Deliciosa noite de sábado na casa de swing

Sou Victor, moreno 1.80alt, 80kls, cabelos pintados, olhos escuro, dote 23cm bem grosso… Casei com minha namorada Rosângela, uma mulher linda, gostosa e tem uma bundona grande, cintura fina, quadris largos, coxas e pernas grassas e peitões médios pra grandes, que deixa qualquer homem doido… Desde namorados, trepávamos quase todo dia, ela é insaciável, quanto mais fundíamos, mais cacete ela queria… Sua especialidade é até hoje anal como ela gostava e depois de algum tempo ganhamos experiências e fazemos de tudo, oral com engolimento de porra, chupas em bucetas, cús e picas, sexo em cinema pornô, banheiros de estação de trens, metros, shopping e hipermercados… Sexo em carros, ônibus e lugares públicos à noite como praças…

Há tempos atrás, para nosso sexo não cair na rotina, começamos a frequentar uma casa de swing, pois quanto mais se faz sexo, vive-se melhor como casal… Os donos nos recepcionam muito bem sempre que vamos lá e continuamos a ir até hoje… Até que num certo dia, o proprietário teve que se ausentar por motivo de saúde e veio outro para substitui-lo… Era um negro muito alto, com uma pinta de galã… Veio ao nosso encontro e fomos apresentados a ele… Por nome de Aldo… Seu olhar para minha esposa, o entregava, vi em seus olhos o desejo de fude-la… Quando veio falar comigo, me deu os parabéns, dizendo que eu era um homem de sorte… Fiz que não entendi e fomos falar com as outras pessoas… Vez ou outra olhava para o Aldo conversando com os frequentadores e ele sem conseguir disfarçar, não tirava o olho da bunda da minha esposa… Conhecemos também sua esposa Cleusa, uma mulher lindíssima, alta 1.85, corpo atlético de quem vive em academia, bunda enorme bem desenhada e firme, seios grandes e cintura de violão, um pouco tímida, mais simpática e depois fiquei sabendo que sofria muito de depressão… As mulheres fofoqueiras rapidamente descobriram o motivo de tanta tristeza… O Aldo era um homem que gostava muito de trepar, só que não com sua esposa, por isso eles viviam em crise…

Comentaram isso para minha esposa e ainda falaram outro detalhe, que o negão tinha um pau enorme… Notei o tesão da minha mulher, quando ela falava e perguntei se ela achava o negro atraente, ela ficou meio sem jeito, sem querer responder… Então eu disse que ela não se preocupasse, que eu já sabia a resposta… Então ela falou: – acho o ele um tesão… Insisti na conversa e a perguntei se ela tinha notado o olhar dele para ela… Ela disse que sim, inclusive tinha levado uma encouchada dele no bar, quando ela estavam só… Sabendo que eles trepariam cedo ou tarde, pois minha esposa era muito fogosa e desejada por todos os homens… Fui direto ao assunto e a perguntei: – você que fuder com ele?… Ela sorriu timidamente e balançou a cabeça, dizendo sim… Falei que a amava e seria apenas mais uma fantasia nossa a ser realizada, ela ofegante concordou… Falei também que assistiria tudo, e que tentaria comer a esposa dele…

Convidei o Aldo para ir até nossa cabine beber uns drinks, ele aceitou o convite… Sai da cabine antes dele chegar e fui dar uma volta na casa porque o convite era falso, de modo que ele e minha esposa pudessem ficar a sós e eu chegaria quando eles já estivessem embalados… Fui passeado de cabine em cabine e via swings maravilhosos, troca de casais, dois homens fudendo uma mulher, um homem comendo duas mulher, homem fudendo outro e a mulher olhando, mulher metendo com outro e marido batendo punheta, tinha de tudo… Chegado perto do paredão do sexo oculto (paredão cheio de gôndolas e em cada gôndola um buraco, de um lado fica quem quer por o cacete e do outro quem quer chupar o transar sem se mostrar, de um lado fica só hetero teoricamente e do outro, pode ser qualquer um chupando, punhetando ou transando com voc, mulher, homem, gay, travesti, o sexo ali é oculto, ninguém sabe quem está do outro lado), notei a mulher do Aldo me seguindo, mas achei que era coincidência, uma ronda de rotina… Do corredor observei a sala e vi que as gondolas estavam com pouco movimento do lado hetero, fui até a ultima gondola e esperei a luz acender, avisando que tem alguém do outro lado, percebi também que ao me posicionar na ultima gondola a Cleusa me observou e seguiu… Não Demorou muito a luz acendeu, coloquei meu cacete pra fora dei umas punhetadas e introduzi no buraco na parede… Uma mão macia o tocou e começou uma punheta leve e depois senti uma boca engoli-lo, sinta as chupadas, punhetadas e foi criando uma saliva grossa… De repente parou de chupar e punhetas, para minutos depois uma bunda encostar e com a mão dirigira meu pau a uma buceta encharcada, meu pau entrou naquela gruta com certa dificuldade… Então notei que se tratava de uma mulher, porque qualquer cú por mais arrombado que fosse meu pau nunca entraria sem causar algum estrago… A bunda rebolava e socava de encontro a minha rola… Ficamos assim por vinte minutos e acabou nosso tempo… Ao sair no corredor dei de cara com a Cleusa, ela ao me olhar nem consegui disfarçar… Ela me atacou com beijos e caricias…

