Minha cunhada, meu irmão e eu

Dias atrás eu estava aqui no meu apartamento, sozinha, na cama, de corpo moreno quente e carente em minha camisolinha, morrendo de vontade de estar com uma pessoa que neste instante estava com outro alguém… contudo, motivada pela vontade de ao menos escutar a voz dessa pessoa, eu aqui peguei meu celular, entrei no meu whats e chamei ela pra conversar…

– Oi, gostosa?(eu)

– Oi, delicia?

– Vamo se vê amanhã? (eu)

– Não dá, amor… teu irmão ainda tá aqui…(esposo dela)

– Ai, que merda, quando que ele vai viajar de novo? (eu)

– Sei lá… disse que ia hoje de manhã… mas ficou a manhã toda e nem falou mais nada…

– Ele te comeu? (eu)

– O que é que tu acha que ele ficou fazendo a manhã todinha aqui comigo? rsrsrsr…

– Nossa… deve ter gastado a tua buceta, hein? (eu)

– Nem me fala… tô com a bichinha aqui de língua pra fora de tanto que levou paulada a manhã todinha… pensei que ele não fosse parar mais…

– Ao menos ele sabe que a tua buceta é gostosa… (eu)

– E você, delícia… fez o quê esses três dias sem mim? Fudeu muito?

– Sim… quer dizer… uma vezinha só… eu tava com vontade de chupar uma rola… aí encontrei um carinha num bar… trouxe aqui pra casa… saciei minha vontade… (eu)

– Era grande?

– Nem tanto… mas deu pra matar um pouco da vontade… (eu)

– Safada…. devia ter mandado uma foto dessa tua boca linda com essa rola enfiada nela… sabe que fico louca de tesão com as fotos das tuas fodas, né?…

– Eu até pensei em mandar algo… mas fiquei chateada por saber que tu tava aí sendo comida o dia todo pelo meu irmão… fiquei sossegada aqui chupando a minha rola… (eu)

– E esse sortudo gozou nessa tua boquinha linda?

– Encheu de porra… pena que tu não tava aqui do meu lado… pra eu te beijar e colocar essa porra na tua boca também… (eu)

– Só chupou ele?

– Nada, o safado era bem tarado… me comeu de tudo o que foi jeito aqui em casa… na cama, na sala, em cima da mesa da cozinha… no meio das pernas, por trás, de quatro… (eu)

– Cavalgou nele?

– Sim… nossa, eu dei uma apertada no pau dele com a minha buceta que ele gemeu de dor, rsrsrs… (eu)

– Sua putaaarr… adora ser perversa com o cacete desses tarados que te comem, né?

– Sim, a minha buceta é perversa… você sabe disso, né? (eu)

– Se sei… aaaiimmmrr… ontem eu tava morrendo de vontade de chupá a tua buceta, sabia?… hoje de manhã então, quando eu despertei na cama… deu até água na minha boca de saudade da tua pepeka gostosa… morder esse teu grelão… meter o dedo… lamber meu dedo todo meladinho…

– mmmrr, não fala assim se não eu vou aí agora mesmo pra te dar a minha buceta… tu sabe que eu tenho coragem de ir, né? (eu)

– Se vier vai ter que dar pro teu irmão também, viu, cunhadinha? srsrsrs…

– Se o meu mano topasse… (eu)

– Ah, fala sério? Não acredito, sua puutaarr…

– É sério… mas ele é careta… não aceitaria nunca… (eu)

– Caralho… fiquei até excitada imaginando… já pensou:
eu deitada de costas na cama, tu de quatro e de cara entre as minhas pernas, me chupando a buceta… e o meu marido, teu irmão, atrás de ti, te metendo rola na buceta… noossaarr…

– Ou no meu cu…(eu)

– Cachoorraarr… gosta de dá essa bunda, né?

