Comida de todas as formas

Eu amamentava minha filha, agora já com cinco meses, quando ele sussurrou em meu ouvido, seus lábios roçando minha orelha, fazendo meu corpo inteiro se arrepiar.
– Eu quero entrar em você – sua respiração quente em meu pescoço. Meu corpo já totalmente normal depois da gravidez, nem dava para perceber que um dia estive grávida.
Sem pensar duas vezes coloquei a criança no berço e caminhei até ele.
Ele me olhava com desejo louco, o volume em sua calça comprovava isso. Ele quebrou o espaço que nos divia e colou seu corpo ao meu, passou a mão de minha barriga por cima do vestido e desceu até minha perna nua, então subiu a

mão devagar por baixo do vestido até minha virilha, acariciou os pelos ali enquanto beijava o meu pescoço, e então lentamente introduziu os dedos em mim. Ele arfou com um sorriso ainda em meu pescoço.
– Você já está tão molhada… – sussurrou enquanto movia os dedos para cima e para baixo dentro de mim. Eu gemi com desejo, os músculos de minha perna se contraindo querendo mais.
– Me fode – implorei e ele riu

– Agora mesmo – falou me pegando no colo e me levando até o aparador me sentando ali enquanto ele me prensava contra a parede. Ele arrancou suas roupas, agora eu podia ver seu grande e glorioso pau pulsante, ergueu meu vestido até a cintura e meteu em mim com força – Eu gemi – enrolei minhas pernas em sua cintura o forçando a entrar mais, querendo sentir suas bolas batendo em meu corpo. Ele estova mais e mais com força e profundamente, e eu queria vada vez mais. Meus mamilos inchados sendo esfregados em seu peito me davam mais prazer ainda.
– Mais rápido, mais rápido! – implorei – me fode com força!

Ele obedeceu, acelerou cada vez mais e mais, eu estava quase lá, arqueei a cabeça, apreciando cada sensação, então ele tocou meu clitóris e eu gritei, explodi em prazer apertando mais as minhas pernas em sua cintura enquanto meu corpo todo tremia. Há como isso é bom. Mas ele ainda não estava saciado, e eu podia muito bem encontrar meu prazer mais vezes.
Ele me pegou no colo mais uma vez, agora me levou para o sofá, me sentando de frente para ele.
– Eu vou comer esse seu cuzinho sua puta gostosa – falou olhando em meus olhos e eu sorri
– Então come com vontade – retruquei e seu sorriso aumentou, senti seu pau ainda dentro de mim pulsar com desejo.
Ele saiu de dentro de mim, só para entrar denovo por trás. Gemi, dor e prazer se misturando enquanto ele me rasgava, me inclinei mais para ele, meus peitos grandes em sua cara feliz.

– Vou mamar você – ele falou – vou fazer isso enquanto eu como essa sua linda bundinha minha putinha.
Então ele abaixou a parte de cima do meu vestido, deixando meus peitos inchados pelo leite a amostra, ele sorriu ao velos, então caiu de boca, chupava e chupava com força e vontade me mamando, tomando o meu leite, enquanto estocava lentamente e profundamente em meu cu. Eu gemi de prazer,sentindo-o dentro de mim, sentindo ele me mamar, então ele levou dois dedos para baixo, inserindo em mim dessa vez com força.

– aaaaaaa – gemi enquanto ele me possuía de todas as formas possíveis, estocava em meu cu, enfiava os dedos em minha buceta e me mamava. Comecei a rebolar lentamente, agora ele usava o dedão da mão que estava dentro de mim, para também acariciar meu clitóris sensivel. gritei de prazer e ele explodiu dentro de mim, senti seu leite me aquecer por dentro, não parei de rebolar e ele não parou de me acariciar até que eu explodi em seguida mais uma vez, me deixando repousar em cima dele exausta, sentido ele amolecer dentro de mim.

Deixe um comentário

CAPTCHA