Dando a minha pepeka para o atendente da lanchonete

Me chamo Adriele, tenho 20 anos, sou loirinha, tenho 1,62 de altura, 54 quilos, sou magrinha com seios médios, bunda bem feita, durinha e olhos castanhos. Aqui perto da minha casa tem uma lanchonete nova que é super badalada por causa dos lanches gourmet.

Resolvi ir com duas amigas conhecer e fomos atendidas pelo Marcos, o garçom de 25 anos. Ele é um gato, malhadinho, alto, cabelos negros arrepiadinhos e tatuado. Ele tem um sorriso lindo e assim que atendeu a gente eu notava que ele não tirava os olhos de mim, minhas amigas até comentaram.

Depois que comemos ele veio perguntar o que a gente tinha achado e como fomos só elogios, ele falou para a gente voltar mais vezes. Eu disse que voltaria, ele deu uma piscadinha pra mim com a maior cara de safado, que me arrepiou inteira dos pés a cabeça.

Eu não sei porque, instantaneamente me senti atraída por esse cara, eu ficava pensando nele, a ponto de ir quase todos os dias na lanchonete onde ele trabalhava, até que um dia ele conversou comigo e pediu meu telefone. Depois disso ficamos nos conhecendo melhor, e dando várias indiretas, até que um dia fui mais tarde para a lanchonete, num dia de pouco movimento e ele disse que ficaria até mais tarde para arrumar umas coisas.

Eu esperei todo mundo ir embora e ficamos ali conversando, ele me chamou para entrar, trancou tudo, foi até os fundos e depois de uns minutos voltou. Ele não falou nada, só se aproximou, me agarrou pela nuca e me deu um beijo daqueles, enfiando sua língua quente na minha boca e me deixando sem ar em cima e molhadinha embaixo.

O homem tem uma pegada maravilhosa, ele me pegou pela cintura, me colocou em cima de um sofá que tinha lá e a gente ficou no maior amasso. Ele passando a mão pelas minhas coxas, me deixando toda arrepiada e lambendo, beijando meu pescoço inteiro.

Quando ele me puxou pra sentar no colo dele senti seu membro duro feito pedra roçando na minha bundinha, então ele me segurou e me fez roçar no pau dele, uma brincadeirinha bem safada que fez minha bucetinha escorrer de vontade de sentar gostoso naquele pau sem nada para atrapalhar.

Logo ele afastou minha calcinha, levantou minha saia até a cintura e começou a brincar com os dedos no meu grelinho. Eu fui ao céu, gemi gostoso no ouvido dele enquanto ele me chamava de putinha gostosa e dizia que ia me fazer gozar muito aquela noite.

Quando ele colocou o pau pra fora já foi logo dizendo:
– Quero sentir sua boquinha gostosa na minha pica. Chupa gostoso, meu amor!
Eu obedeci e abocanhei aquele caralho grosso que quase não cabia na minha boca. Chupei tanto que fiquei com o maxilar doendo.

Ele me puxava pelos cabelos, falava muita sacanagem pra mim enquanto eu tava mamando ele.
– Você chupa bem gostoso, ahhh que delícia! Já deve ter chupado muito pau pra saber mamar gostoso desse jeito, né safada?
Quanto mais ele falava, mais tesão eu sentia, eu tava me sentindo uma putinha suja, mas a sensação me deixava excitada.

Depois de mamar gostoso ele avisou que ia gozar na minha boca e eu deixei. Logo senti aquele jato de porra na minha língua e engoli tudinho olhando pra ele com cara de safada. Ele tirou o resto da minha boca, abocanhou meus seios e começou a chupar os biquinhos com força, do jeito que eu adoro, até deixar uma marquinha.
buceta
A pegação foi uma delícia, ele colocou uma perna minha apoiada no sofá e a outra no chão, eu em pé, ele começou a chupar minha buceta de um jeito gostoso. Ele chupava como se fosse literalmente comer minha buceta. Uma sensação gostosa percorreu todo meu corpo, eu gemia, tocava uma siririca enquanto ele enfiava a língua dentro da minha xota e rebolava gostoso na boca dele.

Ele me chupou tanto, que me deixou molhada demais, a cara dele tava toda lambuzada com minha lubrificação e ele lambia os dedos, passava a língua, tudo pra sentir meu gosto na boca dele.
– Que delícia de bucetinha, tem um gosto tão bom, vou ficar viciado em meter a língua em você todo dia.

Eu só conseguia responder gemendo igual uma putinha de filme pornô, até que ele levantou, me pegou no colo em pé, colocou uma camisinha no pau, me colocou no colo e me fez sentar de vez no seu pauzão.
– Humm, que tesão, que piroca gostosa – Eu disse sem aguentar de tanto tesão.

Ele gemia feito um macho no cio, me fazia quicar com tanta força que o barulho foi gigantesco. Eu rebolei, pinguei meu suor em cima dele, quiquei gostoso e fiquei com a buceta toda assada de tanto sentar. O homem me botou de quatro e disse que agora ia me arrombar todinha. O pau dele entrava com força, batia bem no meu útero, doia um pouco mas eu tava cheia de tesão com essa dorzinha gostosa, tanto que não demorou pra eu gozar e ele gozar de novo em cima dos meus peitos.

Com certeza o Marcos nunca teve cliente melhor do que eu, que até hoje vou lá só pra sentar no pau

Deixe um comentário

CAPTCHA