Um momento de putinha

Ola sou a Naty 22 anos tenho 173 alt 61k pernas longas bumbum grandinho ficou maior depois da academia seios pequenos nao tenho cara de princesa tenho labios grossos olhos grandes nariz larguinho da minha descendência negra apesar de ser morena clara cabelos lisos de chapinha no ombro confesso tenho cara de puta, sou a tipica putinha de bairro e sei que os homens adoram e eu adoro chupar rola se tenho chance eu mamo mesmo baile funk balada rua terreno construção carro qualquer cantinho eu topo nao tenho frescura,. tento manter a discrição mas a fama sempre escapa, confesso tem cara que chupei que nem lembro o nome nem a cara rsrs. Nao ofereço resistência sou facinha qualquer xaveco me leva rsrs .
O meu vicio por boquete nao some sempre que sou paquerada por qualquer homem ja me imagino chupando e um dia desses ah alguns meses atras estava vindo da padaria com blusinha barriga de fora e jeans bem justinho marcando a minha micro calcinha e deixo a calaça entrar na frente para o homens olharem mesmo, e olham muito adoro, e andando na calça derrepente para um carro e o motorista me chama peguntando um endereço quando chego na janela vejo q é um moreno de meia idade acho q uns 40 anos um cara norma e com o pintao pra fora olho e me espanto e começo a rir – que isso moço? rindo pois era bem grande o negocio dele olhando direto p o pintao , entao ele me pergunta – moça te vi andando e te achei gostosa sera q vc topa fazer um boquete por 50 reais? começei

a rir, e ele se punhetando então resolvi topar nao resisti, sorri pra ele e disse – ah ta bom 50 eu topo e falei q a 3 quarteiroes tinha uma praça que ia ate la a pé ele me esperar la. qdo cheguei ele estava encostado no carro ja qse noite, cumprimentei e pedi a chave do carro q coloque no meu bolso entramos no carro e ele ja tiro a rola p fora eu olhei sorrindo e comecei a punhetar – nossa moço q grande hein- ele disse – gostou safada – sim gostei e me curvei e começei a lamber senti o cheiro de suor e urina o gosto salgado e isso me excita demais e começei a mamar ele começou a me chinga de putinha vadia vagabunda e isso me deixa louca, percebi que estava bem duro e resolvi oferecer mais – moço se me der mais 50 eu sento com a raba nele – ele – então pode sentar vagabunda- entao abaixei

minha calça e ele veio e sentou no meu banco e eu me ajeitei em cima dele peguei o pauzao e encaixei no meu cuzinho e fui sentando ja e estava bem babado por conta do boquete meu rabinho guloso foi engolindo aquele pauzao todo e ele falava, que putinha arrombada aposto q ja deu muito esse cu ne vadia e eu – sim seu safado dei mesmo e- e ele começou a dedar minha xana junto acabei gozando e n demorou senti ele gozando no meu rabo me le vante rapido e abri a porta e sai do carro e subi a calça teve uns carinhas pasando q me viram de raba de fora subi a calça e

calcinha com a porra escorrendo e me agachei, ele tava sentado no banco passageiro e e chupei o resto de esperma no pau dele com cheiro do meu cuzinho e ele – nossa que puta vadia vc é limpa a rola piranha de rua- chupei tudo levante sorri p ele e ele me deu os 100 reais dei tchau e sai nem perguntei nome e nem disse o meu. Cheguei em casa e ja escorria porra do meu cu com um pouquinho de coco a calcinha tava toda suja e ate a calça isso acendeu meu tesao de novo como tava no banheiro enfiei o cabo da escova no cuzinho e toquei uma siririca p acalmar
Comentem muito, assim conto mais aventuras.

1 comentário sobre “Um momento de putinha

Deixe um comentário

CAPTCHA