Meu Tio Tarado

Na época eu tinha 28 anos, ele um coroa alto, bonito, grisalho, mas eu como era muito inocente, nem passava pela cabeça alto a mais, mesmo porque tinha muito respeito por minha tia. Naquele mesmo ano compraram um Sitio no inteiro de São Paulo e começaram uma grande reforma. Todos os finais de semana a família ia para dar uma força, depois de 3 meses neste vai e vem resolvi tirar férias para ficar mais tempo no sítio com minha tia. Sempre fui de ficar a vontade em casa, shortinhos e blusinha de tecidos moles sem sutiã,e no sitio não foi diferente.

LibidGel

Sentia meu tio me olhando como se me comece com os olhos,eu sempre tive um fetiche com mato,adoro mato, me deixa tesuda
e depois de alguns dias no sitio sem rola, fui ficando no cio. Estava preparando o almoço com minha tia, quando o caseiro a chamou e fiquei só com meu tio a cozinha, na primeira oportunidade ele me encoxou de leve testando minha reação, na hora minhas pernas amoleceram, ao invés de sair daquela posição, empinei a bunda,quando ele viu minha reação, disse baixinho:Isso, empina esse rabo pro tio, quer essa rola todinha nele? me debrucei na mesa e empinei mais a bunda e ele começou a roçar aquele pau enorme,sentia ele pulsando e me molhei toda, assim que ouvimos a voz de minha tia voltando em direção á cozinha ele saiu e eu voltei ao que estava fazendo.

