Meu cunhado bêbado querendo putaria

Estava para ter uma crise de fraqueza devido a tantas punhetas batidas na intenção de minha irmã Maria vendo as fodas dela com o Pastor roludo. As vezes ficava imaginando se ela era bipolar ou era realmente aquela puta safada das imagens, uma mulher que em casa era toda seria sisuda mandona, uma mãe exemplar, rígida com as filhas uma esposa tolerante cumpridora das obrigações do casamento, mas quando estava na igreja com seu Pastor dizendo que iria ter curso Bíblico se tornava uma verdadeira vagabunda, cachorra mesmo, boca porca uma puta profissional submissa. Não sabia mais o que fazer se entregava a meu cunhado as imagens e fodia com o casamento deles ou dizia a minha irmã que sabia e me queimava com ela. Na sexta-feira ao chegar do trabalho resolvi beber algumas pra relaxar e quem sabe encontrar alguma das amiguinhas de meu cunhado a fim de dá uma foda pra aliviar o stress, passei na oficina de meu cunhado e avisei que estaria no barzinho de sempre quando ele terminasse o serviço passasse lá.

LibidGel

Fiquei bebendo minha cerveja e pensando em alguma solução, no que meu cunhado chegou, sentou ao meu lado pegou um copo e confidenciou que tava numa braba em casa, que minha irmã tava fazendo jogo duro já havia 15 dias que não queria saber de trepar, cada dia uma desculpa dor de cabeça, cansaço,que ele estava bêbado virava pro lado e dormia. Ele me disse que estava com os culhões cheio de gala que dava pra encher uma garrafa, rindo, me disse: vamos procurar umas gurias pra gente desabafar, preciso urgente de uma puta, falou. Saimos depois de tomar umas 6 cervejas e fomos a um inferninho de piranhas que tinha perto dali. Só que tava lotado de peões folga de pagamento as putas todas ocupadas. Resolvemos beber perto de casa e seguimos pra lá, no bar quase vizinho a sua casa paramos e pedimos duas doses, quando pedimos uma cerveja, passa minha irmã Maria e suas filhas para irem à igreja e nos viram, foi a gota que faltava, ela nos chamou à frente do bar deu um corretivo em mim e esculachou meu cunhado de irresponsável a vagabundo não faltou adjetivo, disse que nos dois éramos desocupados pecadores que iríamos arder no inferno essas coisas e se foi pra igreja, não antes de dizer a meu cunhado pra ele dormir no sofá que ela não iria dormir com bêbado nenhum. Rapaz logo quem dando lição de moral, uma puta safada corneira de marca maior cheia de razão, fiquei numa raiva que me deu vontade de entregar ali mesmo a verdade mas me contive, resultado já tava fudido mesmo enchemos a cara de cachaça remoendo a raiva. Fomos pra casa lá pras 2 horas da manhã os dois trocando as pernas, ao chegar em casa fomos direto pro banheiro urinar dividindo o vaso sanitário quase enrolando as picas foi que percebi o tamanho do pau de meu cunhado devia ter uns 25 cm vermelha com uma cabeça pontiaguda cheia de veias bateu um tesão estranho vendo aquela pica linda, ele foi tirando a roupa quase caindo na tentativa de tomar banho, procurei ajuda-lo tirando suas calças e cueca ficando com o rosto quase em sua rola ajoelhado no que ele disse: rapaz no atraso que tô vc corre perigo de pagar um boquete pra mim e sorriu. Levei na brincadeira segurei em seu pau e falei: paga quanto? rindo também. Levantei e levei ele até o box abrindo o chuveiro ele mal se aguentava em pé resolvi tomar banho junto com ele pra não cair nos banhamos ensaboei ele principalmente o pau discretamente, saimos e fui pro meu quarto me vestir pra dormir, ele foi ao quarto dele pegou uma cueca e algum cobertor e voltou pra sala a fim de dormir no sofá, sentou-se e ficou resmungando, voltei a sala ele estava nu com a cueca na