– Você sabe que sim… e eu tava até de plano de passar o dia hoje aí contigo… pra te mostrar umas calcinhas novas que comprei… e uns plugs anais… queria você colocando e tirando um plug no meu cuzinho… com a boca… (eu)

– aaiii, não fala isso que eu fico logo com vontade de lamber teu cu… tu sabe que eu amo meter a minha língua nele e ficar lambendo por dentro…

– Meu cuzinho é uma delicia mesmo, né? (eu)

– rrrmmrr… siimmrr… aaiimmrr, tô de buceta molhada aaquiirr…

– Tá se tocando, né, safada? (eu)

– Simmrr… vem aqui meter uns dedos, veeimmrr…

– Me fala uma coisa… o meu irmão comeu o teu cu? (eu)

– Tu sabe que ele não resiste, né?

– E tu deixou? (eu)

– Eu deixei porque ele é tarado pela minha bunda, mas não sou tão fã de anal do jeito que tu é, tu sabe disso…. aliás, tu ia adorar a pica do meu maridinho no teu cu… é grande e grossa do jeito que tu gosta…

– Eu sei que a pica do maninho é grande… eu já vi… (eu)

– Já? Quando?

– Uma vez ele veio aqui em casa, tomou banho aqui… e quando ele tava no meu quarto, trocando de roupa, eu olhei pela fechadura, rsrsrs… (eu)

– Que safadaaa… tu tem tesão e tara pelo teu irmão, né, sua putaarr?

– Ah, fiquei curiosa em saber como era a rola que fudia a buceta da minha cunhadinha linda… (eu)

– É um tesão a rola dele…

– Imagino que sim… fico pensando aqui no quanto a tua bucetinha deve ficar de beiços arregaçados quando engole o pau dele todinho… (eu)

– Quando ele come o meu cu, eu deixo ele meter só a cabeça…

– É? (eu)

– hunrrum… eu não gosto de anal, e peço pra ele meter só a cabeça e gozar dentro…

– Mas aí a porra escorre logo pra fora, né? (eu)

– Sim… ele goza, tira o pau, e escorre porra do meu cu, mela a minha bucetinha logo embaixo e entre as minhas coxas…

– Nossa… se eu tivesse junto eu chuparia essa porra escorrendo no teu cu… passaria minha língua na tua buceta e entre as coxas… deve ser um tesão ver teu cu escorrendo porra, gata… (eu)

– Uau… fiquei arrepiada de tesão aqui imaginando isso, rsrsrs… Eu toparia dar o meu cu pra um carinha qualquer só pra te ver fazer isso, sabia?…

– Cachoorraarr… não fala essas coisas… qualquer dia eu te trago aqui em casa e trago um cara pra te enrabar e encher o teu cu de porra… só pra eu cair de língua depois e chupar tudinho… (eu)

– Nossa, tu é muito puta, sabiiarr? As coisas que tu fala pra mim… nem mesmo um homem falaria… sua vagabunda…

– rraaiimmrr… que teesããoorr… vontade de fuder contiigo, gaataarr… (eu)

– Eu também, amoorr… tô com vontade de grudar a minha bucetinha na tua e esfregar bem gostooosoorr… rrmmmrr…

– Eu vou aí… posso? (eu)

– Teu irmão tá aqui, maluca… vem, mas fala com ele… se não ele desconfia de algo entre nós…

– Eu vou… na primeira distração dele eu te chupo bem forte e gostoso… quero beber só um gozo teu… (eu)

– rsrsrs, ele fudeu tanto a minha buceta que é capaz de tu sentir o gosto do pau dele…

– Se eu engolir alguma gota de porra, melhor ainda… (eu)

– aaiii, sua puutaarr, tu me deixa com teesãããoorr… mmmrrr… queria muito você aquiirr, agooraarr… mmrr.. vontade de sentir você todinhaarr…

Nisso eu fiquei aqui calada por uns segundos… sendo que ela estranhou meu silencio e perguntou:

– Oi, tá aí ainda?

– Tô… (eu)

– Ficou muda de repente…

– É que eu tava aqui pensando numa coisa… bem arriscada… mas deliciosa… e que poderia rolar se tu conseguir fazer tudo certinho numa boa… (eu)

– Nossa, fiquei curiosa, o que é?

