Branquinha gostosa dando pro casado

Bom, esse é meu primeiro conto, adoro ler contos eróticos bem safados eles me deixam bem excitados.
Tenho 30 anos e 1,69 de altura, sou branco dos olhos verdes.
A história que vou contar, é um relato real e aconteceu no começo do ano passado. Eu, como todo casado safado possuo um fake para procurar novas aventuras e sexo sem compromisso, foi numa dessas investidas que conheci a Patrícia, uma mulher de 27 anos, branquinha, mais ou menos 1,65 de altura e segundo ela bem putinha na cama.

Começamos a nos falar, e eu já fui batendo a real pra ela, que eu era casado e estava a procura de sexo sem compromisso, ela logo retrucou e falou que eu poderia procurar outra porque com ela não rolaria. Continuamos nossas conversas, até que logo chegamos no assunto sexo, eu sempre procurando ser bem safado, falei pra ela que adoro chupar uma buceta, logo ela ficou louca, mas sempre se negando a sair comigo, pois segundo ela jamais ficaria com homem casado, então comecei a enviar fotos da minha pica pra ela, tenho uma rola normal de 16cm e logo ela tava doida pra cavalgar em cima dela, já me chamava de meu amor e falou que não estava mais conseguindo só conversar comigo e teria que dar sua bucetinha pra mim. Então marcamos pra ir pro motel em dia de um jogo do meu time e que eu sempre ia assistir na rua, marcamos o local e chegando lá ela estava me esperando e fomos pro motel. Chegando , já fomos nos beijando loucamente e as mãos de ambos percorrendo o corpo um do outro, fui tirando sua roupa e comecei a mamar seus seios branquinhos de bico rosadinho, ela ficou cheia de tesão e logo tava pegando meu pau e tirando pra fora do short. Então eu a deitei na cama e comecei a chupar ela bem gostoso, ela gemia se contorcendo com minha língua o mais profundo que eu conseguia enfiar na sua bucetinha rosada, e que buceta linda aquela, logo ela avisou que ia gozar e eu como adoro uma mulher gozando na minha boca acelerei os movimentos com minha língua, logo ela gozou na minha boca, depois era a vez dela engolir meu cacete, e como chupa bem aquela branquinha, engoliu meu cacete logo de cara e sem cerimônias, chupou tão gostoso que tive que me segurar para não encher a boca dela de porra. Passando isso, deitei ela e fui encaixando minha rola bem devagarinho naquela buceta maravilhosa, logo estava todo dentro dela, então comecei a bombar devagarinho para não gozar rápido pois estava no auge do tesão por aquela vadia que jamais ficaria com homem casado, logo ela pediu pra cavalgar e eu deixei, ela começou com tanta vontade que logo gozei ao ver aquela gostosa com aquela carinha de safada doida por rola sentando na minha pica.

Limpei minha rola já mole e começamos a nos beijar novamente, logo ela estava chupando minha rola novamente e eu acariciando sua bunda, até que arrisquei passar o dedo no seu cuzinho, ela ficou louca com isso e deu um gemido bem gostoso com cara de safada, logo meu pau já tava novamente no ponto e começamos a fuder novamente, dessa vez ela sentou em cima de costas pra mim e cavalgou gostoso e com força, eu ia a loucura, mas eu tinha que comer ela de 4, pois não sabia se teria outra oportunidade, então pedi que ficasse de 4 bem empinada, ela logo atendeu, então eu coloquei a cabeça da minha rola na entrada da sua bucetinha já bem vermelha e bombei com força, dando tapas na sua bunda, puxando o cabelo e mordendo suas costas, ela já estava cansada e deitou, eu continuei a bombar até ela avisar que ia gozar então tirei minha rola e pedi que gozasse na minha boca novamente e ela fez, ela puxava minha cabeça contra sua buceta e gozava gostoso com gemidos cada vez mais dengosos, depois que ela gozou falei q era minha vez de gozar na boca dela ela disse que na boca não, queria que eu gozasse na bunda dela e assim fiz, comecei punhetar até gozar na bunda gostosa. A vadia não deixou eu gozar na boca porque queria que eu separasse pra ficar com ela, também não me deu o cuzinho na esperança de eu me separar. Passamos um tempo nos falando e segundo ela estava louca por mim, depois de um tempo me bloqueou em todos meios que eu tinha de falar com ela, mas confesso que ainda hoje sou louco pra fuder com ela novamente, é uma branquinha sensacional.
Espero que tenham gostado desse meu primeiro conto que é verídico. Em outro contarei outras aventuras e quem sabe eu me reecontro com ela e contarei a segunda parte.

Deixe um comentário

CAPTCHA