Suruba na chácara

Mal tinha amanhecido quando eu acordei, olhei para o lado e vi Sandra e Célio ainda dormiam depois da noite de bebida e sexo que tivemos! Tinha (E tenho até hoje!) problemas para dormir e normalmente acordo bem cedo e durmo apenas algumas horinhas, isso é um saco quando se dorme na casa de alguém, pois não se tem a devida liberdade para mexer nas coisas, preparar um café ou ligar a TV! Naquele dia era meu aniversário, comemoraria meus 23 anos (Eu acho!) e a proposta do Célio foi bem simples na verdade:

– Cara! Vem aqui pra casa, dorme aqui e amanhã vamos a uma festa PVT!

– PVT? Que porra é essa?

– Vai saber! – Disse ele e gargalhando ao telefone!

Lembro que estava bem frio, fui até a cozinha e ainda tinha alguns pedaços de pizza em cima do fogão e passei a comer sentado no sofá da sala! Liguei a TV e passei a assistir qualquer coisa desinteressante que passava (Na verdade, o silêncio me incomoda, então sempre tenho que deixar a TV ligada!), meus pensamentos estavam longe quando fui interrompido por Célio e seus gritos malucos de bom dia! Ainda estava nu, parado na entrada do corredor e de frente para mim com sua costumeira cara de deboche! Tínhamos a liberdade de andar assim pela casa, já que quando passava a noite lá ficávamos transando a madrugada toda! Embora nunca tenha tido nenhuma experiência homo (Não por falta de convite, inclusive dele!) estava acostumado com isso e não me importei quando se sentou ao meu lado no sofá!

Conversamos normalmente sobre diversas coisas quando a Sandra chegou andando na sala ainda com os olhos meio fechados e se sentou entre nós, empurrando e se ajeitando com sua bunda deliciosamente grande! Deu um selinho em cada um e murmurou:

– Vocês falam alto demais!

Para logo em seguida segurar nossos paus ao mesmo tempo e punhetar devagar. Era incrível como apenas a forma que ela o segurava me deixava de excitado e em poucos segundos virava a bunda para mim enquanto chupava seu marido e começávamos uma deliciosa foda matinal! Gozamos gostoso e ficamos ainda nos acariciando por boa parte da manhã, até que a Sandra disse que precisávamos ir para a tal festa PVT que pretendiam me levar! Apesar de muito insistir, não me falaram como era essa festa, mas por vir deles, imaginava o que viria… Só não sabia que seria mais surreal do que imaginei!

Tomamos um banho e nos arrumamos para ir, como seria em uma chácara, levamos roupas de banho, toalhas e outras coisas! O lugar fica na região de Parelheiros em SP, onde tem uma quantidade bem grande de sítios e chácaras para festas e eventos, depois de alguns quilômetros avançando por estradas de terra batido, chegamos a tal chácara! Não tem como descrever tudo o que vi e o que fizemos naquele dia, então vou contando aos poucos (Até porque tem coisas que eu nem sei como descrever.. Rs!).

Antes de sair do carro eles me olharam com a maior cara de safados que tinha visto até então:

– Aqui rola de tudo com quem você quiser e do jeito que você quiser! – Disse Célio.

– Como sempre ficamos juntos, não ficaremos entre nós lá dentro, então, divirta-se! – Disse Sandra abrindo a porta do carro e saindo!

Eu ainda fiquei uns segundos absorvendo tudo aquilo, tentando entender onde tinha me metido até que resolvi sair e fui acompanhando eles pela entrada da chácara! Alguns metros para frente, antes de entrar em uma grande casa já podia ouvir gemidos e gritos que conhecia bem, olhei incrédulo para Célio e eles já gargalhavam e se divertiam com as minhas expressões (Confesso que pensei seriamente em virar as costas e ir embora nesse momento!). É bem difícil de descrever o que vi assim que entrei na casa, mas a impressão que tinha é que estava em um desses filmes pornôs com várias pessoas transando ao mesmo tempo, andando nuas e conversando como se estivessem em um bar comum!

