Ganhei uma Punheta Gostosa no Sex Shop

Tenho 33 anos,sou branco,tenho 1,84 cm,79 kg,calço 44,meu pau tem 17 cm por 5 cm e meio de grossura,tenho um corpo legal e descobri a masturbação muito precoce e sempre senti muito prazer em meus momentos a só.Acredito que,todo homem gosta de desfrutar do prazer de sua própria companhia,de ver um bom filme pornô e se acabar na punheta quando está em casa sozinho,afinal,qual é a primeira coisa que passa pela cabeça de um homem quando o mesmo se vê só?,bater uma até gozar gostoso!. Essa história é verdadeira e aconteceu há + ou – um ano atras. Minha namorada Bárbara, nunca gostou que eu me masturbasse,questionava o porque de fazer já que ela fazia tudo o que eu pedia na hora do sexo para que eu não passasse vontade e eu sempre respondia que era normal,coisa de homem,ela dizia que não conseguia entender pois suas amigas diziam que seus namorados faziam o mesmo,falava:Porque todo homem se masturba mesmo tendo mulher,etc.Certa vez,ela chegou em casa e me viu com meu pauzão na mão,estava sem camisa,de bermuda de tecido bem leve e sem cueca deitado na cama e quando me dei conta,ela estava do meu lado e disse:Você gosta mesmo de bater…agora você vai ver o que é bater uma punheta de respeito!.