Chamei-a para minha cabine e avisei que o seu marido iria estar fudendo minha esposa, ela sorriu e disse que queria que ele a visse fudendo bem gosto do jeito que eu quisesse… Entremos cabine adentro o Aldo estava enrabando minha esposa, 25cm de rola preta arrombando seu cuzinho… Os dois se assustaram ao nos ver entrar, mais pela presença da mulher do Aldo do que pela minha… Ela estava com muito tesão, puxei-a pelos cabelos para trás e te dei um beijo de língua bem gostoso, foi deslizando a mão nos seus seios por sobre a blusa, aqueles mamões imenso, ela já estava quase tendo um orgasmo, dentro da cabine tinha dois sofá- cama abertos cheios de almofadas e uma TV passando filme pornô, eu a joguei no sofá, arranquei sua calça, abri suas pernas, e tirei sua calcinha com a boca, nisso ela estava com o olhos fechados de tesão curtindo cada ação, eu passei a mãos na sua coxa, e com a língua comecei a passar no meio de sua concha, subi um pouco e chupei seu grelinho, na cabine os gemidos de dor de minha mulher era inebriante, Cleusa passou a concorrer começando gemer mais alto, eu me levantei e fez ela chupa meu cacete, eu estava com tanto tesão naquela mulher que meu pau estava inchado e cheio de veias, ela pegou meus 23 cm e engoliu ele todo, após alguns minutos me chupando, coloquei-a de 4, e comecei a foder com força, ela apesar de grande e casada com um negão era bem apertadinha, cleusa gritava: – MEEE COOOOME ASSIIII DE QUATROOOO, QUEEE DILICIIIIIIA, ME COMMMMMMME, MEEEE COOOOMMMEEE, AIII, AIII, AIII, QUE PICAAA BOAAAA, VOOOC TÁAAA MEEE ARROMBANDOOOO, MEEE RASGAAA, MEEE RASGAAAA, ME RASGAAAA AAA BUCETAAAAAA, ENFIAAAAAA TUDOOOOOO, TUDOOOOO, TUDOOOOOOOO, METEEEEEEE, MEEEEETE, METEEEEEEEEEE CACHORROOOOOO, SOCAAAAAA TUDINHOOOOOO, NESSAAAAA VADIAAAAAAAA, SOUUUU SUAAAAAAA CADELINHAAAAAA, MEEEE ENGATAAAAA GOSTOSOOOOO, DELICIAAAAAAA, ASSIM VAIIIIIIII, VOOOC TÁ MEE MATANDOOOOO DE TESÃOOOO, com aqueles gritos, quando nos demos conta, tinha 3 caras de pau pra fora punhetando e 3 mulheres tocando siririca e nos observando, e um deles começou a enfiar na boca da Cleusa, olhei e vi outro fudendo a minha mulher enquanto o negão descansava, Cleusa foi chupando ele feito uma putinha desesperada, enquanto eu fudia com força, deixando xana inchada com minha rola dentro, quando ela gozou foi uma loucura: – OOOH, PORRA… OOOH, PORRA… CONTINUA… ASSIM… MMMM… EUUU ESTOOOUUU GOOOZAAADOOO, ESTOOOUU GOOOZAAADOOO CAAARAAAIIIOOO, AAAAHHHH, ÓOOOOHHHH, UHRUUUHH, UHRUUUUÓOO, UUUUUUUHHHH, ISSOOO MAAAIIIS RAAAPIIIDOOO, MAAAIIIS RAAAAPIIIIDOOOO, MAAAIIIIS RAAAPIIIDOOOO, GOOOOOOZEEEEEEIIIIIII, PUTA QUE PARIUUUUU… FAZIA TANTO TEMPO… MMMMM…OHHH UAAAUUU… ISSO FOI INCRIVEL… Eu também queria gozar, então na mesma posição que estávamos, eu passei a fuder cada vez mais rápido, passei a mão nas suas tetas, dei um tapa de leve na sua bunda e soquei forte na sua xana três vezes e aí veio um gozo explosivo: – VOUUU GOOOOZAR, VOUUU GOZAAAAAR, VOOOOU GOOOZAAARRR, TOOO GOOOZAAANDOOOO VAAAACAGOOOOSTOOOZAAA, TOOOMAAA POOORRAAAA CAAADEEELAAA, AAAAAAAAAAH, UUUUUUUUH, ÓÓÓÓÓÓÓÓÓH, AHHHHHHH, EUUUUUU ESTOOOOOUUUU GOOOOOZAAAAAAADOOOOOO, IIIIIIIIHHHHH, AAAAARRRGGGHHHH, VOOOUUU ENCHEEEER VOOOCEEEE DEEEE POOORRAAA, AAAAAEEEEEIIIIIIOOOOUUUU, dei 5 jatos de porra dentro daquela buceta maravilhosa e, em seguida parei de prestar atenção na Cleusa, eu só prestava atenção na minha mulher, pra vê se estava usando camisinha, e faziam fila, eram um cacete maior que o outro, só via eles entrando e saído ora da xoxota ora do cú da Rosângela, eles arrombando ela, até que um deles fechou o sofá-cama, onde foi fudida em papai e mamãe, frango assado, tesoura, carrinho de mão e de 4… Comeram sua buceta, seu cúzinho, sua boca e fizeram espanhola em suas tetas…