Bom… o certo é que minutos depois dessa nossa conversa mais do que picante, ela estava aqui na cama com o meu irmão, esposo seu, ambos deitados agarradinhos, cochichando safadezas e trocando beijinhos, de luz acesa e com ele dando atenção a TV ligada na parede, ela só de camisola e ele de cueca samba canção em seda, os dois num climinha prestes a começar a fuder de novo, pois meu irmão é bem fogoso e sabendo que a esposa é igualmente fogosa, quer mandar ver toda hora com ela… eram umas 22 horas e tanto da noite… quando então ela começou a colocar em prática o que eu pedi pra ela, uma hora atrás… onde aqui ela disse pra ele, tipo: “Amor… quero fazer uma coisa bem gostosa contigo… mas tu vai ter que confiar em mim… ok?” E ele, já curioso: “Pode adiantar algo?” Ela então disse: “Eu vou te amarrar na cama… mas quero você o tempo todo de olhos vendados enquanto eu tiver usando e abusando do teu pau, mas você não vai poder em nenhum momento me tocar e nem olhar pro meu corpo… ok?” E ele: “Beleza… se você prometer me deixar bem louco… pode fazer o que quiser com o meu pau, meu anjo…”

Ela saiu da cama toda ansiosa e ofegante, pegou umas cordas e amarrou cada pulso dele, onde ele ficou deitado de costas e de braços abertos e com a sua cabeça num travesseiro… e enfim ela colocou uma venda nos olhos dele… assim ela saiu da cama, do quarto e foi até a sala, abriu a porta e me convidou para entrar… afinal, ela sabia que eu estava do lado de fora do apartamento deles, no corredor, esperando ela vir abrir a porta pra mim… pois o combinado com ela foi que assim que eu chegasse no ap deles, eu mandaria uma mensagem pro celular dela, e ela amarraria ele na cama e viria abrir a porta para enfim a brincadeirinha safada que eu sugeri horas antes pelo celular tivesse início… E já dentro do apartamento deles ela me levou para o quarto, no qual, de cara, ao entrar, vi ali na cama o meu maninho deitado de costas, só de cueca shortinho e venda nos olhos, e dava para notar no volume sobressaltado no short que ele estava ansioso e preparado… inclusive falava:“Amor? Anda… vem logo, vem… tô muito louco de vontade…” Nossa, ver isso me deu um puta tesão… assim eu tirei rapidamente meu vestido enquanto ela já estava de quatro na cama e tateando ele, beijando as coxas dele, a barriga dele… e ele gemendo de tesão, de pau já duro e pulsando dentro de sua cueca shortinho, a qual ela segurou no cós e a puxou abaixo… expondo o pau dele, duro e pulsando, meio deitado por sobre o umbigo… imenso e grosso, das veias sobressaltadas, da cabeçona inchada e com o saco moreno claro, grande e depilado… e já segurando o pau dele na vertical e beijando o pau todo, dando uma passada de língua até o falo e o rodeando, salivando… contudo ela largou o pau dele e foi pela barriga dele acima aos beijos, chegando ao peitoral dele, e ele o tempo todo gemendo, amarrado e vendado… daí ele gemeu, surpreso, ao sentir uma segunda boca acolhendo a cabeça da rola dele: “rraammmrr… noossa, amoorr… não acrediitooorr… quem éérr?” E ela sussurrou de boca encostada na dele: “É só uma safada escolhida a dedo, meu amoorr… não se preocupe… ela é deliciosa…”

Confesso que eu estava absurdamente louca de tesão por estar aqui mamando na cabeçona da rola dura do meu maninho, ao mesmo tempo batendo uma punhetinha suave… e nossa, que rola deliciosa de pegar, ver e provar… que cabeça macia de sentir com meus lábios, a qual eu confortava com a minha língua enquanto movimentava para baixo a minha cabeça, mamando, mamando, mamando… e ele se quer imaginando de quem seriam esses empenhados e gulosos lábios que o chupava: “aaiii, caraalhoorr, ela chupa meu pau tão gostooso, amoorrr, rrrmmmrr… assim eu goozoo, rrrmmmrr…” E eu mantendo o total silencio da minha voz para ele não me reconhecer, olhando ele adiante do pau dele, na minha boca, ora engolindo a maioria dos centímetros ao descer com meus lábios até o meio e engasgando, ora tossindo baba e puxando minha boca do pau, deixando essa baba escorrer… meu boquete deixou ele bem duro… e nisso minha cunhadinha falou toda safada: “Senta no pau do meu macho, sua puta safada, seentaarr… quero ver esse teu bucetão gostoso fazer o pau dele sumir, andaarr…”

