A primeira vez com a Tia Rita

Sempre tive tesão por velhas, desde que me lembro. A primeira velha que fudi, tina eu nus 13/14 anos, e ela era a Tia Rita ( não era minha tia, mas era como a chamávamos ) , tinha sido abandonada pelo marido há mais de 10 anos, tinha 68 anos e vivia sozinha.Eu já andava com tesão por ela,quando passava pela casa dela para levar ovos que a minha mãe mandava.Quando ela estava sentada no sofá estava sempre de pernas abertas, e eu claro ficava vermelho só por ela dizer alguma coisa por eu estar a olhar para as pernas dela.Até que uma manhã em que la fui levar ovos a casa da tia Rita, quando la cheguei ela estava a matar galinhas no quintal e pediu que eu esperasse até que ela acabasse a matança.Bem eu lá esperei e ela de costas para mim e eu a olhar para aquele cu que reparei que estava bem delineado.Ela de pé, dobrada para a frente, eu enchi-me de coragem e a tremer de tesão e medo, espreitei-lhe por baixo da saia, e ela não trazia cuecas por baixo.Fui demais, quase que caia ao ver aquilo. E lá sempre que ela se dobrava eu espreitava para ver a sua cona.Até que ela me viu espreitar. Fiquei cheio d emedo que fosse dizer

 

 

á minha mãe.Mas ela riu-se para mim e perguntou-me o que eu estava a tentar ver.Eu não conseguia dizer uma palavra. Ela continuou a rir e disse que era perfeitamente normal na minha idade eu ter essas atitudes, mas com novas e não mulheres velhas como ela.Eu disse-lhe que ela não era velha, velhos são os trapos. Ela então perguntou se eu vi alguma coisa. Eu disse que não, mas ela logo disse que não acreditava, pois tantas tinham sido as vezes que eu tinha espreitado que tinha visto alguma coisa de certeza.La lhe disse que tinha visto a ” passarinha” e ela pergutou se tinha gostado dela assim velha.Eu disse que sim, por isso é que tinha repetido várias vezes. Ela então perguntou-me se eu queria ver melhor.Eu disse que gostava de ver muito, então ela levou.me para dentro de casa, para a cozinha, e na cozinha levantou o vestido todo para cima, ficando com a cona toda á mostra, bem peluda pois nunca tinha feito a depilação.Ela disse que se eu quisesse podia tocar para sentir o que era uma passarinha de uma mulher;eu nem hesitei, coloquei logo lá a mão. O meu tesão era tanto que me vim logo dentro das calças.Ela reparou que eu fiquei molhado e disse que não esperava ter aquele efeito em mim.Eu disse que sim, que me masturbava muito a pensar nela.Eu sempre a apalpar cona dela e a passar os dedos pelos lábios da cona.Como não tinha muita experiência com mulheres na altura, não sabia que aquela coisa húmida que saia da cona dela era tesão que ela tinha. No inicio não fiz muito caso, mas depois que ela começou a fechar as pernas na minha mão e a ficar vermelha, aí sim, vi que estava com tesão.Ela fazia uns sons baixinho, a gemer, e preguntou-me se eu era virgem, Disse que sim. Ela disse que também era se tivesse em conta os anos que não tinha sexo, pois o cabrao do marido a tinha deixado.Perguntou-me,então, se eu queria perder a virgindade com uma velha como ela. Disse que sim, mas que ela não era velha.Levou-me então par ao quarto, tirou a roupa toda e deitou-se na cama e pediu para eu tirar a minha roupa toda também.Depois disse para eu me deitar em cima dela; assim que o fiz, ela com a mão pegou no meu pau e enfiou dentro da cona dela.Entrou devagar, estava muito quente e húmida, até que entrou todo.Fiquei ali parado sem fazer nada, até que ela disse para eu me ir mexendo devagar.Vim-me logo de imediato, mas nunca parei de lhe dar, e ela começou a gemer e a dizer ” sempre”, “sempre”, dizia ela, ” não pares agora”. Eu chupava-lhe as mamas, apretava-lhe toda, até que ela começou a gemer de tal maneira que gritou ao vir-se. Eu, com quilo tudo, vim-me de novo dentro dela.Ficamos ali deitados, eu em cima e dentro dela, ela a rir-se e disse que se quisesse podíamos fazer mais vezes. Eu disse claro que sim. Mas ela disse que só seu eu jurasse que não dissesse nada a ninguém, seria um segredo nosso. Eu claro que jurei que não dizia nada a ninguém.

Deixe um comentário

CAPTCHA