O UBER Fudeu minha esposa na minha frente

Todo dia pela manh√£ minha esposa sai para trabalhar, sempre bem arrumada com cabelos lisos e batom ūüíĄ vermelho provocante ou Roxo, delineador, e sempre bem maquiada e cheirosa, ela sempre sai de mini saia ou um vestido bem curto, ela diz que √© pol√≠tica da empresa que imp√Ķe um c√≥digo de vestimenta para suas atendentes apesar de que sempre quando eu vou ao seu Trabalho busc√°-la percebo que ela √© a √ļnica que se veste assim, somos Casados acerca de 12 anos me chamo Rodrigo e ela Deborah, temos dois filhos pequenos somos um casal comum apesar da minha esposa ser muito bonita e sempre chamar aten√ß√£o por onde passa, as vezes os homens a provocam mas ela sempre responde com um sorriso ou um aceno sempre achei que essa rea√ß√£o dela era devido a sua personalidade carinhosa e gentil, na semana passada fomos a uma festa de um dos meus amigos chegando l√° percebi que um dos meus amigos estava passando a m√£o por debaixo da saia dela, bem, na verdade n√£o sei se eu vi bem, fiquei com vergonha de perguntar pra ela e achei melhor ficar quieto.

Minha esposa trabalha durante o dia e com frequ√™ncia pega um Uber para ir at√© o servi√ßo, por√©m comecei no √ļltimos dias a notar que ela sempre pega o mesmo Uber ,tanto para trabalhar, quanto para voltar pra casa, por√©m ultimamente comecei a perceber que as faturas do Cart√£o de cr√©dito estavam cada vez mais altas e que o valor cobrado pela corrida era desproporcional a dist√Ęncia j√° que a minha esposa mora a menos de 15 minutos do trabalho, ent√£o resolvi ligar na Central de atendimento nada UBER, foi quando para minha surpresa fui informado que o carro e o motorista em quest√£o n√£o prestavam mais servi√ßo para a empresa j√° havia algumas semanas , passei ent√£o a achar que esse rapaz que buscava minha esposa todas as quartas e sexta feiras era na verdade um motorista de alguma outra empresa, no final resolvi deixar pra l√°, afinal minha mulher trabalhava tanto, e merecia um carro

 

confortável e alguém de confiança para transporta-la, foi quando no dia seguinte minha esposa saiu de férias, infelizmente devido a uma escala no trabalho dela ela me disse que não conseguiria sair de férias junto comigo este ano, então me aprontei, peguei o carro levei as crianças até a escola e quando estava chegando perto do serviço percebi que havia esquecido a minha pasta então retornei até em casa para pegá-la, foi quando percebi que o carro do Uber estava estacionado do outro lado da rua enfrente a minha casa, resolvi entrar pelos fundos foi quando escutei um gemido, preocupado me aproximei sorrateiramente até a sala foi quando me deparei com o motorista, um homem alto e branco ajoelhado na minha sala chupando a buceta da minha esposa, ela estava sentada na minha poltrona com as pernas sobre os ombros daquele homem, ela se contorcia e gemia enquanto com as duas mãos pressionava a cabeça dela afundando o rosto do homem para dentro de sua buceta, vendo aquela cena

 

sorrateiramente liguei o gravador da c√Ęmera do meu celular e o posicionei ao lado do sof√° e fui pra fora de casa, na quele dia n√£o fui trabalhar fiquei sentando em um banco enfrente a minha casa esperando o rapaz terminar aquilo que estava fazendo com a minha esposa, fiquei pensando e n√£o entendia como ela poderia ter feito isso comigo, pensei no que fiz de errado e passei a tarde pensando como aquela situa√ß√£o poderia ser culpa minha, ap√≥s umas duas horas o rapaz saiu ligou o carro e foi embora, eu ainda esperei uns 20 minutos e entrei em casa ao entrar minha esposa ficou surpresa por eu ter chegado cedo em casa eu disse a ela que estava indisposto, peguei o celular que estava ao lado do sof√° e salvei o v√≠deo, fui ao meu quarto coloquei o fone e assisti, ao ver o v√≠deo descobri que o nome do rapaz era Diego, ele chupou a minha mulher por uns 30 minutos eu nuca chupei a minha esposa pois sempre

 

achei anti higi√™nico, ap√≥s a chupada ele se levantou puxou minha mulher pelos cabelos a arrastando at√© o meio da sala, antes que ela reclamasse ele deu tr√™s tapas na cara dela e depois cuspiu em seu rosto, ap√≥s ele abriu o z√≠per da cal√ßa e tirou para fora um p√™nis enorme nunca tinha visto danada assim ap√≥s tirar aquele colosso de dentro das cal√ßas ele come√ßou a bater na cara dela com ele dizendo ‚ÄĚ Toma sua vagabunda toma um coro de pica ‚ÄĚ , ap√≥s isso ele pegou aquele monstro e enfiou na boca dela com tanta for√ßa que mau cabia na boquinha pequena da minha

 

esposinha e começou a estocar aquilo em sua garganta a cada estocada ela engasgava e parecia que ia desmaiar aí ele tirava da boca dela e lhe dava uns tapas na cara e a chamava dos mais diversos nomes enquanto algumas lágrimas escorriam do rosto dela e borravam a maquiagem, fiquei perplexo com tanta violência e brutalidade, depois disso ele a pegou pela cintura como se pega um pedaço de carne e desceu abuceta dela em cima da quele pênis enorme, enquanto ele dessia a buceta daminha Deborah em cima do seu Pau notei um líquido branco que escorria da sua buceta em meio ao pau do Diego escorrendo por entre as sua bolas que eram enormes e naquele momento enquanto a minha esposa gritava e gemia naquele vídeo fiquei feliz, pois percebi que aquele rapaz estava dando a minha mulher aquilo que nunca pude dar, o Prazer que ela merece.