Me coloquei por sobre a virilha dele, onde a minha cunhadinha ficou segurando o pau do seu maridinho, meu maninho, todo em pé por baixo de mim ao tempo em que ela deu uma encaixada de falo na minha buceta e eu fui sentando lentamente… sentando… sentando… onde arrepiei e gemi de olhinhos revirando conforme a rola vinha entrando em mim… caralho, gemi gostoso e que vontade me deu de falar umas putarias, mas me aguentei e fui sentando até sumir toda a rola dentro de mim… minha buceta é grande, rasgada e funda, acostumada a engolir picas bem grandes… e a do meu maninho coube perfeitamente dentro de mim, onde o meu maior tesão e prazer foi sentir os lados arregaçados pela grossura… caralho, que rola mais grossa… fiquei impressionada com o fato da bucetinha apertada e pequena da minha cunhadinha, que eu tanto como, conseguir fazer sumir essa rola toda…

E montada, toda empinadinha, eu aqui fui cavalgando, galopando, quicando bunda nas coxas dele, fudendo o caralho duro e imenso do meu maninho com a minha buceta… e eu gemendo e tendo o cuidado de não deixar a minha voz ser notada por ele… revirando meus olhos, acelerando, subindo um pouco mais alto nesse meu quicar, pois os centímetros a mais do pau dele me possibilitavam subir e quicar sem deixar o pau sair de dentro… e que delícia de socada, onde eu subia e descia, subia e descia, subia e descia, fudendo, fudendo, fudendo e a minha buceta molhando o pau dele todo enquanto eu aqui gozava… rrrmmmrr… coloquei uma mão em minha boca e mordi para não fazer ecoar um gemido mais alto… parei de quicar e sentei, rebolando, rebolando sentada e apertando o pau dele com a minha buceta, apertei tão forte que ele gemeu e gozou… e eu arfei ao sentir a cabeça da rola dele jorrando porra dentro de mim… e aqui, lerda, eu pedi a ela com gestos para que me chupasse essa porra… e ela disse toda safada para ele “Amor… vou chupar a buceta dela e beber a tua porra…” E ele, deitado, amarrado e vendado, só gemia…

E aqui, desmontada do pau dele, sentada de pernas bem arreganhadas, eu me deliciei explodindo de excitação com a minha gostosa e safada cunhadinha de cara no meu meio, de boca na minha buceta e me chupando gostoso, tirando de dentro toda a porra com a sua língua… e eu gozando ao sentir os lábios dela me chupando, chupando… e eu controlando meus gemidos mais agudos… Segurei o rosto dela e beijei a sua boca, mamando seus lábios… e ela me beijando e ao mesmo tempo com uma de suas mãos para o lado, segurando no pau dele e punhetando… e ele já sentindo falta de sentir uma de nós duas:“Fode meu pau, veeiimmmrr…”

Eu e ela debruçamos nossos rostos ao mesmo tempo, lado a lado no pau dele seguro pelas nossas mãos, e o chupamos juntas… mamando, mamando… e ele louco sentindo as nossas duas bocas, quatro lábios, duas línguas… e ele gemendo, louco, num tesão do caralho… se contorcendo deitado e nossas línguas subindo e descendo no pau dele tremendo de duro… ora eu abocanhando o falo e o mamando, ora ela assumindo esse falo com a sua boca e eu descendo, mamando os ovos depilados dele… delicia… e ele confessando entre gemidos: “aaahh, caraalho, vô goozaarrr… rrrmmmrrr…” E nisso a cena mais deliciosamente pornô aconteceu entre nossos lábios e rostos, com a porra dele jorrando e nos melecando bocas, linguas expostas e faces… onde nos passamos línguas, lambendo e mamando a língua uma da outra num beijo mais do que devasso… e ele gemendo, de pau latejando pós gozada…

