Encoxe sua prima, isso pode gerar loucuras.

Olá, me chamo Eduardo, tenho 18 anos, sou alto, corpo mediano, olhos verdes, pele clara e bem dotado. Isso que irei contar agora ocorreu no ano passado quando por uma discussão de família meus tios colocaram minha prima Kelly para fora de casa, minha mãe como sempre com um enorme coração deixou ela passar uma semana em casa, chegando em casa eu me ofereci a carregar suas malas para dentro como um bom menino que aparento ser, cumprimentei minha prima com um abraço sem nenhuma intenção perversa, ela em seguida entrou em casa e foi se acomodando, colocando suas roupas no armário e disse que ira tomar um banho pois ontem não teve muito tempo para isso por causa de discussões e tudo mais…


Quando era exatamente 19:00 ela saiu do banheiro enrolada em uma toalha, eu percebi de longe seu corpo não muito chamativo mas com seios fartos e uma bundinha bem redondinha e dura, outra coisa que me chamou bastante atenção nela foi sua pele totalmente limpa sem nehuma pelo, ja fiquei imaginando como deveria ser suas partes íntimas, mas continuando eu vi que ela percebeu que eu estava de olho nela então eu virei o rosto para televisão disfarçando os olhares, para minha sorte o unico quarto que ela poderia dormir seria o meu, pois tinha uma cama grande e seria mais fácil sua acomodação e como minha família me julga como um bom menino eu ganho vantagem nessas situações. 1 hora depois minha mãe chama nós para jantarmos e minha prima fala só um minuto tia, eu me levantei e fui em direção a cozinha e quando passo na frente da porta do meu quarto eu consegui espiar ela com um pijaminha bem fino com a polpa da bunda e os bicos do peito bem aparentes, mas só passei rapidamente e ja me sentei na mesa jantar. Após comer fui ao banheiro escovar meus dentes, fui em direção ao meu quarto e deitei do outro lado da cama o mais distante possível de minha prima que já estava aparentemente dormindo, eu sofro de insônia então levo até mesmo horas para dormir, 15 minutos depois de me deitar minha prima se levantou para minha surpresa e foi ao banheiro, quando voltou perguntou oque eu fazia acordado, eu respondi que não consigo dormir rapidamente, ela desinteressada no meu assunto deitou virou para o lado e me desejou boa noite, kelly sempre foi marrentinha desse jeito, eu percebi algo mais me ajudaria, ela tinha deitado algums centímetros mais perto de min e numa posição em que seu travesseiro logo iria para frente fazendo com que ela despercebida viesse mais alguns centímetros para trás, se passaram 30 minutos mais o menos foi dito e feito ela levantou o travesseiro e veio para trás, nisso eu me aproveitei rapidamente e meio que “involuntariamente” fui para frente. Nossa que sensação incrível meu corpo gelado relando naquelas coxas quente dela, por estranho que pareça ela não foi para frente, eu mais ousado ainda elevei meu tronco para o travesseiro fazendo ela sentir meu volume entre as coxas dela, até agora tudo indo conforme os planos eu só me aproximando dela, peguei minha mãe direita e coloquei em cima da costela dela e gireo o pulso fazendo com que minha mão relasse bem levemente nos seus peitos mas ela não reagiu então eu me aproveitei mesmo, desci a mão por dentro de sua blusinha e peguei naqueles peitos durinhos com os bicos bem arrebitados e comecei a estimular em volta, cheguei no ouvido dela com minha boca e desci a mão no shorts dela e senti aquela umidade, ai não teve outra eu coloquei a mão por dentro da calcinha comecei a mecher o dedo bem devagar, ela começou a dar gemidos bem baixinhos e foi se soltando juntando mais seu corpo ao meu eu fui e coloquei o dedo inteiro na sua buceta ja encharcada, ela deu um gemido meio alto então falei no ouvido dela, prima não fale muito alto pois minha família pode ouvir caso estejam acordados, nisso ela viro para min, eu olhei diretamente ns olhos dela e fui abaixando seu shorts e a calcinha. Não deixe muito longe pois ela teria que vestilos posteriormente, abaixei meu shorts bem devagar e ela ficou olhando vidrada no volume em minha cueca, ainda mais que a cabeça estava saindo para fora de tanto tesão que estava, ela colocou a mão e disse que conseguia sentir meu pau pulsando, eu disse que era tesão naquele corpinho dela, nisso abaixei minha cueca e coloquei atrás de min, puxei a perna esquerda dela para cima de min e coloquei na entradinha da buceta dela, ela deu um gemido bem baixinho e sussurrou no meu ouvido para min pegar leve pois não era muito experiente, eu disse que também não era, então comecei a empurrar para frente bel devagar centímetro por cêntimetro, eu senti as unhas delas cravando nas minhas costas e na minha nuca, sério que sensação maravilhosa. Sem enrolaçao eu preparei minha mão direta e dei uma estocada com força dentro dela, ela deu um grito jogou o corpo para tras tentando escapar mas eu já precavido grudei na perna dela e tampei o grito dela com a mão abafando assim seus xingamentos e reclamações. Eu disse calma priminha você estava precisando disso, comecei a ir e voltar em movimentos rápidos, senti meu corpo transpirando raspando no dela, o coxão ja estava enxarcado, eu quase gozando quando ela começa a contrair sua buceta e se contorcer, senti meu pau latejando, nos dois tinhamos gozado ao mesmo tempo. Ficamos la contraindo nossos órgãos gentiais ainda juntos e ofegantes. Minhas costas estavam queimadas de tanta serem espoliadas pelas unhas dela, ela me deu um beijo quente, pude sentir seu gosto gelado e doce. Por fim ela foi tomar banho no outro banheiro e eu no meu mais como tenho que manter a fama de bom menino joguei água na minha cama e na nossa roupa para ninguém desconfiar de nada, no outro dia ocorreu tudo bem, sem nenhum arrependimento ou olhares feios. Só tive que dormir no sofá por alguns dias mas valeu a pena. Bom esse foi meu primeiro conto, espero que gostem, me Desculpa pelos erros gramaticais. Qualquer coisa mande email.

Deixe um comentário

CAPTCHA