Ap√≥s assistir aquele v√≠deo fui falar com a minha esposa sobre aquela situa√ß√£o, falei a verdade sobre o que tinha visto, ela ficou muito envergonhada e come√ßou a chorar e pedir perd√£o foi quando eu disse a ela o que tinha sentido mas ela n√£o quis ouvir, por fim nas semanas que sucederam o ocorrido n√£o vi mais sinal do rapaz e ela n√£o queria mais falar no assunto, eu n√£o parava de pensar na quilo um turbilh√£o de sensa√ß√Ķes vieram a minha cabe√ßa at√© que resolvi falar com o rapaz, consegui seu telefone fu√ßando na bolsa da minha esposa o liguei e combinei uma corrida sem ela saber quem eu era, ele quando me viu ficou surpreso e ao me ouvir ficou sem resposta, passado alguns minutos de sil√™ncio dentro do carro perguntei a ele quanto ele queria para continuar transando com a minha Deborah, ele Me

 

disse que n√£o podia pois tinha esposa e n√£o queria que ela descobrisse, na verdade percebi que ele ficou incomodando com o fato de saber que eu sabia, foi quando eu sa√≠ do carro e resolvi deixar para l√°. passado algumas semanas eu e minha esposa resolvemos fazer compras por√©m o nosso carro estava no mec√Ęnico e resolvemos pedir um Uber, para a nossa surpresa o Uber que pedimos era o rapaz, Diego, ele tinha acabado de voltar a trabalhar no aplicativo, ao nos ver tanto ele quanto n√≥s ficamos incomodados e ele nos levou at√© o mercado e durante toda a viagem ningu√©m deu uma s√≥ palavra, pedi a ele que nos esperasse pois aquele dia estava muito movimentado pois era v√©spera de feriado, fizemos as compras e voltamos ele nos ajudou a colocar as compras no porta malas, fiz a minha mulher sentar no banco no banco da frente e ao pegar o caminho de volta para casa j√° no come√ßo da noite percebo que ele pegou outro caminho, ele nos disse que se tratava de um atalho para cortar o tr√Ęnsito mas logo percebi que est√°vamos em um bairro afastado e ele estacionou o carro no meio de um campo de futebol escondido em meio a um matagal, foi ent√£o que ele abriu o Z√≠per da cal√ßa e colocou aquele p√™nis enorme para fora minha esposa esbo√ßou um grito e tentou abrir a porta do carro foi quando ele a puxou pelos cabelos e disse ‚ÄĚ Cai de boca sua

 

vadia‚ÄĚ ele ent√£o for√ßou a cabe√ßa dela e empurrou aquele pau enorme at√© o fundo da garganta dela ela tentava sair mas quando ela engasgava ele a esbofetiava percebi ent√£o que ela me olhou com o olhar de algu√©m que pedia ajuda eu estava paralisado foi ent√£o que ele percebeu e gargalhando disse ‚ÄĚ esse corno n√£o vai te ajudar sua puta, ele sabe da biscate que vc √©, eu vou fazer com vc aquilo que ele n√£o √© homem pra fazer‚ÄĚ foi a√≠ que ele tirou o pau da boca dela a agarrou pelas costas e a colocou entre os bancos,bele ent√£o rasgou sua calcinha e come√ßou a socar aquele pau enorme e grosso na buceta da minha mulher, percebi que o P√™nis dele entrou com certa facilidade pois aquele l√≠quido branco j√° estava saindo do meio de suas pernas o P√™nis do Diego entrou macio sem machuca-la, por√©m percebi que ela ainda n√£o estava satisfeito foi quando ele tirou o P√™nis de dentro dela e disse, ‚ÄĚ vou arrebentar esse cuzinho de puta‚ÄĚ foi ent√£o que ele empurrou o pau no cu dela, percebi qua na primeira estocada os olhos dela se reviraram e e

 

seu gritos cessaram por alguns segundos apartir da√≠ ela n√£o gritava mais s√≥ gemia e percebi entre as l√°grimas e a maquiagem borrada que um sorriso saiu de seu rosto, um sorriso permanente e duradouro, nunca havia comido cuzinho dela pois al√©m de n√£o ser crist√£o sempre achei anti higi√™nico, mas o que me deixou mais surpreso foi o fato de al√©m dela ter cedido o cuzinho t√£o facilmente ap√≥s a quarta estocada ela ter virado e dito a ele ‚ÄĚ Vai enfia at√© o talo arrega√ßa o c√ļ da sua puta‚ÄĚ durante quase uma hora ele comeu o c√ļ dela das mais varias formas poss√≠veis e quanto mais ela gemia mais ela apanhava e com mais for√ßa ele colocava at√© que ele tirou aquele pau grosso do cu dela, abriu a porta do carro e a arrastou pelos cabelos para fora e do lado de fora ele jorrou aquele l√≠quido branco aleitado na cara da minha esposa, saiu tanta porra que o seu rosto ficou quase todo cheio daquilo foi ent√£o que ele pegou o pau e esfregou na cara dela espalhando aquele gozo por todo o rosto da minha mulher, por fim ele me tirou do carro, abriu minha carteira e pegou todo o dinheiro que tinha ali, depois jogou uma toalha na minha m√£o e disse ‚ÄĚ agora limpa o estrago que eu fiz na sua mulher que mais tarde eu passo l√° na sua casa pra fazer um servi√ßo nessa vadia de novo‚ÄĚ, ele ent√£o fechou a porta do carro e foi embora deixando eu e a minha esposa no meio daquele campo.

Deixe um coment√°rio