Foi a primeira vez que eu beijei a boquinha dela melecada de porra, e estava tão delicioso, viciante e extremamente excitante que quase não paramos aqui de nos beijar, gemendo e nos chupando lábios e línguas… e enquanto o beijo rolava, eu aqui segurava o pau dele e punhetava… e ele gemendo e apressado, ansioso pra nos sentir, nos comer… eu chupei a orelhinha dela e pedi num sussurro: “Põe o teu cuzinho no pau dele, vaaiimrr… quero muito te ver dando o cu… senta, vaaiimmrr…”

E ela, mesmo não curtindo anal, foi aqui montando por sobre ele, só pra satisfazer meus olhos curiosos e tarados uma rola bem grande e grossa entrando no cuzinho dela… enquanto eu, atrás, segurando o pau dele, fui encaixando o falo no meio da bunda dela, bem no cuzinho dela… toda empinadinha… sendo que no primeiro gemido dela de “aaiimmrr” Ele disse: “É você, amoorr? Mmrrr… vai me dar o cuzinho, ééérr?” E ela: “Siimmrrr… sim, amooorr… você quer sentir o meu cuzinho, queerr?”rrrmmmrrr?” E ele: “aaiii, meu amoorr, você sabe que eu adooro sentir o seu cuurr…”
eu enfiando o pau dele no cu dela… empurrando… e ela gemendo, gemendo, sentindo o pau entrando e já cavalgando aos poucos… e nossa, eu aqui atrás curtia o visual ao tempo em que me siriricava… ela remexia lindamente os quadris, fazendo o pau ir e vir no seu cuzinho… fudendo, fudendo… de preguinhas bem arreganhadas com a grossura… às vezes escapulindo e saindo do cu dela de tanto que ela galopava intenso, mas logo eu pegava o pau, dava uma chupada rápida na cabeça, passava a lambida no cuzinho dela e voltava a meter todo… e ela galopando mais rápido, mais rápido, mais, mais, ele gemendo agoniado de tesão e falando que era para ela não para que ele iria gozar… e eu acompanhando com meus olhos e ao mesmo tempo com a minha mão na frente dela e esfregando o grelinho dela… fudendo o pau dele com o seu cuzinho e eu esfregando o grelinho da xana dela com meus dedinhos acelerados… onde não aguentando ela soltou um berro ao gozar… e ficou rebolando no pau dele, todo enfiado no seu cuzinho… onde enquanto ela ia saindo, virando a bunda pra mim de quatro, eu segurei essa delícia de rabo aberto e caí de cara, lambendo o cu dela… caralho, como é delicioso passar a língua num cu arrobado e sujo de porra… e ela é tão safada, que falou pra ele: “Aguenta comer mais um cuzinho, amoorr? Pois a minha amiguinha safada aqui está louquinha pra sentir o teu pau na delícia de cuzinho dela… tá a fimmrr?” E ele, deitado de costas, amarrado e vendando, disse: “Vemmrr… vem que o meu pau adora fuder um cuzinho gostoso, veeiimmrr… senta logo, seentaarr…”