Depois de me recuperar um pouco meu pau trincou novamente de duro, rasguei a blusa da Cleusa, e comecei a mamar seus peitos, depois de muito sugar os peitos dela, coloquei a com as pernas transadas sobre meus ombros e passei a chupar o seu cúzinho… Ela já relaxadíssima, aproveitava cada segundo… Eu comecei a bater uma siririca pra ela enquanto lambia, chupava e enfiava a língua em seu cú… Passados alguns minutos, soquei meu pau na buceta ensopada pra lubrifica-lo e tirei para fora, vi a cara de espanto da Cleusa, meu pau era menos que do seu marido, mas bem mais grosso… Cleusa pediu pra chupar, antes mesmo de ela começar sem menos se esperar, uma gozada na cara dela, nunca vi tanta porra na minha vida, foi um verdadeiro banho… Um cara punhetando soltou todo seu leite na cara dela… Cleusa pegou sua blusa rasgada e limpou o rosto, e depois se posicionou novamente me chupando… O negão sempre de pau duro a nos observava enquanto fudia uma das garotas que entraram. Ele fudia a buceta dela de tudo que era jeito, parecia um animal no cio… Ela parecia gozar muito também tanto eram seus urros… Mas o melhor estava por vim… Colocou a mulher dele de quatro novamente e soquei no cú dela, após 5 estocadas forçando seu cúzinho se abriu de uma vez e sugou meu pau como um aspirados, além de ele ver, pode também ouvir o grito dela, deu para ver cada centímetro entrando naquele buraco… Parecia que eu não via uma mulher a séculos, minha pica parecia uma tora de inchada… Contei no mínimo umas 10 gozadas de todos os caras ali na cabine, a cada 15min alguém gritava goze… Exaustos depois de muito tempo fudendo minha esposa e as mulheres Aldo e os 3 caras, pararam se vestiram rapidamente e saíram da cabine… Ficaras minha esposa e 2 garotas nuas estateladas no sofá me olhando fuder o cú da Cleusa, uma das garotas ficava me alisando enquanto eu metia… Após 30min fudendo e arrombando aquele cúzão com ela gritando: – OooohAiiiiMesmoVictooor. ComeeeMeeeuCúzinhoooÓoooh. MaiiisRapidoooÁaaaaah. MaiiisRapidooooÓooooh. MeeeFooodeVictooorUuiiiiiih. MeeeFooodeMeeeFoooodeAaaaaaAAAaaaah. ComeeeMeeeuCúzinhoooQueeeDeliciaaaa. FooodeFooodeeeFodeeee EsseeeMeeeuRabooooAiiiiiih. MeeeArrombaaaPorraaa. QueeePaaauGostosoooDoooCaralhooo. MeteeeMeteeeMeteee MeeeteeeCooomForçaaa MeeeuMachooo. MeeeArregaçaaaAiiiiiQueee Deliciaaa. HuuuuuuM. HaaaaaaaM. HóóóóóoooM. UuuuuuááááaaH. AiiiiAiiiiiAiiiii. QueeePintoooGostosoooDoooCaralhoooAiiiiiAiiiii. MeeeEncheeeeDeeePorraaaQuentinhaaa.
não resisti mais e gritei alto: -CÚZÃoooooooooBOoommmDAaaaPORRaaaaaa. VOooooooooooGOZaaaaaaaaaarrrrAaaaaaah. VOooooooooooGOZaaaaaaaaaarrrrÓóóóóóóóooooh. VOooooooooooGOZaaaaaaaaaarrrrHiiiiaaaiii. TOoooGOoooZAaaaNnDooooPutaaaaMerDAaaaaa. QueeeCÚuuuDeliciosooooooDAaaPoooRRaaa. AAAAAAARGHHHHHH,. AOUAOUAOUAOUAOUUUUUU, GOZEEEEEEEEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIII… A garota que ficava me alisando se agachou e puxou meu pau pra fora do cú da Cleusa e começou a mama-lo, pediu para eu me ajoelhar no sofá e chupava ora o pau ora o cúzinho dela…

