O namoradinho da infância

Meu nome é Ana, tenho 24 anos, sou casada, alta, morena, cheinha, gostosa e muito bem decidida. Estou com meu marido há quase 10 anos e mesmo assim em epocas tenhos meus contatinhos, todos ex’s do passados. Casei virgem e só conhecia com o meu marido. Até que em um festa revi um dos corpinhos do passado, trocamos algumas palavras e na segunda-feira já estávamos nos desejando via mensagem. Nada rolou, até que uns dois meses depois ele resolveu me add em uma rede social como sinal de que eu estaria a fim de conversar, aceitei e de repente já estávamos no mesmo papo, muito desejo. No fim da tarde coloquei uma roupa de caminhada os fones de ouvido e saí para caminhar, meu objetivo era passar na sua oficina, fazendo ele me desejar mais ainda. Legging coladinha, um top bem justo e toda suada, com certeza o faria ficar com mais tesão. E foi o que aconteceu. Voltei para casa e ao chegar

louca de sede, tomei uma cerveja o que me deixou cheia de coragem, subi para o banho, e caprichei! Já de banho tomado e meia confusa, cansada deitei rm minha cama e adormeci por uns 30 min, quando acordei haviam mensagens dizendo que estaria me esperando na oficina. Acordei desatinada vesti qualquer coisa, peguei o carro e fui. Ja eram umas 22hs, chegando lá coloquei meu carro pra dentro, logo atrás do dele pra que ninguém nos visse. Eu como sempre bem humorada, fiz algumas piadas e conversamos por um bom tempo, pois faziam uns 10 anos que não nos falávamos direito. Eu escorada no meu carro, ele numa mesa, ficamos ali, relembrando coisas legais! Até que ao se aproximar, ele me perguntou se eu tinha ido até lá em vão e com um beijo de língua me deixou sem resposta! Nossa como ele ainda beijava bem, e muito gostoso! Havia me esquecido de tudo aquilo! Entre beijos e amassos, fungadas e lambidas no pescoço fomos exalando um forte tesão. Eu ainda confusa com tudo que estava acontecendo, ria! Ria sem parar… Até que depois de rodearmos o meu carro, deixando marcas de braços e corpos, a coisa começou a esquentar e a mão dele passou a apertar meu bumbum! E que bumbum!! E de repente começou a roçar na minha bucetinha, ainda por cima da calça, mas que já estava toda molhada desde os primeiros beijos! Rsrsrsrs E eu só pedi para que ele apagasse a luz, e aquela antiga e rústica oficina tinha se tornado um lugar escuro com dois malucos se desejando ao som de umas músicas bacanas que tocava no rádio. Então, ele abriu minha calça e continua a me beijar loucamente! Como se fosse me sugar! Com a mão encima da minha buceta, fazia movimentos com os dedos, e logo já estava enfiando um deles, fazendo movimentos que me levaram a loucura! Logo gozei! Pois o tesão era tanto… me arrastou para um sofá onde noa despimos e ja com , camisinha, me colocou de 4, apoiada naquele velho sofá da oficina, e meteu! Era grosso e curto! Mas me dava uma sensação de preencimento! Logo coloquei ele sentado e fiz o que eu mais gosto, cavalguei como se fosse a única mulher a lhe fazer sentir prazer! Deitamos e na posição papai mamãe ele gozou, todo meio estranho, levantou com pressa, pois já era tarde. Eu sem entender, me vesti e fomos embora. Cheguei em casa, sozinha, deitei com todo aquele cheiro envolvido, e antes de dormir analisei toda a loucura que havia feito naquela noite. Na outra semana, o encontrei na rua e nos desviamos para um bairro deserto para tomar umas cervejas… e esse eu conto outra hora.

Deixe um comentário

CAPTCHA