Realizando a fantasia do amigo

Na quarta passada estava em casa de folga e recebi uma mensagem de um amigo casado com quem troco mensagens e aproveitamos pra curti um pouco, mas nunca ficamos juntos.
Ele também estava de folga e pediu para ir até a minha casa. Depois que respondi que poderia, em 15 minutos estava lá.
Em nossas conversas e quando estávamos perto eu era sua submissa, que algumas vezes, também podia mandar e desafiar ele.
Quando ele chegou a primeira coisa que fez foi apertar a minha bunda, algo que ele gostava de fazer sempre que tinha a oportunidade.
Fomos pro meu quarto, e dessa vez eu poderia comer ele, algo que eu já vinha desejando a muito tempo.
Peguei um consolo grande que tinha, ele se ajoelhou perto da minha cama e empinou a bunda pra cima. Peguei um pouco de lubrificante e comecei a brincar com o cu dele, enfiando meu dedo dentro dele. Ver ele naquela posição, gemendo era uma delícia, e eu já estava toda ensopada com a cena. Peguei meu consolo pra comer ele, era grande, então sabia que seria difícil pra ele receber todo ele no rabo, mas queríamos tentar. Pedi pra ele me ajudar abrindo aquele cu que segundo ele era muito feio, mas pra mim era um tesao, e se tivéssemos tempo, poderia ficar brincando com ele, fudendo com meus dedos e língua por um bom tempo, mas nessa manhã teríamos que fazer tudo muito rápido, pois ele precisava voltar logo pra casa. Fui enfiando o consolo devagar naquele cu apertado, quando entrou meu amigo deu um gemido, que me deixou com mais tesão ainda, ouvir ele gemer, entregue ao prazer, sem preconceito, se importando só com o prazer era algo nele que eu sempre achei foda.

Quando fui tentar enfiar um pouco mais ele não aguentou e pediu pra tirar. Mas ninguém queria parar por ali, então peguei um vibrador um pouco menor que tinha, enquanto ele se deitava na minha cama, de lado, abrindo novamente aquele cu pra mim.
Ver ele tão entregue aquela situação, aceitando ser minha puta, me deixando comer seu rabo, era gostoso pra caralho. Quando coloquei o vibrador e liguei, ele gemeu novamente, fiquei brincando com o vibrador no cu dele. Eu estava de vestido e sentada atrás dele o que facilitou pra ele poder colocar a mão na minha buceta e sentir que ela tava toda molhada pelo fato de estar comendo ele.
Depois de um tempo assim com o vibrador atolado no rabo dele, enfiando e mexendo nele lá dentro, ele resolveu trocar de posição comigo, dessa vez ele iria fuder minha bunda.

Me colocou deitada na cama com a nunca empinada pra cima, sabia o quanto eu amava ficar assim submissa, levando uns tapas na bunda, no rosto, puxões de cabelo. Primeiro pegou o vibrador e colocou na minha buceta pra lubrificar, já que ela estava toda molhada. Não gemer era impossível, porque estar naquela posição com ele, me fudendo, sabendo que era algo “proibido” aumentava meu desejo.
Depois abriu meu cu e enfiou o vibrador de uma só vez e ficou simulando que me fodia com seu pau. Sentia seu quadril encostado na minha bunda, e podia imaginar que era seu pau dentro do meu cu.
Depois disso, enquanto me fudia com o vibrador começou a bater uma punheta com a outra mão, na posição que eu estava não conseguia fazer muita coisa, mas precisava punhetar aquele pau, então foi o que fiz por um tempinho, mas logo ele assumiu de novo a punheta. Era tudo tão gostoso que eu só queria sentir mais, ser fudida por um pau de verdade no cu, gemia e queria gozar. Eu imaginei que ficaríamos assim até os dois gozarem mas sem ele me fuder literalmente, que iria só usar o vibrador e provavelmente gozaria em cima da minha bunda batendo a punheta.
Eu pude sentir a ponta do pau perto da minha buceta, mas foi só isso.

Eu senti quando ele tirou o vibrador de dentro do meu cu, e em seguida no lugar dele enfiou seu pau.
Nessa hora ouvir o gemido dele, saber que ele estava me fudendo de verdade, caralho, aumentou meu tesão nas alturas. Eu sabia que era a primeira vez dele comendo um cu, e realizar essa fantasia pra ele só tornava tudo melhor, mais gostoso e prazeroso. Eu gemia e pedia mais, pedia pra ser fudida.
Ele então fudeu meu cu com vontade, me deu uns tapas na bunda como sabia que eu amava. Quando foi gozar pediu se podia gozar dentro do meu cu, e eu concordei…porque estava louca pra sentir a porra dele escorrendo pra fora da minha bunda.
Ouvir o gemido dele ao gozar foi a porra do caralho da coisa mais gostosa que já ouvi.
Depois disso fiquei deitada na cama me recuperando enquanto ele ia se limpar.
Quando ele foi embora, recebi uma ligação de uma colega, tinha recebido um buquê de flores do meu ex no trabalho e precisava ir buscar, e pra não demorar fui assim como estava mesmo, fudida e com a porra de outro dentro de mim, escorrendo pra fora do meu cu.

Saber que eu tinha a porra de outro dentro de mim, enquanto recebia as flores do meu ex foi um tesao e encerrou essa manhã deliciosa.
Encontrei com meu amigo no outro dia e assim como eu estava louco pra repetir nossa manhã, a qual aguardo ansiosa.
E da próxima vez não vou esquecer da foto para compartilhar aqui.

Deixe um comentário

CAPTCHA