Meu pai comeu meu namorado

Sou Miguel, já me apresentei no outro conto e falei da viagem que fiz com meu pai e meu namorado. Contei a primeira parte dela na verdade, quando descobri que meu pai provavelmente já tocou no rabo do meu namorado e eu deixei ele dormir de cu ardendo após descobrir. Enfim vamos lá.
Depois da noite de sexo com meu namorado e fazer ele gritar bem alto pro meu pai ouvir, a gente caiu no sono. Na manhã seguinte acordei e já estava sozinho na cama, saí do quarto e dei de cara com meu pai na cozinha.

– Bom dia! Dormiu bem?
– Dormi sim pai e você?
– Sim, mas até conseguir dormir com o barulho… foi foda – ele falou rindo
– Foi, pai, foi foda. Tudo que eu precisava mesmo – falei indo pegar um pouco de café

Peguei um copo de café e tomei enquanto meu pai lavava duas xícaras.

– João tá na piscina já, viu – ele falou me indicando
– Pode deixar já vou lá – respondi continuando meu café

Meu pai terminou de lavar a louça e foi em direção ao seu quarto, entrou ficou um tempo e logo saiu. Tinha vestido a sunga emprestada de novo. Saiu, me olhou e foi em direção à porta para ir pra piscina.
Fiquei ali parado refletindo sobre tudo o que aconteceu e estava acontecendo. Fui até a janela e fiquei olhando os dois na piscina, meu pai mergulhou e sentou na borda de novo. João estava todo assanhado e ficava bem perto do meu pai conversando, a rola do meu pai na altura do rosto dele.
Entrei e fui pensar em algo pro almoço. Pela demora, meu pai entra na casa pra ver se eu estava bem. Ele não teve como disfarçar a rola dura na sunga, devia estar machucando de tão apertada e saliente. Ele chegou na cozinha e ficou me olhando.

– Desculpa pelo barulho ontem – falei
– Relaxa, já tive tua idade. E vocês se dão bem, como você disse, é conexão – ele falou
– Sim… – continuei cortando legumes, peguei uma cenoura – é foda quando o pau é grande ainda.
– Tenho é dó do João – meu pai riu
– Já comeu um cu pai?

Ele ficou surpreso com a pergunta e me olhou.

– Não, mas não deve ser diferente de uma vagina né? – falou e riu – mas isso você não pode responder – e riu mais ainda.
– Dizem que tem nada a ver, devia arranjar alguém pra você tentar – falei.
– Sempre tive vontade mesmo, vou ver alguém sim – falou e sentou na mesa me fazendo companhia.

Deixei o almoço semi pronto e fui pra piscina com João. Ficamos um bom tempo lá e combinamos de ir até a cidade depois do almoço pra ele conhecer. Assim foi, comemos e saímos.
Na cidade vimos várias pessoas diferentes das caras que estamos habituados e fizemos comentários sobre alguns sobre chamar pra uma brincadeira a 3, mas sem levar nada a sério. Quando estávamos sentados tomando sorvete vimos um casal gay de velhinhos, ficamos olhando pra eles.

– Será que você vai me amar quando eu for velho e minha bunda cair? – João falou rindo
– Qualquer coisa a gente pega um novinho com rabo em pé e os dois mete nele – respondi rindo – agora você já pode me responder, já viu meu pai, sabe como eu vou ficar.
– Como assim? – ele falou
– Vai me amar quando eu for igual a ele? – perguntei querendo saber até onde ele ia
– Só se você tirar os pelos do peito e do pau, não curto isso nele não, mas de resto vocês são iguais ainda.
– Do pau? – perguntei
– Sim, da pra ver pela sunga que ele tem bastante pelo lá – respondeu João nervoso – não gosto muito peludo, você sabe.

Continuamos o sorvete e voltamos pra casa no início da noite. João foi pro banho e eu fui até meu pai. Abri a porta do quarto dele e encontro ele batendo uma punheta deitado.

– Porra, bate! – falou ele se cobrindo com o lençol – Eu não invadi o quarto ontem a noite, bate na porta antes de entrar caralho.
– Calma, pai. Foi mal, pode continuar aí. Só vinha avisar que voltei – saí do quarto, mas não tranquei a porta por completo, apenas encostei.

