Putaria entre a Minha esposa e o pirocudo

Sempre que a gente transa, tocamos no mesmo assunto: as trepadas que ela deu no período que ficamos separados. Não foram poucas viu

Desta vez, a coisa esquentou tanto que acabamos saindo da fantasia e fomos para a vida real.

Minha esposa teve um lance com um cara casado, segundo ela, o dono da maior pica que ela já viu na vida. Esses comentários sempre me fizeram ferver de tesão e a gente sempre gozou muito com tudo isso. Certo dia, estávamos no supermercado e demos de frente com o cara. Percebi que era ele e em seguida ela confirmou. Nesse dia, chegamos em casa e fomos pro banho, resultado foi uma trepada história onde a minha esposa gozou que nem uma cachorra pensando na pica grande do cara.

A partir desse dia passamos a falar mais sobre isso, até que resolvemos encontra-lo. A ideia seria ela marcar com ele num apartamento nosso e dar pra ele na escada, exatamente como ela fazia quando morava lá sozinha. Eu, claro, ficaria olhando tudo de longe.

Com tudo marcado o cara chegou lá no horário combinado. Minha esposa estava uma delicia dentro de um vestido preto, sem calcinha.
Assim que a campainha tocou ela abriu a porta e ele entrou já beijando seus lábios carnudos. A ideia deles transarem na escada foi por água abaixo quando ele a jogou no sofá e caiu de boca na sua buceta lhe arrancando um gemido que parecia estar guardado há de anos. Ela foi gozando sucessivamente, seu corpo tremia dos pés a cabeça, a cara dele estava lambuzada de mel e ela não parava de gozar.

Assim que ele se levantou e começou a despir ela tratou de ajudar.
Livrou-se de toda a sua roupa e eu pude ver a jeba de frente para os seus lábios. Ela mal conseguia colocar a pica na boca, mas tratou de chupar até onde dava, sem falar que a sua língua deslizava do saco até a cabeçorra.

Assim que ela acabou de brincar com a piroca dele, se posicionou de quatro, ele ainda teve tempo de dar mais uma chupada na sua buceta antes de começar a fodê-la com força. De onde eu estava eu via seu corpo de 1, 59 de altura chacoalhar a cada estocada. Ela parecia um brinquedo nas mãos dele. A cada tapa na sua pele branca as marcas dos dedos iam ficando cada vez mais fortes, a piroca entrava e saia numa velocidade que acho que nem ela conseguia acreditar. Depois ele mandou que ela sentasse na sua rola e sua buceta foi abocanhando aquele poste de carne. Seus lábios estavam grudados, sua mão deslizava entre seu rego lhe massageando o cuzinho. Outro orgasmo dela e o cara não parava. Colocou-a de pé segurando na mesa e voltou a foder com força, mais tapas, puxões de cabelo e minha esposa não reagia, apenas sentia a fúria do cara fodendo sua buceta da forma que ele bem queria. Num orgasmo mais intenso, ela sentiu as pernas bambearem e ele precisou segurá-la pela cintura.

Quando ele anunciou que ia gozar, ela se ajoelhou e mandou ele encher seus seios de porra e quanta porra. Jatos e mais jatos de leitei iam explodindo nos seus seios fartos. Depois disso, ele a beijou na boca, disse que tinha que voltar pro trabalho. Saiu e a deixou no sofá, moída de tanta pica.

Já sai de trás da porta com o pau duro como pedra. Minha esposa estava acabada, mas pegou meu pau e começou a chupar. Sua buceta ardia, estava inchada, sua bunda toda marcada de tapas que ela havia levado do macho.

Pedi que ela sentasse na minha rola e meu deslizou pra dentro dela.

Nossos lábios se grudaram a e ficamos ali trepando e gozando a tar
de toda.

1 comentário em “Putaria entre a Minha esposa e o pirocudo”

  1. Oi sou doido para conhecer uma uma mulher branquinha aquele que não pode tomar sol ou uma mulher de olhos claros nunca peguei, casadas ,mãe solteira ,novinha,virgem pode chama 11947841246

    Responder

Deixe um comentário