A noite sentávamos pra ver tv, eu sempre com babydoll curto e provocador, pra disfarçar jogava o edredon por conta de minha tia. Ela logo cochilava e ia deitar e eu fingia estar fazendo o mesmo no sofá, sentia quando ele tirava o edredon de cima , olhando meus peitos, coxas, bunda, tudo.
Na mesma semana houve uma emergência na obra e minha tia teve que ir à São Paulo (capital) para resolver problema com fornecedores e etc. Saiu me recomendando várias coisas e disse que estaria de volta em uma semana, fiquei tranquila, o lugar era lindo (cachoeiras, rios,) e de alguma forma estava curtindo minhas férias e o maridão aparecia somente aos finais de semana. Assim que nos despedimos fechei o portão, entrei e vi que já era fim de tarde, meu tio não estava, tomei um banho, deitei no sofá pra ver tv, mas estava muito cansada, tinha sido um dia cheio, desliguei a tv e fui pro meu quarto, logo adormeci.
Acordei com meu tio mamando meus peitos, me assustei um pouco, mas o filho da puta mamava gostoso, molhado e deixei, eu estava necessitada,ele percebeu que eu estava molhada, pois enquanto mamava meus peitos bolinava meu grelo percebi havia ascendido a luz do quarto, enquanto eu gemia e rebolava no dedo dele ele dizia: Isso puta, geme gostoso, vai levar rola, hoje não bato punheta pra vc novamente, abre mais essas pernas cadela, arreganha mais, quero ver direito essa buceta.Eu obedecia e quanto mais ele falava, mais puta eu virava e abria mais as pernas,vezes ele bolinava o grelo, vezes dava tapas na minha buceta.
Colocou aquele pau enorme na minha boca,cabeça grande e eu mamava o pau dele como um sorvete.
Tirou o pau da minha boca e socou na minha buceta, metia forte como um a****l, eu gemia alto,quando ouvi um estralo na janela, me assustei um pouco,mas ele me tranquilizou dizendo ser um bicho qualquer,mudei de posição, ele se sentou e sentei no pau dele, de frente havia um espelho, eu assistia pelo espelho eu cavalgando no pau dele com as pernas abertas e o grelo duro e grande á vista e ele: Isso vagabunda, geme no pau do tio, gozei duas vezes e gozou também. Me joguei na cama, ele saiu do quarto e disse, durma bem cadela, amanhã tem mais.
Acordei , o dia estava lindo, meu tio havia saído cedo, fui pra piscina somente com a parte de baixo do biquini, sem se importar com o caseiro,Seu Mário, a casa dele era meio distante da piscina. As vezes sentia alguém me observando, mas relaxei, pensando na noite anterior, fiquei molhada e tirei também a parte de baixo do biquini e fiquei a vontade.
A noite novamente, sem ter o que fazer assisti um pouco de tv , assim que ouvi o motor do carro, desliguei a tv e fui pro quarto e fingi estar dormindo, vi quando ele ascendeu a luz de meu quarto, puxou e lençou, afastou minhas pernas , pos a calcinha de lado e começou a mamar meu grelo, abri bem as pernas e ja gemia e rebolava quando ele se sentou na minha cama recostado na cabiceira e mandou eu sentar na frente dele, me sentei, ele abriu bem minhas pernas e ora me bolinava,ora batia na minha buceta e ora pegava nos bicos de meus peitos dizendo: Isso putinha, ta gostoso? vai ficar mais. Quando dei por mim e abri os olhos, em pé na minha frente estava o caseiro,me assustei e tentei fechar as pernas e me levantar, foi quando meu tio me segurou e disse: Calma cadela, ontem na janela não era um bicho, era ele, que ouviu seus gritos e gemidos de puta e se eu não deixar ele te fuder, ele pode contar a sua tia, e nós dois perderemos com isso, vou te soltar, fique tranquila, você vai gostar.Então ele me soltou, abriu mais minhas pernas, abriu bem os lábios da buceta,mostrando o grelo pra Seu Mário, que já estava com o pau pra fora, um pouco menor que o do meu tio, mas mais grosso. Ele se sentou na cama e começou a mamar meu grelo,tinha língua ativa como ninguém, enquanto meu tio segurava minhas pernas bem abertas e dizia: Isso Mário, fode a língua nessa cadela,daqui a pouco ela geme como ontem, conforme você quer. Meu corpo começou a tremer e em seguida comecei a rebolar e gemer alto, meu tio se levantou de tras de mim, pois percebeu que não precisava mais me segurar ou abrir minhas pernas, eu mesmo já arreganhava pra Seu Mário. Ele enfiou o pau dele na minha boca, enquanto Seu Mário me mamava, ora eu gemia, ora mamava aquele pau, gozei duas vezes, Seu Mário se levantou eu imediatamente fiquei de quatro empinando o rabo pra ele, meu tio disse: Não disse que ia gostar, já ta se empinando pra ele puta, quer caralho na buceta né. Eu olhei pro meu tio com o pau dele na boca e fiz afirmação com a cabeça, ele então falou: Boa menina, vai Mário, mata sua vontade dessa puta, mete com força na buceta dela. Junto com a vontade e obediência a meu tio, Seu Mário me fudeu com força e respondeu a meu tio: Que puta gostosa, que buceta, essa eu não conhecia, não sabia que D.Ercília tinha uma sobrinha assim, cadelinha. Eu rebolava no pau do homem, gemia muito até que ele gozou.Ele disse a meu tio: Vem você na buceta agora, quero ver você fudendo essa vagabunda, troquemos de posição, meu tio veio na minha buceta , fodia forte, gemia e dizia ofegante: Você gozou nela Mário,tá mais gostosa que ontem, hummmm ai, chupa ele, endurece ele novamente puta, põe na boca dela Mário.
Mamei gostoso, em minutos, o pau de seu Mário endureceu.
Meu tio fez eu sentar no pau dele de frente pra ele, meu rabo ficou empinado, foi quando ele deu um frasco á Seu Mário e disse: Use isso em você e nela, ele lambuzou meu rabo de gel. Seu Mário disse continue no pau dele mas empina mais o rabo. Eu estava com medo, sabia o que estavam tramando, mas sempre quis experimentar dupla penetração. Então empinei o rabo e Seu Mário veio devagar, senti minha buceta pulsar, meu grelo inchar mais, enquanto o homem metia aquele pau no meu rabo devagar, até que entrou tudo, e ele foi fazendo um movimento de vai e vem devagar até meu cú se acostumar, e foi acelerando os movimentos, até que foi fudendo gostoso e dando tapas na minha bunda. Eu gemia alto,meu tio por baixo, fodia minha buceta, mamava meus peitos e perguntava: Tá gostoso duas rolas vagabunda? Isso geme puta. Meu tio como também queria meu rabo, antes que Seu Mário gozasse me trocou de posição , fazendo eu sentar no pau dele com meu cú de costas pra ele, fui sentando devagar, até que o pau dele entrou por inteiro, cavalguei por dois minutos com o cú no pau dele e abri bem as pernas, seu Mário ao ver eu com a buceta bem aberta veio de frente mamou bem meu grelo a fudeu gostoso, gemia muito e gozei muito também, logo em seguida quase que na mesma hora os dois me esporraram gostoso.
Depois conto mais o que aconteceu durante esta semana no Sítio, nunca mais fui a mesma.

Bjs,

Luisa

Deixe um comentário

CAPTCHA