20min depois fui logo colocando ela de quatro e comendo sua buceta enquanto ela chupava o furinho da Cleusa, ela nem conseguia chupar direito devido as estocadas fortes… Então fiz algo que sempre tive vontade, enfileirei, as 3 garotas e a mulher do negrão todas de 4, comecei a batendo meu pau nas bundas delas, passei a meter 5min em cada buceta, tirava de uma colocava outra, ora enfiava a cara e chupava cada buceta, o cheiro era maravilhoso de xoxota cheia de porra, minha mulher observava tudo se masturbando… Elas se contorciam na minha língua que ora lambia e ora sugava… Então eu enfiei meu pau em cada buceta daquelas e comecei a bombar, foi quando uma loirinha olhou para trás e pediu para eu comer o seu cuzinho, não dava pra ser carinhoso todas queria cacete na buceta e rápido… Então eu coloquei sem dó a puta jogou sua bunda pra trás e meu pau foi o mais fundo que deu… Não demorou muito outra queria no cú, tirei do cúzinho branquinho soquei no cú moreninho, enfia meu pau nas suas bundas com gosto, nisso minha mulher pegou a Cleusa e outra e começaram a se roçar e chupar as bucetas… As outras safadas queriam meu pauzão nos cú delas e empinaram seus rabões sobre almofadas fui fudendo uma a uma com muita força eu sentia o meu cacetão dentro delas entrando e saindo pelos seus cúzões… Mudamos algumas vezes de posição, mas sempre comendo seus cús… Até que quando avisei que iria gozar, elas se ajoelhou no chão e pediu para que gozasse nas bocas delas e foi o que fiz… Elas: – dá toda sua porra… Eu: – AhH. AhhH. AhhhH. AhhhhH. EuuuU.VoooU.GooooZaaaaR. AhhhhhhhhhH. AAhhhhhhhhH. AaaaaaHhhhH. ÓóóóóÓóóóóÓ,.GooooooooZeeeeeeiI, bebe meu leitinho suas putas, AhhhhAaaannAaaahhh AaaannAaaahhAaanN… O 1° jato foi na cara da loirinha: – AaaaaahH.UnhunhunhH.IssOOOO MaaaaiiiiS… O 2° jato a morena abocanhou grunindo: – MMMMuuuMMMMuuuuMMMM… Gritei: – ChuuuuPaaaaA MeeeeuuuU PaaaauuuU VaaaaDiiiiiAaaa, AhMmMaHaRaRaA… O 3° jato acabou por encher a boca da morena que sugava: – AahhH.AaahhhH. AaaaahhhhH. MuMu.MuMu.MuuMuu.MuaMuaA.GooooZaaaaA NaaaaA MiiiiiNHaaaaA BooooCaaaaA.GooooZaaaaa.GooooooZaaaaa… A porra escoria pelos cantos de seus lábios… O 4° jato foi fraco a loira lambeu junto com os jatos finais, murmurei: – EngooooLeeeeE MiiiiiiNhaaaaA PoooRraaaaA BooooaaaA GaaaaaRooooTaaaaaA… Ela fazia um som lambendo: – SucK.SucK.SucK.SuucK.SuuucK.SuuucK, enquanto eu fudia elas, escutava Rosângela e as outras mulheres gozando ao se acabarem na chupação e esfrega-esfrega… Pedi para minhas garotas ficarem na posição frango assado e passei a chupar seus bucetões e cús cheio de porra era o gosto mais bom gosto do mundo… Enquanto chupava uma punhetava a outra e vise e versa, logo a loirinha se contorceu eficou com o corpo rígido, deus alguns espasmos sussurrando: -MeeeeeeChuuuupa. MeeeeChuuuupa.AssiiiiiiiVaiiiiiii. ChuuuupaGostoooooso. IssooooSuuuugaMeeeeuuuCúuuuuu. AgooraAaaaMinhaaaBucetinhaaaaaa.ChuuuupaChuuuupaChuuuupa. VaaaaaiiAaaahhh.VaaaaaiiAaaahhh. VaaaaaiiuUuuuhhh. MeeeeFoooodeCooomSuuua. Linguaaaaa.FoooodeeeMinhaaaaXoxotaaaa.AaaaaaaHHHHHaaaaa. VoooooGoooooZaaaaa. AaaaaaHHHH.IiiiiiiiHHHHHHH.ÓooooooOHHH.UuuuuuuHHHHH. Gozeeeeeei GozeeeeeiiiiGozeeeeeiiiii. Óóóóóóooohhhh… Liquido leitoso fluía da buceta dela escorrendo pelas conchas e descia no cú até atingir as almofadas…

