Putaria no escurinho do cinema

Meu nome é Jorge, sou casado, moro em Brasília, tenho 42 anos e sou bem dotado, principalmente na espessura. Tenho a maior tara em casais. Em março ultimo conheci um casal num chat e quero compartilhar a experiência que tive, pois foi muito gostosa. Conheci o marido no chat e ele me disse que eram inexperientes, mas já tinham tomado a decisão de transar com outro homem. Trocamos vários emails e o primeiro encontro foi combinado num cinema de um shopping daqui e seria uma surpresa para a esposa. Eles tinham essa fantasia de propiciar alguns toques íntimos num cinema com outro homem, e combinamos iniciar nossa amizade assim. Demos nossas características físicas e fiquei esperando por eles, no hall de entrada. Eles chegaram com uns 10 minutos de atraso e o filme já havia começado. Eles tinham 37/35 anos, casados a 14. Lia é morena clara, bonita, corpo estilo falsa magra,

Ler maisPutaria no escurinho do cinema

Transando gostoso na mesa de bilhar

Era o ultimo dia de carnaval estava no clube quando vi um rapaz muito bonito e comecei a fixar o olhar nele era malhado e tinha um torax maravilhoso . neste dia estava com uma minisaia curtinha marcando bem minha bunda e com um top com os seios bem aparentes e dancava muito pra chamar atencao dele ate que no final da noite ele me chamou para ir ate a casa dele tomar um banho de piscina ja que o calor era insuportável. no caminho ele comecou a me beijar e passar as maos entre minhas coxas quando viu que eu estava sem calcinha ficou louco. comecou a passar a mao nela e ela latejava de tesao e foi ficando bem molhada.ele queria ali mesmo parar o carro e transar mas nao deixei e pedi para me levar pra sua casa e foi me masturbando ate la e foi ficando com a bermuda que estava bem marcada com ele bem grande e duro de tarado que estava.quando cheguei na casa dele havia uma mesa de

Ler maisTransando gostoso na mesa de bilhar

Transando com a leitora casada

Em 2014 foi quando escrevi meu primeiro conto erótico, lembro que estava em uma fase ruim e com problemas no meu casamento naquela época. Até então, tinha resolvido deixar a vida de putarias e sexo casual para me tornar um “marido padrão”, os contatos foram excluídos (inclusive Sil e Naldo), mudei de bairro e também deixei de ver velhos amigos que de certa forma eram ligados ao mundo que fui introduzido pelo meu casal de amigos favoritos!

Ler maisTransando com a leitora casada

Transando com o ginecologista

Olá tudo bem? me chamo Alícia, tenho 23 anos e vou contar uma história que aconteceu comigo faz alguns meses. Um belo dia, resolvi marcar uma consulta no ginecologista, já que eu achava que estava com problemas sexuais, pois não tinha mais prazer em transar com o meu namorado. Ele não é muito fogoso, várias vezes falei como gostava, de que jeito ficava com tesão, e ele nada! Com os outros namorados que tive, sempre fui muito ativa e bem safada na intimidade. Adoro dar prazer pro cara, adoro passar a noite na maior meteção, só que com este namorado as coisas não rolavam!

Aí uma amiga falou pra eu marcar uma consulta com o Dr. Bruno, porque além de ser um bom médico, era maravilhoso e lindo! Bom, chegou o dia da consulta. Quando entrei no consultório percebi que minha amiga não estava exagerando. O médico tinha uns 34 anos, morenão, super arrumado e muito charmoso! Ele abriu um sorriso lindo e pediu que eu me sentasse e ficasse à vontade. Começou a fazer umas perguntas de praxe e dava umas risadinhas dependendo das respostas, pois eu não escondia nenhum detalhe, nada… Falei que estava grilada achando que era frígida, que eu devia estar com algum problema porque eu não sentia mais tesão. Ele balançou a cabeça e disse que provavelmente era bobagem da minha cabeça, fez até uns elogios dizendo que eu era bonita, atraente, que já devia ter deixado muito cara doido… Fiquei sem graça e o Dr. Bruno percebeu, então ele me disse que estava só brincando e que ía me examinar pra ver se eu respondia a alguns estímulos e ver qual era a minha sensibilidade.

