Nossa primeira experiência!

Sempre gostei muito de adrenalina, já fazia algum tempo que fantasiava algumas situações com minha esposa. Medo e tesão eram duas palavras que invadiam e se misturavam aos meus pensamentos. Todavia, não suportava mais guardar aquilo para mim, então certo dia tive coragem e confessei para ela as minhas fantasias, tudo o que gostaria que ela fizesse, e em especial a fantasia de exibi-la de forma discreta e sensual num supermercado.

LibidGel


Claro que ela tomou um susto, relutou disse que jamais teria coragem de fazer isso pois as pessoas ficariam pensando muito mal dela. Eu recuei claro, afinal, até então, não fazia nem ideia dos pensamentos que sobrevoavam minha cabeça, as vontades que me faziam ingerir uma dose enorme de adrenalina.
Pois bem, comecei a insistir discretamente, bem devagar e durante alguns meses, trocava momentos de prazeres com ela incentivando-a com ideias suaves, leves, carícias, ocasião na qual, pedia para ela realizar minha fantasia, falava que seria uma boa experiência, uma nova percepção para nós.
Como falei, no começo ela foi muito relutante mas aos poucos foi cedendo apesar de sempre dizer que não era certo, que poderia dar errado ou que algum conhecido poderia identificá-la. Claro…. em regra, os seus pensamentos estavam corretos, afinal ela sempre foi recatada sem pensamentos “longos”, esposa dedicada, trabalhadora e acima de qualquer suspeita. Entretanto, sentia aos poucos que minhas palavras de alguma forma mexiam com ela, até o dia em que ela concordou, desde que fosse num lugar longe de onde morávamos.
Então, preparei cuidadosamente todos os detalhes, onde seria, horário, lugar, roupas, situações e escolhi duas muito inusitadas falei tudo para ela, como seria e o que ela teria que fazer, ela arregalou os olhos, achou loucura, mas sabia que não poderia voltar atrás, pois já havia concordado. Para que ela ficasse um pouco mais calma, assegurei que não queria exposição, não queria chamar atenção, não estava a procura de vulgaridade, não queria que todos que a vissem corressem para cima dela, ou seja, só poderia olhar e admirar nossa exibição as pessoas que realmente escolhêssemos.
Sendo assim, num determinado sábado a noite por volta das 20h30, saímos de casa, ela estava usando um vestido vermelho clarinho e discreto, um pouco curto com detalhes brancos, rodadinho e soltinho, algo bem discreto. Usava uma calcinha vermelha pequena que deixava um gotoso volume na sua buceta e invadia a sua bunda delicada, redonda e gostosa, dando um aspecto de muita sensualidade. Cabelos lisos, uma sandália de salto baixo, maquiagem vermelha e suave, perfume bem suave, nada que chamasse atenção, afinal, precisávamos de discrição, pois a ideia era de passarmos despercebidos até chegarmos no lugar certo, na situação certa, com as pessoas certas.
Escolhemos um supermercado de uma grande rede, chegamos por volta de 21h20, observei que pelo horário não haviam muitas pessoas, o que fazia daquele lugar ambiente um perfeito. Nesse momento a adrenalina já invadia meu corpo. Uma sensação incrível de tesão, medo, alegria e satisfação.
Assim, entramos separados ela na frente, e eu um pouco depois bem de longe e só observando a forma discreta e sensual que ela andava, vagarosamente, sem pressa e observando todos os produtos das prateleiras. Andei por uns dez minutos observando-a, até me aproximar mais um pouco, entramos no setor de cosméticos, ela parou no meio do setor eu passei por ela e dei um sinal discretamente com um piscar de olhos, retornei e fiquei bem no início. Ela claro estava de costas para mim e calmamente pegava alguns produtos da prateleira e examinava como se tivesse tirando todas as dúvidas e esperando o momento perfeito. Depois de alguns instantes ela pegou um produto na prateleira de cima, olhou, analisou e baixou para colocar na prateleira de baixo.
Quase tive um orgasmo instantâneo quando vi que ao baixar para colocar o produto na prateleira ela baixou delicadamente e bem devagar, o que fez o vestido dela levantar e mostrar a sua bunda gostosa entrelaçada pela calcinha vermelha todinha enfiada no seu rabo, contornando a sua bucetinha e realçando o delicioso volume. Meu pau quase não cabia na calça de tão duro, fiquei gélido e com uma respiração forte, adrenalina, sem dúvidas, era adrenalina.
