Sendo inquilino da coroa vadia

Nos últimos meses, tenho tirado a maior parte dos meus finais de semana indo atrás de uma nova casa para que possa me mudar. Praticamente não tenho tempo durante a semana para realizar visitas, isso me fez perder algumas oportunidades e se estender um período muito complicado da minha vida (Que finalmente está MUITO perto passar!). Basicamente, via os anúncios na Internet e fazia contato via e-mail ou telefone com eles para agendar uma visita no final de semana (O que nem sempre era possível!) e também fazia contato em alguns grupos de negócios no Facebook, indicados por amigos!
Entre as dezenas de contatos que fiz, acabei falando com um dos clientes da empresa que trabalho e me indicou uma amiga que estava alugando um kitnet na região leste de São Paulo. O preço cabia no meu orçamento (Cacete, como é caro e difícil morar aqui!), só precisava falar com ela, ver as fotos, visitar a casa, assinar o contrato e me mudar, certo? Pois é… aí que começa o conto!

Sexo Por Telefone

Mandei mensagem direta para a proprietária do imóvel no mesmo dia que meu cliente me falou sobre a casa. Me respondeu as perguntas que fiz sobre a casa, condições e o valor que me informou era diferente do que tinha conhecimento e na hora já pensei em desistir! Meu desespero para arrumar outro lugar para morar estava tão grande que resolvi marcar para ver o imóvel mesmo assim e pensar nas consequências depois. Agendamos para o final de semana no período da manhã e nos falamos pouco até um dia antes da visita…
Recebi uma notificação de mensagem no celular e vi que era dela:
– Boa noite, Victor! Está acordado?
– Boa noite, Flávia! Estou sim, aconteceu alguma coisa?
– Não, nada demais! Só queria fazer umas perguntinhas se não se incomodar!
– Tudo bem, o que quer saber?
– Falamos sobre tudo e me disse que ia morar sozinho! Mas vi que no seu perfil que está casado, é isso mesmo?
Como já disse algumas vezes, tenho alguma dificuldade em lidar com pessoas ainda mais quando fazem perguntas pessoais ou tentam se aproximar forçando a barra! Estava me preparando para dar uma resposta atravessada quando pensei melhor e me segurei, afinal, precisava da casa. Contei parte da história e nada que pudesse me comprometer, omiti uma parte merda que não vale nem a pena mencionar aqui e quando percebi, estávamos conversando como bons amigos. Fiquei sabendo que ela é viúva, mora com um casal de filhos adolescentes na zona Oeste de São Paulo e administra um condomínio no centro!
A conversa se estendeu pela madrugada, o assunto sobre a casa e nossos problemas já tinham ficado a muito para trás e se encaminhava para a intimidade, disso passamos a falar sobre algumas aventuras e loucuras da época de solteiros (E algumas de casados!) até que começaram os elogios um ao outro. Ela ainda não chegou aos 40 anos e tem um corpo bem interessante (Passei a olhar o perfil dela durante a nossa conversa!), seios grandes e com uma tatuagem neles, um bronzeado bonito que exibia em várias fotos em praias que eu não faço ideia de onde são! Ela avançou primeiro, os elogios foram ficando mais safados e praticamente virou uma disputa até virar uma putaria do jeito que eu gosto!
– Sabe que falar tudo isso, um dia antes de nos ver para fechar um negócio tem grande chance de dar certo né?
– Espero que sim, procuro por bons inquilinos!
Logo após essa mensagem, veio uma foto dela segurando seus seios e com um olhar de safada que me deu vontade de ir encontrá-la naquele momento!
Cheguei no horário marcado a casa e fui recebido por ela, que usava uma saia longa e larga e uma blusa decotada presa por cordões, me dando uma boa visão dos seus seios e da tatuagem que tinha visto pelas fotos, me cumprimentou com um beijo safado e bem devagar no rosto:
– Vamos subir?