Com 3 dedos sempre atolado na morena passei a chupar sua xerequinha linda agora, como só tinha ela pra me dedicar agora dei aquela atenção fazendo um fio terra nela, (chupada no grelo com um dedo enfiado no cúzinho), ela subia e descia o quadril de tanto tesão… Eu judiava puxava seu grelo com os lábios mordia o lado de sua xoxota, soltava meu hálito quente no clitóris, eu arrancava gemidos e gritos dela, passei a chupar sua bucetinha com mais vontade que ela enlouqueceu gritando: – SoltaaaHalítoooQuenteeeNoooMeeeeuuGreloooo. AiiiiQueeeDeliciaaa.Huuuummm. Haaaammm.Hoooommm.Uuuuuhhhh, AiiiiAiiiiAiiiiAiiii.QueeeBocaaaGostosaaaDoooCaralhooo, começou a tremer o corpo, contorceu-se, segurou minha cabeça entre as pernas e gozou: – Aaaaaaaaahhhhhhhh.touuu gozaaaaando.Óóóóooooooooohhh.touuu gozaaaaando.Uuuuuhuuuuhuuu.touuu gozaaaaando.Aaaaiiiiii.Uiiiiiiii. GozeeeeeiPooorra.Aaaaaaaah. GozeeeeeiCaraiooo.Áaaaaah. GozeeeeeiSeuuuPutoooGostosooo, ela esguichou gozo na minha cara como um homem, seu corpo relaxou ela se frouxou e seu semblante ficou radiante…Ficamos uns 20min largados lá no sofá…

Minha esposa veio até mim, avisando para íamos embora, ela rachou o bico e disse: – Eu te vi parecia um animal no cio… Perguntei para ela se tinha gostado… Ela disse: – nunca dei assim, 4 caras me fuderam sem dó… Na saída Cleusa não nos cobrou nada, disse ser por conta da casa, pediu licença a minha mulher me levou no escritório e abaixou, sacou meu cacete e enfiou na boca e ela chupou ate eu gozar na sua boca e lambuzar toda seu rosto nos despedimos e fomos embora…No outro dia cedo recebemos uma ligação do Aldo convidando-nos para voltarmos na casa de swing no próximo final de semana, ele agradeci e disse que íamos… No sábado a noite no horário combinado nós chegamos e sua esposa nos recepcionou, eu a abracei, a beijei e fui passando as mãos na sua bundona, Aldo estava sentado no bar e quando nos viu deu um breve sorriso…

Deixe um comentário

CAPTCHA