Fui pra sala e logo João sai enrolado na toalha, ele me olha e abaixa um pouco me provocando e mostrando a bundinha saliente pra mim. Vou até o quarto, ele está começando a se trocar. Meto a mão no rabo dele deixando minha marca e fazendo um estalo. João me olha e sorri. Arrumei minhas coisas pro banho e fui deixando João no nosso quarto e meu pai no dele.
Mas eu não sou idiota e sei que algo poderia acontecer em minha ausência, então deixei de propósito o shampoo no quarto, tal pai, tal filho né? Entrei no banho, fiquei um tempo e sem fechar o chuveiro saí do banheiro enrolado na toalha. João não estava no quarto e a porta do meu pai estava fechada.

– João esqueci meu shampoo você viu? – gritei e tudo estava em silêncio – João!? tentei de novo

A porta do quarto do meu pai abre e ele sai só de cueca e o pau estourando de marcar.

– Tudo certo filho? Acho que o João ta lá fora tomando um ar – ele falou
– Ah ta, só queria saber se ele viu meu shampoo
– Pode usar o meu, tá no banheiro já – papai responde
– Obrigado! – fui até a janela e João não estava lá fora.

Voltei pro banho e terminei. Quando saí meu namorado estava sentado na mesa da cozinha conversando com meu pai. Fomos até o sofá e ficamos vendo TV juntinhos até meu pai sair. Comemos e fui deitar, pois estava cansado e querendo saber se eles iam arriscar comigo na casa. Antes de dormir deixei o pacote de camisinhas que meu pai tinha me dado em cima do móvel.
Deitei e fiquei lá no quarto escuro, sozinho. Um tempo depois vejo meu pai passando pro quarto dele só de cueca, João vem logo atrás. Ele entra no nosso quarto pega o pacote em cima do móvel e se tranca no quarto do meu pai. Não sabia o que sentir, sempre fomos muito abertos, mas nunca pensei que ele me trairia, ainda mais com meu pai.
Levantei e fui até o lado de fora da casa, me posicionei na janela do quarto e fiquei ali vendo.
Meu pai estava em pé e João ajoelhado tirou sua cueca e já foi botando a rola dele na boca, não tinha problema pra engolir tudo, já que treina bastante no meu. Não acreditei, ele tava ali mamando meu pai, com pelos e tudo. Segui olhando. João chupava meu pai com tanta vontade e olhava pra ele de baixo pra cima, depois de um tempo meu pai deitou na cama e João ficou de quatro mamando. Não muito depois escutei eles cochichando algo, João sobe na cama e se posiciona de quatro, meu pai mete a cara no rabo do meu namorado e começa a lamber o cuzinho dele todo. João segurava os gemidos, porque eu sei o quanto ele curte uma linguada. Meu pai dá uns tapas e João só sorri, papai vai pegar o lubrificante, as camisinhas e mete rola no meu namorado, ele quase chora, afinal papai é maior que eu. Eles seguem metendo até trocar de posição, ficar de frango e finalmente meu namorado cavalgar no meu pai. Quando vi meu pai tirando a camisinha e João indo chupar ele, corri pra porta do quarto.
Esperei um tempo em pé, bem em frente a porta e de repente ela se abre. Meu namorado está cara a cara comigo, o rosto repleto da porra que me gerou e meu pai em pé atrás dele com o pau ainda duro, como se estivesse pronto pra outra.

2 comentários sobre “Meu pai comeu meu namorado

  1. Tenho vontade de tira uma virgindade de uma novinha conhecer mae e filha ou ter uma casada na frente do marido ou ser amigo de uma familia safada rsrs
    Estou aqui pensando sera que ter mae que da para o filho mesmo?
    Me chama no zap vamos bater um papo meu zap e 11947841246 Amo loirinha branquinha deve ter a bucetinha rosinha

  2. Pelo amor cara, eu quero muito ler esse primeiro conto, na viagem e quero muito saber o q aconteceu depois desse outro, li todinho pra não saber o q rolou depois q le viram, por favor me responde, quero muito saber como começou e como terminou essa história.

Deixe um comentário

CAPTCHA