Eu nem queria dar o cu pra ele, quer dizer, querer eu sempre quero, pois amo rola no meu cu, mas sou bem escandalosa quando tomo no rabo… adoro gemer alto, gritar, falar um monte de putarias… mas por razão de disfarçar minha voz para ele não me reconhecer eu tive aqui que me conter ao dobro… onde fui montando sentada no pau dele, incrivelmente duro depois de ser usado por nós duas ao mesmo tempo, e enquanto eu descia a minha bunda ela segurava o pau dele atrás, metendo o falo no meu cuzinho, com os centímetros entrando mais e mais… e que delicia, pois nisso eu me arrepiava toda, gemendo ofegante e me segurando pra não soltar um:“AAAIIIMM, QUE TESÃO NO MEU CUUURRR…” Mas aqui mordi minha mão ao sentir vindo mais e mais pra dentro do meu cuzinho guloso, e assim comecei a requebrar meus quadris para frente e para trás, fudendo o pau dele, socando, socando, e ele gemendo: “aaiii, que cuziinho mais gostooso essa safada teem, meu amoorrr… rrrmmmrr… assiim eu gozo fácil, rrraaaammmrr…” E eu de mãos na barriga dele, galopando para frente e para trás, aumentando o ritmo, aumentando, fudendo, fudendo, me deliciando com a grossura e dureza da rola do meu maninho atolada no meu cu safado… e a minha cunhada atrás se acabando na siririca e falando em tom de estimulação: “iissoorr, iisssoorr, fode o pau do meu maridinho com esse teu cu, sua puutaarr, iissoorr, iissoorr, assiiimmrr, vai mais rápido vaaiimmrr, assiimmrr… aaaii que delícia de bundona gostoosa dando o cu pro meu maachoorr… rrrmmmrr… aaii que tesão tá me daando ver meu homem comendo outro cuuurr, rrrmmmrr, rraammrrr… aaii, minha buceeta tá goozaaanndooorr… rrrmmmrrr…”

E eu galopando mais e mais rápido, destruindo o pau dele com o meu cu, ao mesmo tempo de mão entre as minhas pernas esfregando a minha xana, fudendo, fudendo, mandando ver no pau dele com o meu cu, gemendo, gemendo, segurando meus gritinhos e qualquer fala vulgar por mais que o tesão no meu cuzinho me estimulasse a falar… e nessa cavalgada eu apertei meus olhinhos, jogando a minha cabeça para trás e dando uma parada brusca na virilha dele enquanto sentia um puta gozo no meu cu… onde parada eu fiquei rebolando e mastigando o pau dele com as minhas pregas anais… devorando o pau do safado… contudo não sai do pau dele, continuei rebolando e apertando o pau dele com o meu cuzinho… até que ele gozou… soltando um berro…

Ao desmontar dei meu cu pra minha cunhadinha lamber toda a porra escorrendo entre as minhas piscantes pregas arrombadas, gemendo toda ofegante e destruída de tesão…

E claro… fiquei alguns segundos beijando deliciosamente a boquinha gostosa ela, me abraçando a ele, passando a mão na bunda dela, dando-lhe algumas dedadas na buceta e no cu… mas logo saí da cama, peguei meu vestido e o coloquei, calçando minhas sandálias e saindo o mais rápido que eu pude do quarto e do ap deles dois… onde uns três minutinhos depois deu sumir ela desamarrou ele e ele tirou a venda… falando: “Fala sério, amor… adorei… mas cadê ela? Ela já foi? Ah, cara, porque o segredo? Rsrsrs… queria ver ela… pois gostosa eu sei com certeza de que ela era…” Minha cunhada por sua vez ria dele, se abraçando a ele e falando: “Isso nunca mais vai voltar a se repetir, rsrsr, foi único… um presentinho meu pro meu maridinho picudo… Agora somos só nós dois… ou será que o fogo nesse pau acabou?”

Eu continuo frequentando a casa do meu irmão e vejo que ele não desconfiou e nem descobriu que era eu… fico até imaginando que vocês, ao lerem isso, me achem uma doente ou coisa parecida por ter sentido tesão no meu irmão, mas entendam que o meu lance maior é com a minha cunhada, que é deliciosa e me faz pensar nas mais loucas experiências… por exemplo: ultimamente venho tramando uma transa minha com ela e com mais dois, pois quero muito ver o cuzinho e a buceta dela com duas picas ao mesmo tempo, sendo que ela diz ter curiosidade por DP… e eu tenho até os caras certos para esse serviçinho delicioso, e eles estão de paus engatilhados só esperando a minha ordem… enfim, sexo pra mim, tem que ser literalmente diferente e ousado.

FIM!!

Oi, galera, me chamo Luciana e quero convidar vcs a darem uma passada no meu site de contos apenas enviados por mulheres, de nome apartamento69 – contos eróticos femininos, e todos são na mesma pegada desse site aqui acima,,, venham e se deliciem… este aqui é o link: http://contosdeliciosos.esy.es/

Obrigada e sejam bem-vindos!!

Deixe um comentário

CAPTCHA