eu falei tome um banho rapidinho e vamos sair, pois essa hora é ideal.
Ele foi e em 5 minutos já estava pronto, pegamos o carro e falei vamos a estação da Luz, ele meio sem saber deslocou até la chegamos por volta das 18:30 horas, falei para ele colocar o carro em um estacionamento, pois iríamos passear de trem;
Ele disse que loucura é essa, você sabe como esta os trens agora, eles estão super lotados, e eu falei é isso mesmo que quero, ele respondeu não vai fazer o que estou pensando né, ai eu disse vou sim e você vai adorar, ele balançou a cabeça e disse você ta louca.
Bom, estacionamos e fomos a estação, de fato estava lotado mandei comprar a passagem e fomos a plataforma, entramos no trem no ultimo vagão, meio que empurrados tinha alguns lugares para sentar pois estávamos no início do trecho, ai falei no ouvido dele senta que vou ficar de pé ao seu lado, ele disse tudo bem, ao sentar fiquei com minha xaninha bem na altura do ombro dele, bom começou a entrar mais e mais gente e não demorou muito já vi uns três homens atraz de mim, o trem começou a andar e conforme o balanço dele já sentia umas encochadas de leve em meu traseiro, disfarçadamente encostei bem no ombro de meu corninho e como estava meio escuro devido algumas luzes que não acendiam e lotado ninguém percebia muita coisa que iria rolar.
Um dos homens que estava atrás de mim me encouchando, colocou a mão por baixo de minha saia e começou a alisar minhas pernas, o cara que estava atraz de mim, um moreno alto, forte e simpático deu um passinho mais a frente e senti seu membro já meio duro em minha bunda, ai eu dei uma empinadinha e ele percebeu que liberei a encochada e ele veio mais a frente, pude sentir aquele pausão crescendo na minha bundinha e ele já estava de uma maneira que quase deitado nas minhas costas, que delicia sentir aquela rolona na bundinha e de repente ele começou a passar a mão na minha bundinha com maestria enfiou bem no meio da minha chaninha que já estava molhadinha, vendo que eu não reagia ele ficou louco e começou a dedilhar ela, de repente ele tirou a mão e senti seu membro que era grande e grosso no meio das minhas pernas, pensei que ousadia dele e ai percebi que aquilo que falavam era verdade, tinha sacanagem e das grandes no trem.
Entreabri um pouco minhas pernas e senti ele bater na porta de minha bucetinha, empinei a bundinha para facilitar a brincadeira pensando que iria ficar só nisso ele deu uma abaixada e afastou minha calcinha, como estava bem duro e ela molhadinha e com o balanço do trem, começou a entrar tentei evitar mas como estava lotado não deu nem para se mexer, senti ele entrando aos poucos e eu cada vez mais imóvel e tesuda e com os movimentos do trem ia facilitando a entrada, nem precisava me mexer só com o balanço do trem fazia tudo estava louca de tesão e sentido tudo aquilo na minha bucetinha ele empurrava cada vez mais.
Meu corninho as vezes me olhava e colocou sua mão nas minhas pernas, e aos poucos subiu mais e sentiu aquela rolona dentro de mim, me olhou com espanto e ai percebeu que o cara estava gozando dentro de mim, sentia seu esperma escorrer pelas cochas e aquela rolona saindo de dentro de mim, nessas alturas eu já tinha gozado umas 2 vezes, e me controlando para não soltar gritinhos de tesão, ao tirar ele saiu de traz e pedi ao meu corninho que se levanta-se pois iríamos desse na próxima estação, meio que no empurrão saímos e falei a ele que tesão preciso ir ao banheiro, fui me limpei e retornei;
Ele me disse você é louca mesmo né sua putona gostosa, eu falei você não quer emoções diferentes, então estou te proporcionando, agora vamos voltar, fomos a outra plataforma de volta que não estava muito cheia, fiquei sentada no banco e percebi um rapaz com seus 24 anos uma gracinha me olhando, percebendo seus olhares eu abria um pouco as pernas e da posição em que ele estava dava para ver minha calcinha, ao chegar o trem entramos e como também estava cheio ficamos de pé eu fiquei de frente para meu corninho e não demorou aquele gatinho veio atraz de mim e senti ele me encochando pisquei para meu corninho ele balançou a cabeça e percebi que ele falou tudo bem.
Com o balanço do trem ele se aproximava ainda mais e alguns segundos já estava colado em mim, percebi seu membro cresceu e pelo volume também era bem servido, como não tinha espaço para nada ele começou a passar a mão na minha bunda, senti minha saia levantar e ele enfiar a mão na minha bunda indo em direção a bucetinha, vendo que não reagia ele encostou mais e cochichou em meu ouvido;
Sua vagabundinha gostosa quer rola né, então vai ter, ele ao tirar seu membro para fora senti que era bem grosso mas não tão grande mas bem grosso mesmo, sussurrei ao meu corninho vai me arrombar, ele deu uma abaixada e eu empinei a bundinha, nossa como era grosso parecia uma garrafa de 600 ml de refrigerante, ele puxou minha calcinha de lado e senti aquela rolona grossa me rasgando e ele forçando para entrar, abri um pouco mais as pernas e ele enterrou tudo, nossa que delícia, ele bombava delicadamente conforme o balanço do trem ele passou a mão na minha cintura e puxava para traz, como o trem estava lotado também ninguém percebia os movimentos só meu corninho que via meu rosto de tesão e meus olhos semi abertos, ai peguei a mão de meu corninho e coloquei no meio das minhas pernas, ai ele pode sentir a grossura da rola que estava me arrombando, ele ficou assim bombando por uns 15 minutos, quando estava próximo da estação senti ele acelerar mais o movimento e aquele jorro dentro de mim quentinho e escorrendo entre minhas pernas, depois de tirar ele ainda ele me deu um beliscãozinho na minha bunda e déssemos, estava com as pernas mole, voltamos ao estacionamento e falei matei minha vontade de putona de trem rsrsrs, vamos embora meu corninho.
Chegamos em casa e ele todo tesudo ia indo passando a mão em minha bucetinha toda molhada de leitinho e arrombadinha, como sempre joguei ele na cama me ajoelhei em seu rosto e fiz ele chupar ela ainda com leitinho na taça.
Bom meus queridos, essa foi mais uma aventura e tanto na próxima, conto do cinema, essa também foi demais, espero que tenham gostado.
Beijos a todos.

Deixe um comentário

CAPTCHA