Ela tirou minha mão do pinto,o agarrou com a mão direita,sentou-se na cama com minhas pernas por cima das suas e começou a me punhetar com movimentos rápidos e eu falava:Vai devagar,ainda não quero gozar.Atendendo meu pedido,Bárbara diminuiu os movimentos e,quando olhei,meu pau estava todo melado pelo líquido que não parava de sair,estava muito excitado e ela com cara de safada disse que iria me castigar e que meu pintão ia babar muito na sua mão,batia bem devagar e parava,descia a mão até meu saco que já estava explodindo de tesão,eu disse para ela que estava ficando louco de prazer e que não estava aguentando mais e pedia:Bate vai,continua batendo,sem parar,ah que gostoso!.Meu pau estava tão lambuzado pelo líquido,que a mão de Bárbara estava toda branca e grudenta e isso aumentou ainda mais o meu tesão,ela dizia que eu era macho e tinha que aguentar,que um cara de 1,83 cm não podia ter só tamanho e eu,já implorava:Pelo amor de Deus minha gatinha,me faz gozar,estou com o meu saco doendo.Foi quando ela começou a acariciar meu saco com a outra mão e acelerou a punheta,eu me retorcia na cama até que,não aguentando mais a enorme excitação,gozei uns 9 jatos que fizeram minha porra concentrada voar longe,na minha bermuda,no peito,na cama e até no meu rosto,Bârbara se aproximou e me beijou,lambendo o esperma que lá estava,foi descendo sua língua pelo meu corpo e lambeu o que estava no meu peito,sem deixar nada e perguntou se eu estava satisfeito e eu disse que ela havia feito um ótimo trabalho e que havia caprichado,que quase me matou de tesão.Ela saiu do quarto,eu troquei de bermuda,limpei o leitinho que havia esporrado na cama e me despedi de Bárbara pois ela teria que viajar com os pais,iria voltar dentro de 4 dias e antes de sair disse:Esta mais relaxado agora gostosão?.E eu respondi que estava super satisfeito e ela foi embora dizendo que depois da bela punheta que havia batido pra mim,eu poderia ficar uns 3/4 dias sem pensar em sexo e que eu aguentasse até ela retornar de viagem e eu disse que esperaria,que agora estava bem calminho.Bárbara saiu de viagem numa Quinta-Feira e fiquei tranquilo o resto do dia e na Sexta já estava com tesão mas aguentei,porém,ao chegar Sábado,acordei de pau duro e estava cheio de tesão.Quem é homem entende que não aguentamos ficar mais de 2 dias sem transar ou se masturbar,temos que liberar os hormônios para nos aliviar.Na cidade vizinha onde moro,há um Sex Shop que tem uma cabine,um quarto escuro com uma TV onde passa filmes pôrnos e vários caras entram nela para verem e se punhetar,eu já conhecia o local mas nunca havia entrado na cabine.Resolvi ir até o Sex Shop para me aliviar pois minha mãe estava em casa e não poderia ficar a vontade.Vesti uma roupa bem leve,bermuda de moleton,camisa cavada,chinelão e fui.Chegando lá,perguntei ao cara da recepção se a tal cabine era tranquila,se dava pra ficar de boa e o cara disse que sim mas era coletiva e eu perguntei se havia muitas pessoas,ele disse que não então fui ao banheiro,tirei meu pau pra fora da cueca e o deixei solto na bermuda,paguei e entrei,estava passando um filme onde uma mulher era comida por vários machos e tinha mais dois caras assistindo.Coloquei minha mão dentro da bermuda,comecei a tocar uma com a mão por dentro da mesma vendo a mulher do filme sendo fodida pelos tarados e percebi que um dos caras olhava com fixação para meu pau enquanto batia punheta e,passado alguns poucos minutos,o outro cara gozou e foi embora,estavam apenas eu e aquele homem que aparentava ter uns 39 anos,eu continuava me punhetando,me masturbava com muita vontade e o cara continuava a olhar meu pau por dentro da minha bermuda enquanto se punhetava,veio até mim e disse:Posso pegar nele?.Respondi:Não cara,valeu mais não quero.Ele insistia:Deixa eu ver ele então,e eu disse:Beleza,tudo bem.Tirei a mão do meu pinto e o cara pegou meu pau por cima da bermuda e o acariciava da cabeça até meu saco,tirou meu pintão pra fora e quando viu,fez cara de admirado,pegou nele,dizia que era grande e grosso e eu perguntei se ele era gay,ele disse que sim,falei que não tinha nada contra mas que eu gostava de mulher e que tinha namorada,ele falou para eu deixar ele me chupar e eu disse de cara que não,que somente mulheres mamavam no meu pau e ele pediu para bater punheta pra mim,disse que não iria querer o “favor” de volta e eu disse que não iria fazer mesmo,falei que deixaria ele bater para mim enquanto me concentrava no filme,já que havia pedido.Ele iniciou a punheta e meu pau estava babando muito,eu estava me colocando no lugar de um dos caras sortudos que comia aquela delícia de mulher e me lembrei do jeito gostoso que Bárbara me chupava,o cara me punhetava rapidamente e acariciava meu saco,isso me deixava a ponto de gozar,então,inclinava meu corpo para traz para que ele parasse,ele me falou para avisar quando fosse gozar,continuava a ver o filme com a mão amiga batendo pra mim,já estava super excitado e o cara batia,batia e batia sem parar,pegou na cabecinha e retirava o líquido abundante que não parava de sair, eu estava louco de tesão,minha respiração ficou acelerada e acho que ele percebeu,eu olhei para baixo e vi sua mão sobre meu pau,segurava com força moderada e precisão meu mastro que estava com a cabeça inchada e continuei a ver o filme até o momento de uma cena em que todos os homens gozavam na bunda e no rosto da gostosona e,sem avisar,comecei a gozar com o meu cacetão na mão do cara e achei que meu leitinho iria cair no chão mas ele pegou tudo com a mão e disse:Olha quanta porra você gozou cara!,mostrando sua mão com aqueles filetes brancos da minha porra entre os dedos.Estava carregado hein marmanjão!,disse me olhando.Guardei meu amigo todo melado na cueca,e falei para o cara:Valeu pela punheta,falou!.E ele respondeu dizendo que foi um prazer,que tinha adorado meu pauzão,disse que gostaria de chupar ele todinho,mesmo eu não sendo gay pois ele já havia feito isso em vários caras héteros,falou que sentia prazer em ver os machos gozando e sentindo prazer e eu disse que gostava mesmo de mulher mas também curtia bater uma bronha sozinho,que deixei ele brincar com meu pau porque insistiu.Sai do Sex Shop e fui pra casa,tomei um banho,me alimentei e fiquei vendo tv bem aliviado e largadão no sofá.Quando Bárbara chegou de viagem,foi até minha casa e perguntou como havia ficado esses dias,disse ter certeza que eu não havia ficado sem masturbação e eu respondi dizendo que ela sabia que eu não passava vontade e contei sobre o Sex Shop,ela respondeu:Ah,se o cara fez “o serviço” pra você,beleza porque tenho certeza que você nunca pegaria em um pau,te conheço bem!,eu respondi afirmando o que ela disse,dizendo que ela sabia o quanto gosto de mulher pois ela ja tinha visto todos os meus filmes pornôs(todos héteros) e sabia o quanto gosto da fruta.Enfim,acho que a vida deve ser aproveitada.Hoje não estou mais com Bárbara mas não fico sem mulher e,claro,sem minhas seções de punhetas solitárias deliciosas.

Deixe um comentário

CAPTCHA