Eu, a mulher muito feia e o travesti

Resolvi atacar uma diarista que frequentava o meu prédio. Mulher realmente muito feia, a verdadeira tribufu. É claro que até falar com ela pela primeira vez (algumas vezes nos cruzamos no elevador) a adrenalina estava a mil, com medo de ela espalhar para as demais empregadas domésticas que estava sendo assediada, o que me colocaria numa situação insustentável perante minha família. Mas, quando a cabeça de baixo quer, a cabeça de cima se entrega. Consegui me aproximar dela num dia de chuva, quando lhe ofereci carona no meu guarda-chuva. Fui direto ao assunto e disse que estava interessado nela (aparentava ter uns 50 anos, e, durante a conversa, até a estação do trem, descobri que já tinha 5 filhos e era viúva). Naquele momento, senti que ia levar um belo pontapé no traseiro, mas isso não aconteceu. Acabei deixando meu whatsapp, caso ela quisesse entrar em contato. E não é que entrou, 20 dias depois. Como eu ia viajar alguns depois, pela manhã, para a Bahia, marquei de dormimos no dia anterior em algum motel e isso acabou acontecendo. A mulher é um furacão, e gosta demais de chupar uma rola. Gozei umas 3 vezes em sua boca e, naquela noite,não houve penetração vaginal. Isso aconteceu mais 4 vezes. Na quinta vez, disse a ela que eu tinha uma fantasia mais ousada. Chamar um travesti para participar de nossas brincadeiras. Tinha levado o notebook e lhe mostrei alguns travecos interessantes. Ela escolheu uma negra linda, para combinar com sua cor. Depois de alguns dias, consegui marcar o encontro a três, e, aí, a diarista se revelou … e eu também. Quando ela caiu de boca em mim, eu caí de boca no traveco, até que ele me enchesse de porra na boca. Notei que ela ficou surpresa, mas logo entendeu a jogada. Pediu que eu desse meu cuzinho pra ela. Eu nunca tinha feito isso, mas ela insistiu, e eu concordei. Como doeu ! Mas acabei gostando e hoje não passo um mês sem ser comido por algum travesti. Depois que eu fui triturado, ela exigiu que nós dois, eu e o traveco, comêssemos aquele cuzinho maravilhoso. Primeiro a bicha, que mandou ver sem dó nem piedade. Depois eu, com dó e piedade. Aí ela pediu que eu pagasse o programa (500 reais) e que o travesti, Mônica, fosse embora, para que ela continuasse comigo até a hora de eu ir pro aeroporto. Voltou à especialidade dela, e me chupou mais 3 vezes durante a noite. O que acabo de contar serve para os babacas de plantão, que só querem mulher bonita. Essas coroas tribufu, com várias falhas dentárias, podem proporcionar momentos de muito prazer, melhores que as lindas. Quando saímos do motel e fui para o aeroporto, dei-lhe um brinde de 1.000 reais porque ela fez por merecer. Tá bom pra vocês?

Deixe um comentário

CAPTCHA