Depois de algum tempo ela levantou calmamente sem olhar para trás, como se nada tivesse acontecido. Eu estava louco, de tesão, e continuei a segui-la de longe e discretamente, pois sabia, que meu tesão apenas havia começado. Assim, ela andou e baixou mais umas duas vezes e em ambas delirei olhando a sua bucetinha sendo cortada pela minúscula calcinha vermelha quando baixava para pegar ou deixar produtos na prateleira, a sensação era muito próxima de uma taquicardia de tanto tesão que invadia meu coração.
Passado algum tempo, eis, que ela entrou num setor onde haviam dois rapazes repositores de produtos, aqueles que organizam produtos nas prateleiras. Eles estavam no meio, então ela passou devagar, com calma e perto deles, bem delicada e sensual, se posicionando no final, eu entrei logo atrás e fiquei observando, quase morri, não acreditava que a minha esposa havia de fato entrado na brincadeira, não acreditava que ela faria aquilo, mas ela fez !!!!!!!!!!
Devagar, discretamente e sem olhar para trás, ou se importar com quem estava lá, virou de costas para mim e para os dois homens e baixou para pegar um produto na prateleira de baixo, quando baixou o vestido subiu suavemente e discretamente, mas o suficiente para que eu e os repositores observássemos a buceta dela sendo cortada pela calcinha vermelha e se perdendo na sua bunda grande e gostosa.
Eles ficaram loucos, parecia que não acreditavam no que estavam vendo, parecia que estavam vivenciando algo fora da realidade. Por sua vez, ela demorou alguns segundos nessa posição pegou um produto e depois levantou, olhou, conferiu as informações e baixou novamente, colocando-o no lugar e dando espaço para mais uma visão magnífica da sua bunda gostosa e da sua bucetinha sendo consumida pela calcinha e pelos nossos olhares. Claro que, pela vezes que ela já havia baixado, a calcinha estava todinha socada na sua bucetinha e no seu rabo, dando aos que viam uma visão privilegiada só vistas em filmes.
Os repositores começaram a olhar, sorrir, os olhos brilhavam e sorriam um para o outro, não acreditavam no presente que estavam recebendo, uma linda mulher discreta, casada com uma buceta e um rabo totalmente expostos como uma pintura no museu, pronta para ser olhada e admirada. Algo difícil de vivenciar. Sendo assim, após devolver calmamente o item para a prateleira de baixo, ela levantou e saiu caminhando vagarosamente como se nada tivesse acontecido, como se tudo fosse normal. Os repositores passaram os próximos 15 minutos a seguindo por todos os lugares, mas ela de forma provocante não mais baixou, não olhou e não permitiu nenhuma aproximação.
Quanto a mim, posso dizer que foi um dos momentos de mais adrenalina que vivenciei, algum tempo depois de segui-la, deixei o carrinho de compras onde eu estava e corri para o estacionamento para esperá-la no carro.
Uns cinco minutos depois ela abriu a porta do carro e entrou. Estava gelada e ofegante. Não consegui dizer nada, rapidamente eu coloquei a mão dela no meu pau, ela segurou forte com sua mão suada, a beijei e depois baixei a cabeça, ela tentou relutar dizendo que talvez aparecesse alguém, mas não conseguiu resistir, baixou o rosto e engoliu de uma só vez o meu pau com gosto e com ferocidade de uma forma que saliva igual a uma cadela no cio, sua boca não sabia se chupava ou se gemia, tentava então, fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Depois de alguns minutos, eu não suportava aquela boca, pois estava quase gozando, então levantei a sua cabeça a virei de quatro no banco do carona peguei na sua buceta e a senti molhada,muito molhada…..,daí tive certeza do quanto estava sendo prazeroso para ela…… coloquei a sua calcinha de lado e meti de uma vez, de tão molhadinha que ela estava meu pau deslizou rapidamente na sua buceta, ela gemia, gemia, pedia pra eu meter rápido…. E depois de alguns momentos senti nela um uivo baixo, forte e intenso, suas pernas tremiam, sua voz quase que faltava …. ela estava gozado….., múltiplos orgasmos. Não demorou e eu também gozei enxarcando toda aquela maravilhosa buceta e observando aquela bunda de quatro toda aberta só para minha visão. Estávamos suados, com medo mais muito satisfeitos. Então, depois de alguns minutos um perto do outro, nos vestimos e fomos embora. Nunca mais voltamos naquele supermercado.rsrs
Essa foi a primeira das minhas muitas aventuras com ela. Sei que não teve esse blá,blá blá, todo como alguns leitores prefeririam, mas é que diferente de outros contos, este foi real, intenso, único e prazeroso. E só resolvi dividir com vocês para que tenham a certeza de que também poderão, caso desejem, sentir as mesmas sensações com discrição, sensualidade e prazer.

Deixe um comentário

CAPTCHA