Fiz minha amiga trair o marido dela

Olá pessoal, tudo bem?
Me chamo Sérgio, tenho 43 anos e sou motorista de ônibus. Moro em Catanduva, interior de São Paulo. Na rodoviária da cidade trabalha uma amiga chamada Keila, que está morando com um corno faz pouco tempo. Ela já foi casada e separou, depois arranjou esse corno, mas desde sempre fui afim dela.
Toda vez que descia em Catanduva para encerrar meu expediente, parava na Viação Cometa para conversar com ela, ela sempre me deu bola, mas depois foi ficando distante e percebi que estava morando com esse cara. Mas como sou brasileiro e não desisto nunca, resolvi colocar meu plano em ação. Fui ficando mais próximo dela e um certo dia ela

me disse que seu “corno” havia viajado a trabalho e ficaria alguns dias fora e Então identifiquei minha oportunidade. Chamei ela para me acompanhar em um evento da igreja, já que ela é evangélica e ofereci para pegá-la e trazê-lá de volta. Na volta, quando ela sentou do meu lado no carro, senti aquele suor misturado com perfume suave e cítrico e me excitei. Coloquei a mão sobre sua perna e perguntei como estava indo o relacionamento, alisando de leve sua coxa. Ela se afastou um pouco e começou a responder, dizendo que não estava feliz e relatando outros descontentamentos. Logo começou a chorar, parei o carro e a abracei. Fui alisando de leve suas costas e beijando seu pescoço, quando olhei aqueles olhos azuis esverdeados, não resisti e beijei loucamente. Ela correspondeu e

começamos a nos acariaciar. Eu fui beijando seu pescoço e descendo para o corpo, abrindo sua blusa e acariaciando seus seios. Fazia movimentos circulares e beijava seus seios, até chegar a sua barriga. Cheguei na barriga e fui abrindo a sua saia, quando terminei de abrir a sair, coloquei os dedos dentro de sua boceta e já estava ensopada. Fui massageando seu clitóris e chupando seus seios, logo coloquei outro dedo em seu cuzinho e quando percebi ela já estava remexendo de prazer nos meus dedos, pedindo minha pica dentro dela. Abri bem sua pernas, pois dentro do carro estava desajeitado, aí enjei minha rola de uma só vez dentro da boceta da Keila, ela deu um grito reprimido e logo continuou a rebolar e gemer. Como estava apertado no carro, fomos para o banco de trás. Lá sentei no banco e ela sentou de costas. Percebi que ela queria me dar o cuzinho. Ela foi sentando devagar na minha rola de 20 cm com seu cuzinho e fui sentindo as pregas se abrindo para mim. Para aliviar a tensão, fui massageando seu clitóris e ela foi sentando com maior facilidade. Começou a sentar com mais força enquanto eu masturbava aquela bocetinha melada e gostosa, logo me disse que iria gozar, então combinei de gozarmos juntos. Ela começou a sentar mais rápido e eu intensifiquei a massagem na boceta dela. Ela começou a gritar e senti as veias da minha rola pulsarem. Foi aí que gozei um jato forte dentro do cuzinho dela e ela caiu de lado suada e toda gozada.
Depois disso, toda vez que o corno viaja, a gente vai em um evento da igreja e depois vamos ao motel.

Deixe um comentário

CAPTCHA