Fazendo Sexo enquanto a sogra dormia

Olá, antes de tudo venho avisar que por a história ser totalmente real eu usarei outros nomes para que os envolvidos não tenham suas intimidades violadas.

Meu nome é João, hoje com 18 anos, mas no conto eu tinha ainda 16. Garoto de altura média, cabelos e olhos castanhos, barba mal feita, pele morena, um pouco acima do peso, bem forte, rosto másculo e bem desenhado e pelos como de um lenhador (por isso o pseudônimodigno macho alfa.

A história começou num dia quente de verão, onde fui visitar minha namorada Carla em sua casa, uma tarde que com certeza não irei esquecer.

Carla tinha a mesma idade que eu (16),loirinha, pele branca como a neve, peitos pequenos e durinhos, uma bucetinha rosinha rodeada por pelinhos negros formando um lindo bigodinho de Hitler, uma bunda grande pra sua idade em um quadril lindamente esculpido, de uma altura baixa, olhos verdes escuros, e uma boquinha pequena e rosada … perfil certo das princesas de conto de fadas.

Após o almoço em sua casa, seus irmãos foram para o quarto jogar seus jogos virtuais, seu pai tinha saído para resolver um assunto pessoal ( assim como o mesmo sempre dizia ), e sobrando assim só eu, minha namorada, e minha sogra. Minha sogra nos convidou para assistirmos um daqueles programas de tarde de domingo, os mais tediosos possíveis, tão chatos que ela sempre dormia logo que eles começavam. Sempre fui amante de exibicionismo e coisas do tipo, então sempre que dava imaginava esses tipo de putarias na minha cabeça, e aquele momento era o momento mais propício para efetuar meus planos sexualmente mirabolantes (kkkkk).

Minha sogra já estava em um sono embalado no sofá maior da sala, enquanto nós dois estavamos juntinhos no sofá menor. Ao ver aquela chance de ouro resolvi agir, um homem nunca deve desprezar o momento de realizar seus desejos não é mesmo? Então já meti a mão na bunda da minha garota, por cima daquele shorts colado em sua bunda, e fui apertando, ela já me olhava com uma cara de safada, e veio logo me beijando … não demorou muito pro meu pau subir, e ela já foi alisando ele por cima da minha bermuda. Carlinha sempre foi muito respeitosa com seus pais, então seria loucura tentar algo ali, naquela situação … mas arrisquei, saquei meu pau pra fora e ela já arregalou os olhos e disse:

– Cê ta louco?! Minha mãe aqui dormindo na nossa frente?!

E eu simplesmente não respondi, apenas balancei meu pau que já estava latejando de tão duro, como um sinal de atração sexual ela n pensou duas vezes, caiu mamando, olhando pra sua mãe e olhando pra mim, intercalando entre o medo e desejo. Após uma boa chupada eu ainda não me sentia realizado,então resolvi propor que fudessemos alí mesmo, ela negava e dizia:

– Já te chupei meu, transar na frente da minha mãe dormindo já é querer passar dos limites … se ela acordar você fica viúvo e eu … morta, quer isso?

Após uma série desses dramas dela de negação, consegui convencer,o meu maior sonho era comer ela na frente da minha sogra, seria como chegar ao paraíso. Coloquei ela de lado, deitamos no sofá, abaixei seu shorts junto com sua calcinha encharcada e já fui colocando … tampava sua boca para não gemer, e ia mordendo sua orelha e seu pescoço enquanto enterrava meu pau naquela xota pequenina. As bombadas aumentavam, os sons se misturavam, as cenas se casavam como gelo e fogo, amor e ódio, perigo e desejo … meter na filha, enquanto olhava pra mãe. O som do meu saco batendo na bunda dela, os gemidos dela abafado, o som do sofá se movimentando, aquele cheiro de sexo se espalhando no ar … e gozei. Gozei divinamente, como nunca gozei na minha vida … olhando aquela cena, gozando dentro da minha garota, enquanto sua mãe dormia em nossa frente.

Depois desse sexo insano nos levantamos rápidos para nos limparmos, fomos para cozinha, trocamos beijos e risadas e voltamos para sala, como se nada tivesse acontecido … sua mãe acorda e fala:

– Nossa, que cheiro é esse? Me parece familiar.

Olhei pra cara de Carla e pensei … mal sabe a coroa que acabei de comer sua garotinha.

Deixe um comentário

CAPTCHA