A ruivinha do trabalho

Ola me chamo Black e quero contar uma experiência excitante que tive com uma colega. Bom vamos lá … Tenho uma colega de trabalho que também é minha vizinha de prédio, ela é uma ruivinha delicinha com um olhar instigante e um corpo que mexe com minha imaginação . Sempre nos tratamos com respeito, afinal, somos casados e temos sempre que manter as aparências… Bom, o tempo foi passando e a amizade aumentado, começamos a conversar sobre tudo, o papo foi apimentando e descobrimos alguns desejos e fantasias um do outro, mas tudo no maior respeito (será?! rss) . Certa vez ela me chamou até sua sala para arrumar uma tomada que ficava no alto, prontamente atendi, pois adorava observa-la e sentir o seu cheiro de perto. Subi em uma escada para consertar a

tomada e ela veio me ajudar segurando a escada. Subi na escada e seu rosto ficou na altura do pau e em minha mente, eu já estava imaginando ela me chupando com aquelas mãos lindas com unhas em esmalte preto (meu fetiche) que eu adoro. Estes pensamento começaram a me excitar e meu sexo foi enrijecendo com os pensamentos mais ousados. Neste dia eu estava sem cueca logo minha ereção se tornava mais evidente. Fingi que nada estava acontecendo e continuei, com os movimento que eu fazia na escada as vezes meu pau, neste momento melado de desejo, encostava através da calça em seu rosto, sei que ela percebeu porem não se afastava e pior, ela também tentava esbarrar seu rosto no volume das minhas calças. Após alguns minutos neste jogo, percebi que uma das mãos dela, foi para dentro do seu bolso e com momentos sutis ela se acariciava, e com certeza estava louca de tesão e desejo pela situação, vendo aquela cena e imaginando sua buceta úmida e quente pelo desejo e pelo carinhos escondidos que ela fazia. Tive vontade de toma-la em meus braços e possuí-la ali mesmo, porem não o fiz pois estávamos no trabalho e eu não sabia até onde ela estaria afim de chegar.

Trabalhamos e cada um seguiu o seu caminho no final do dia. Em meu Ap, a vontade de te-la era tamanha que eu precisava vela. Eu sabia que o marido dela viajava e aquela semana estaria fora, aproveitei que minha esposa foi ao mercado e fui bater na porta dela atrás de açúcar kkk. Ela abriu a porta estava com uma calça de ginástica e uma camiseta regata larga, onde era possível ver pela lateral parte de seios isso me deixou ainda mais louco, pedi açúcar (clássico), ela me pediu para entrar para pegar o saco de açúcar que estava no alto e era pesado, porem em seu rosto era visível que ela queria sentir um pouquinho mais doq ela imaginou durante o trabalho. Entrei e fui até a cozinha pegar o açúcar, porem por sorte do destino o saco rasgou e tudo se derramou no chão. Ela foi pegar uma pá saindo da cozinha, porém percebi que ela entrou no quarto antes de voltar. Voltando, já com a pá e não mais com a calça que vestia, mas sim com um shortinho tipo de ginástica bem larguinho onde a eu podia visualizar parte da poupa de sua bunda durinha. Meu pau já estava latejando de desejo, nos ajoelhamos para pegar o açúcar e ela sentada deixava parte da calcinha aparecer com as pernas meio abertas, a este ponto estávamos todos melados de açúcar e eu resolvi arriscar, dizendo que nada no mundo estava mais doce que nos e ela sorriu dizendo “com certeza somos os mais

doces do mundo”, abrindo um pouco mais as pernas deixando ainda mais aparente sua calcinha rendada preta, onde era possível perceber os lábios saindo pela lateral de tão pequena a calcinha. Não me contive, fui até ela e a beijei onde fui correspondido, ela se deitou no chão em cima do açúcar e eu sem pressa, comecei a beija-la, mordisca-la e chupada inicialmente pelo pescoço, ela gemia baixinho pedindo para não parar , pois fazia tempo que ela não sentia algo assim, continuei a beijando ali, fui descendo lentamente passando minha linda em sua corpo nu, e seus arrepios me excitavam cada vez mais, os pelos do seu corpo davam o sinal de que ela estava gostando e desejando. Cheguei a sua buceta que estava rosada, muito quente e melada a um ponto que nunca vi, passei a linda em volta do seu clitóris alternando com pequenos sopros que as faziam contorcer de tesão, ela pediu para não parar. que era isso que ela gostava, vi ela correr sua mão até meu pau latejando e babado de prazer. Nos tocamos, acariciamos e nos sentimos por algum tempo quando ela me disse baixinho, quero te sentir em mim, não aguento mais, ela tomou o controle da situação segurando meu pau duríssimo que colocou na boca e os movimentos com a língua me fizeram enlouquecer.Ela me chupava com vigor e me olhava nos olhos dando um ar de safadeza que me deixou louco (eu estava em êxtase) com aquele visão uma delicia de mulher me chupando com tanta vontade, sem largar meu pau ela veio sobre mim e sentou rebolando em cima de mim, bem devagar até que nossos sexos se fundiram, ela gemeu ao sentir o calor dos nossos corpos, me pedindo para meter gostoso enquanto rebolava ao som de funk que tocada no Ap ao lado. Ela me olhava nos olhos e me pedia para a fazer gozar enquanto gemia de prazer com meu pau preto

dentro daquela bucetinha rosada, quando ela sentiu que estava próximo a gozar me apertou contra seu corpo e me disse: “me beija preto safado que vou gozar”, obedeci e com vigor metemos até os dois gozaram sobre nossa cama de açúcar. Ficamos ali alguns instante abraçados respirando ofegantes sem forças e ainda com contrações de prazer por todo o corpo, quando ela me olhou nos olhos me beijou e disse,” faz tempo que eu queria gozar nesta rola preta” e eu a beijei… Este foi um conto que aconteceu comigo, continuamos a nos ver de modo mais safado, como por exemplo no elevador do prédio, mas esta história vai ficar para uma próxima, fuiii.

Deixe um comentário

CAPTCHA