Sandra e Célio estavam à vontade e cumprimentavam algumas pessoas e me apresentavam outras, beijos na boca, apertadas no pau, mão bobas pelos nossos corpos de pessoas que nunca vi na vida me assustavam no começo, mas depois acabei me deixando levar pelo ambiente! Bebidas, camisinhas e infelizmente drogas eram distribuídos e consumidos à vontade, me surpreendia com a facilidade em se ficar com alguém lá e sem muito esforço, me envolvi logo de cara com um outro casal que havia conhecido assim que entramos na casa, ela nos cumprimentou com um beijo na boca e já tinha visto ela se agarrando com outra mulher junto com o marido na piscina!

Tenho que admitir que não faço ideia do que disse a eles, mas alguns minutos depois, estava sentado em um desses bancos altos de madeira, chupando um de seus seios e abaixado a parte de cima de seu bikini enquanto o marido a encoxava já sem roupa e de pau duro. Ela rebolava e gemia no meu ouvido segurando minha nuca, cravando as unhas no meu pescoço, me puxando contra si e falando que seria nossa putinha! Por cima de seus ombros via um homem já coroa e barrigudo, sendo chupado por uma garota bem mais nova enquanto beijava uma mulher também coroa e usando apenas um fio dental a poucos metros de nós, próximo a churrasqueira!

Quando voltei a atenção para o casal que estava comigo, me dei conta que ele já a fodia e empurrava seu corpo para frente segurando seus cabelos pela nuca, tirei meu short e enfiei meu pau de uma vez em sua boca! Era completamente diferente das vezes que fiquei com Célio e Sandra, era mais forte e parecíamos animais no cio, a pegara era ainda mais selvagem e tanto ela quanto ele se divertiam com isso, ela puxava meu corpo cravando as unhas na minha coxa, engolia meu pau e engasgava, tirando todo lambuzado de saliva e depois cuspindo nele e voltando a chupar com a mesma intensidade, o marido a fodia com tanta força que por vezes meu corpo era empurrado para trás, os tapas, xingamentos que trocavam entre eles estavam me enlouquecendo!

Se sentando no banquinho e empinando bem a bunda para mim e dando um tapa forte nela, me pediu para que a fodesse como uma puta e virou em seguida para dar um beijo apaixonado e bem devagar na boca de seu companheiro! Segurei seus ombros e coloquei de uma vez e sem cerimônias, deixando enterrado bem fundo. Soltou um gemido alto sem parar de gemer enquanto beijava o marido, segurando sua nuca e punhetando ele com a outra mão! Tentava imitar a forma que fazia, a mesma pegada, a mesma força ou mais, os beijos pararam e apenas ouvia seus gemidos, agarrada ao pescoço de seu companheiro que a agarrava forte e sussurrava algo em seu ouvido até que explodiu em um gozo forte e intenso saindo do bando, ajoelhando e segurando meu pau com uma força e uma fome que nunca tinha visto antes, chupando ofegante e descontrolada até que acabei gozando em sua boca! Segurei sua cabeça com meu pau todo enterrado até o último jato e soltei para depois ela me olhar passando a língua nos lábios mostrando que não desperdiçou nenhuma gota!

Não havia me dado conta, mas algumas pessoas ao redor nos observavam e suas expressões eram as mais variadas. Aquilo me fez perder completamente o tesão e depois de esperar meus novos amigos terminarem sua foda com uma deliciosa gozada dentro da mulher que urrava abraçando meu pescoço, me despedi e fui para a área da piscina! Me encostei em uma mureta para contemplar o ambiente! Finalmente vi Sandra que se divertia com um outro cara e foi até engraçado ver o quão diferente ele era de nós dois e para minha surpresa (E talvez choque!!) foi a primeira vez que vi o Célio ser enrabado!

Passamos a noite lá e tem muita coisa pra contar, mas vou escrever em um outro conto para não ficar muito grande!

Até breve e espero que tenham gostado!

E-mail: [email protected] Com
skype: victorlionheart

Deixe um comentário

CAPTCHA