A toalha pro amigo do meu marido

Bom dia pessoal! Como vão?
Relembrando, eu Tenho 37 anos e sou casada ha 6 anos. Tenho a pele clara, cabelos castanhos um pouco abaixo dos ombros e 1,64. Sou mineira mas desde o casamento me mudei para o nordeste.
Meu marido toda segunda feira joga futebol na praia com sua turma. De vez em quando, após o futebol ele saem para tomar uma cerveja retornando pra casa bem mais tarde. Costume antigo dele que já me acostumei, tanto que quando ele me avisa que terá a cervejinha depois, nem espero pra dormir.


Numa dessas segundas feiras, está dormindo e fui acordada pelo meu marido na cama avisando que tinha chegado, pela fala embolada percebi que ele estava bem mais pra La do que pra Ca. Me avisou que um colega de futebol ia dormir no quarto de hospede hoje pq eles demoraram e ele perdeu o ultimo ônibus. Falando isso me deu um beijo e foi pro banho.
Passado um tempinho, eu acordo com uma voz chamando pelo marido “João (nome fictício), João, pega uma toalha pra mim”. Cutuquei meu marido, avisei-o e virei pro lado. Fiz isso 2x e não conseguia dormir pq meu marido não levantava de jeito nenhum e o tom de voz só aumentava. Até que inconformada resolvi levantar e resolver o problema. Coloquei um roupão por cima da camisola e fui.

Peguei uma toalha, bati na porta e estendi o braço na direção da greta da porta. Assim que ele viu a toalha falou “pô João! Que demora!” E abriu a porta. Ficamos frente a frente, com ele nu e eu com o susto acabei deixando a toalha cair no corredor.Ele não sabia o que fazer, se aproximava de mim para pegar a toalha ou se tampava suas partes intimas. Na dúvida acabou ficando no meio do caminho se aproximando de mim mas sem se cobrir direito.
Eu também na duvida acabei demorando pra ter reação, e acabei me abaixando para pegar a toalha. Quando entreguei não pude notar seu inicio de ereção que por mais tentasse esconder foi ficando bem evidente. Assim que pegou a toalha enrolou ela na cintura mas não pode esconder sua excitação que parecia total neste momento.

Não consegui desviar meu olhar! Ele percebeu e me pediu desculpas por ter ficado daquele jeito. Pediu desculpas também pq tinha deixado o Box com muita areia que estava na sunga e no corpo. Eu num impulso acabei perguntando “mas ainda coube esse tanto de areia na sua sunga”, ele riu e me disse “eu não fico nessa situação quando jogo bola”, nos dois rimos e percebi que agora ele não se preocupava em disfarçar o volume. Ele se aproveitou
– “acho que preciso de mais um banho antes de dormir”
Eu: – “pelo menos a toalha agora está aí, não va dormir tarde”
Ele: – “mas vc poderia me ajudar com isso, não é justo vc me ver nu e não ter nenhuma gracinha para me ajudar”
Eu: – “tá doido, me marido está aqui. Se ele souber acaba com nos dois”
Ele: – “segredo nosso, não falo o q vc viu e vc não fala o que eu vi, justo”
Acabei ficando pensativa sobre a situação e ele continuou:
Ele – “me mostra só sua calcinha”
Não estava preparada pra situação, confesso que não usava das calcinhas mais bonitinhas. Mas ele pediu pra ver mesmo assim. Entrei um pouco mais no banheiro e timida, abri meu roupão e levantei um pouco a camisola. Minha calcinha branca não conseguiu esconder meu tesão daquele momento. Ele gostou do que começou a se tocar. Abaixei a camisola mas ele disse que tinha que ver ela toda e me pediu para virar de costas. Tive que tirar o roupão e enquanto o segurava com uma mão levantei novamente a camisola mostrando pra ele meu bumbum. Ouvi seus suspiros e quando ia abaixar a camisola senti suas mãos pegarem minha calcinha comportada e transformar num fio dental. Com uma mão tentei tirar ela de dentro da minha bunda e ele aproveitando da situação colocou seu pau na minha mão.
Virei rapidamente e senti seu pau encostando na minha barriga. Ele simplesmente colocou a mão na minha nuca e foi forçando pra baixo, resisti o quando pude mas acabei me abaixando e ficando com a cara de frente para o pau dele. Era grande, grossinho e com a cabeça rosada babando. Ele foi forçando a entrada na minha boca e comecei a chupar. Como era gostoso aquele pau, estava super molhada. Chupava, tentava colocar ele ao Maximo na minha boca, lambia. Ele pegou minha mão e colocou no seu saco. Não tinha reparado era muito grande. Tirei o pau da boca pra ver direito o saco dele. Medi ele com as maos enquanto ele ria e perguntava se tinha gostado. Olhei pra ele ri e comecei a chupar de novo. Ele gemia baixinho e pedia pra eu não parar, que ia gozar rapidinho. Eu escorria de tanto tesão. Precisava de sentir alguma coisa em mim.

Pedi para ele me penetrar um pouco mas que tomasse cuidado pra não gozar. Ele me levantou colocou contra a parede do banheiro, abaixou minha calcinha e foi passando o pau na porta da minha bucetinha. Colocou de uma só vez. Ele entrou numa facilidade incrível de tanto que eu estava molhada. Ficou me penetrando uns 2 minutos e logo avisou que não aguentava mais, precisava gozar.

Voltei a colocar aquele pau na minha boca. Ele pediu pra gozar na minha boca mas não deixei. (Iria voltar pra cama ainda e o gosto demoraria a sair. Foi o tempo de tirar ele e senti os primeiros jatos na minha buchecha, testa, olho e cabelo. Nunca vi gozar tanto. Não parava. Seu gozo começava a escorrer pelo meu queixo e caindo pela camisola. Não conseguia nem abrir o olho direito. Limpei um pouco com a parte de baixo da camisola e fui pra pia limpar o resto.
Olhei pro lado e vi ele ainda de pau duro olhando para mim com uma cara de satisfação e riso no rosto.
Eu ri também e perguntei a quanto tempo ele estava na seca pq nunca vi gozar igual. Ele rindo e orgulhoso disse que era normal.
Me enxuguei com a toalha que tinha levado pra ele e entreguei dizendo se precisava de outra toalha. Ele disse que não que iria aproveitar meu cheiro nela para uma 2 vez. Peguei no seu pau uma ultima vez e desejei-lhe boa noite. Ele me agradeceu pela ótima noite e foi abrindo o chuveiro. Sai do banheiro, fechei a porta e voltei para o meu quarto. Deitei com meu marido roncando e dormi ansiosa para pegar a toalha dele no dia seguinte e sentir o cheiro daquela segunda vez.

Beijos

2 comentários em “A toalha pro amigo do meu marido”

  1. E muito gostoso se corno eu já fui corno pena que não cheguei a vê só fiquei sabendo quando minha esposa já estava a dos meses taticamente morando com o amante em São Paulo depôs ela voltou pra casa e micontou tudo o safado. Ainda emprenho minha esposa eu adorei depôs ela teve um aborto espotanho eu amei se corno e vou fazer de tudo pra traze o amante dela pra pasa os quinze dias aqui em Minas com nós moramos só ela e eu vamos goza feito loucos já virei amigo do amante dela

    Responder

Deixe um comentário