A resposta saiu engasgada, a forma que falou e relembrando as nossas conversas do dia anterior me deixaram sem ação! O lugar é um prédio com 4 casas por andar e entramos em uma ao final do corredor, ouvi apenas a porta fechar e o barulho de chaves na porta para em seguida sentir suas mãos finas subirem devagar pelo meu peito e depois descerem por ele arranhando com suas unhas finas e bem feitas! Esse é o tipo de coisa que me faz perder o controle logo de cara, me virei pra ela empurrando seu corpo com o meu até chegar a parede segurei seus pulsos levantando-os ate ficar acima da cabeça e fui direto em seu pescoço, mordendo e subindo com a língua até seu ouvido:
– Não abaixe as mãos! Sussurrei em seu ouvido!
Segurei seus cabelos pela nuca e voltei a atacar seu pescoço, trocando os lados e mordendo. Me deixou ainda mais excitado ver que a safada me obedeceu e manteve os braços levantados, mas só até eu descer pelo seu corpo! Desci mordiscando seus seios e abrindo o cordão que amarrava sua blusinha com os dentes, coloquei um deles para fora (Onde tinha a tatoo!), passei a língua em volta do mamilo e o mordi, olhando para sua cara forçando até soltar um gemido de dor:
– Você é muito safado! – Falou abaixando as mãos e apertando meu rosto contra seu seio!
Chupei-o com vontade e ela praticamente me forçava a engoli-lo, abocanhei e chupei até deixar uma marca perto de seu mamilo! Continuei descendo e enfiei minhas mãos por baixo de sua saia até chegar a calcinha, comecei a tirar devagar puxando pelas laterais até os tornozelos e me arrependi de não ter visto nela. Quando a tirei, a senti ensopada de sua buceta e provei seu mel passando meus dedos na ponta da língua, ergui uma de suas pernas e apoiei no meu ombro, subi sua saia e fui mordiscando a parte interna da sua coxa ate sua virilha e abocanhei sua buceta! Novamente suas mãos seguraram minha cabeça e me apertaram contra seu corpo e me impressionava como seu corpo tremia a cada vez que gozava na minha boca, sentia ele escorrer pelo meu queixo e mesmo assim ela queria mais, me apertava mais e eu como sou guloso, não desperdicei nada!
Me levantei e encostei na pia da cozinha, puxando-a pela mão e abrindo o ziper da calça! Rapidamente sua mão já o apertava e puxava desesperada para fora meu pau já completamente duro e o chupou como uma verdadeira coroa experiente e faminta faria! Puxava seus cabelos e batia em seu rosto enquanto o engolia, tirando e colocando ele fundo até que engasgasse vendo a saliva escorrer por todo ele e pelo seu rosto! Apoiou as mãos em uma escada de alumínio que havia sido deixada pelos pedreiros, erguendo uma das pernas nos degraus e me chamou, puxando sua saia e empinando sua bunda com a marquinha que me fazia imaginar olhando pelas fotos!
Empurrei meu pau devagar em sua buceta e senti mais uma vez seu corpo tremer e ela abafar o gemido mordendo o braço. Fui aumentando o ritmo e diminuindo quando percebia que ia gozar, os gemidos dela já não estavam mais sendo abafados com tanta eficiência e o volume aumentava! Empurrava seu corpo contra o meu com força, me pedindo para fode-la mais forte e quando apertei sua cintura para fazer o que me pediu veio a gozada que a fez perder o controle, gemendo alto e tremendo, apertando firme a escada de alumínio e arqueando seu corpo para trás! Pedi para que me chupasse e novamente ela vez com aquela habilidade incrível do começo, mas dessa vez mais devagar, saboreando e devolvendo a tortura que fiz a pouco tempo, colocou entre seus seios e me masturbou com eles até os jatos de porra lambuzarem seus seios e pescoço, para depois com a ponta da língua, tirar a última gota que escorria da cabeça!
Àquela altura, não tínhamos noção de quanto tempo estávamos ali e alguém poderia achar bem curioso uma demora de quase uma hora para mostrar um imóvel de apenas dois cômodos!
Finalmente falamos sobre os termos para locação (Afinal, negócios são negócios e diversão à parte!), o valor do aluguel abaixou até ficar em um valor que posso pagar tranquilamente e na próxima semana irá me chamar para assinar o contrato, já adiantando que vai querer que seja analisado com muita calma! Quem sabe não vem uma nova história…
Espero que tenham gostado!

PS: Feliz pra caraio com a casa nova! 😀

Deixe um comentário

CAPTCHA