Ler maisTransando com o ginecologista

Perdi a virgindade com um coroa safado

Meu nome é Fabiana e gostaria de revelar a vocês como perdi a minha virgindade! Quando eu era mais novinha, com dezoito anos recém-completos, meus pais passaram por uma dificuldade financeira e tive de começar a trabalhar para ajudar em casa. Em um certo dia, meu pai contou que um amigo dele estava precisando de uma babá para cuidar de seu filho e disse que era uma boa família e seria ótimo pra mim. Então, sem pensar muito, eu aceitei o serviço!

No primeiro dia que fiquei de babá na casa, foi quando conheci o amigo do meu pai, o Eduardo. Assim que o vi, fiquei encantada! Ele tinha a idade do meu pai, mas era mais atraente que muito jovem da minha faixa etária. Ele foi muito educado e comentou que eu tinha crescido muito e estava muito bonita.

Ler maisPerdi a virgindade com um coroa safado

Gozando muito no ônibus lotado

Meu nome é Nathalie, moro em Copacabana, tenho 25 anos, sou morena de praia, cabelo longo bem preto e franjinha. Sou o tipo bem carioca: pernão malhado, bundão e cinturinha! Tenho os seios médios, bem redondos e empinados. Ah! E é lógico que adoro praia…

Uma das minhas maiores fantasias é ser bolinada dentro de um ônibus lotado! Então, quando estou na seca, coloco uma roupinha bem de periguete, saia bem curta, uma calcinha minúscula, uma blusinha “tomara que caia” que deixa bem à mostra as minhas marquinhas de biquíni e pego algum ônibus coletivo bem cheio! Só ando cheirosa e raspadinha, pois sou tarada, ninfomaníaca mesmo… E nunca se sabe quando pode acontecer uma transa casual!

Ler maisGozando muito no ônibus lotado

Dando uma Rapidinha deliciosa no Elevador

Essa coisa de escrever contos eróticos tem sido algo extremamente interessante. Alguns são fidedignos, outros uma junção de momentos e fantasias.

Seja como for, me obriga a relembrar coisas que há muito não pensava. Como já relatei aqui, perdi minha virgindade com meu primeiro namorado. Ele tinha a minha idade (18) e não era muito experiente. E isso tinha um lado espetacular, estávamos determinados a fazer tudo e em todos os lugares juntos.

Certa feita fomos ao prédio dos meus primos, de onde iriamos depois para a praia. Esse prédio é antigo, da década de 1970. Dentre as características de seu tempo, tinha o elevador, que paraba entre andares e tinha um botão de emergência no painel.

Sexo no elevador era algo que estava no início da nossa “check list”, por ser difícil de fazer sem ser interrompido e pela adrenalina pela possibilidade de sermos surpreendidos.

Ler maisDando uma Rapidinha deliciosa no Elevador

Minha Cunhada Gostosa Dando Mole

Olá tudo bem? Sempre bem discreto em casa com familia, e sobre meus bicos de marido de aluguel,para meu serviço e vou fazer os por fora sem chamar atenção de ninguém. lido na boa com tudo .
Porém as vezes as coisas mudam, tenho uma cunhada,esposa de meu irmão mais velho.
Eu e minha cunhada sempre nos demos bem, mais virou meu alvo depois de um tempo,, bem na verdade foi mais ou menos assim..
Devido a nossa amizade ser da familia, não fui muito de olhar com outras intenções para minha cunhada, mesmo sendo ela muito gostosa(1, 70, um rabo delicioso, e seios médios, Cabelão) , jamais sonhei alguma coisa…
Entretanto depois das últimas experiências com mulheres casadase gostado da experiencia acabei ficando com instinto mais forte pra mulheres comprometidas, quer seja, noiva, namorada, esposa,… Acabei querendo testar até onde dava pra ir… E seduzir uma mulher, fazendo ela experimentar novas emoções e prazeres.

Ler maisMinha Cunhada Gostosa Dando Mole