mão, disse a ele cara vem pra cá dorme aqui no quarto dá pra nós dois, levantei ele e levei até a cama ele desabou já praticamente dormindo, coloquei as pernas dele pra cima da cama e tentei colocar a cueca em vão o bicho tava morto de bêbado já roncando. Bateu uma vontade de chupar aquele pau lindo, pensei vou arriscar se ele acordar paro fui alisando e punhetando sua pica que logo reagiu ficando dura, masturbei ele apertando seus culhões e ele roncando, fui abaixando aos poucos a cabeça em direção a seu pau lambi a cabeça da rola e fui beijando toda extensão até chegar aos culhões que abocanhei engolindo com gosto ele suspirou, parei continuei punhentando ele relaxou voltei a chupar agora toda a pica com vontade enfiava até sentir na garganta retirava chupava só a cabeça ele já arfava sentindo algum prazer a pica derramava um liquido fininho gostoso que eu sugava com gosto aumentei as chupadas com gosto punhetando e chupando por uns 10 ou 15 minutos aproveitando ao máximo chupei seus culhões enfiando a língua em seu cuzinho e voltei a seu pau que engoli completamente recebendo uma jorrada de gala na garganta quase que me afogo engasgando porém engoli todo seu caldo e ele gozando muito tomei todo seu leite deixando seu pau todo limpinho. Levantei e fui em direção ao banheiro a fim de bater uma punheta quando me deparei com minha irmã Maria na sala de braços cruzados me olhando com ar de reprovação. Gelei na hora, ela falou: vc acha isso certo? o que foi isso? já vinha acontecendo debaixo dos meus olhos? Porém antes que ela começasse o sermão falei: Foi a primeira vez e ele não tem culpa nenhuma o cara tá bêbado, não tá vendo? Ela tentou argumentar que era falta de vergonha, que não iria permitir tamanha sem vergonhice em sua casa com as filhas lá dentro. Argumentei que ela não era a pessoa mais qualificada para julgar ninguém e falei que sabia do seu caso com o Pastor e se ela não queria que acontecesse nada deveria primeiro dar assistência a seu marido pelo menos pra ele não descobrir nada. Ela levou um susto da porra colocando as mãos ao coração, sentou-se no sofá envergonhada se é que puta tem vergonha. Aproveitei que estava em vantagem e disse a ela que nada diria a seu marido e que não era viado apenas aliviei um bêbado e ela iria me aliviar, colocando meu pau em sua cara disse: chupa sua puta, eu ia bater uma punheta mas já que vc está disponível chupa! Ela retrucou; não pode sou sua irmã é pecado. Respondi. pecado uma porra, vc chupar a pica do pastor dentro da igreja não é pecado, chupar de seu irmão vai ser? chupa vagabunda me alivia já segurando sua cabeça e puxando ao encontro da pica, ela meio a contra gosto abocanhou minha rola que é relativamente pequena 19 cm e chupou com maestria engolia com prazer chupou punhetou, engoliu, lambeu,sugou meus culhões até me fazer gozar e muito engolindo toda gala deixando minha pica limpinha.Choramingou dizendo e agora o que será de nós? Você vai me chantagear até quando? Disse: não vou fazer nada, vc viva sua vida do jeito que quiser, mas assim como eu descobrir alguém irá descobrir também, fique esperta e de vez em quando me dê um pouquinho do que dá ao pastor e estamos quites. Ela falou tudo bem mas que fique entre nós, já que começamos vamos terminar levantando me puxou pelo braço me levando ao seu quarto, trancou a porta e disse então come meu cu bem gostoso que sou louca pra gozar pelo cu mas o pau do pastor é muito grande e grosso só faz maltratar, vem me fode gostoso meu irmão, empinando seu rabo enorme e lindo sobre a cama, partir com vontade meti em sua buceta pra dá uma lubrificada estoquei uns 10 minutos ela mexendo como uma vagabunda e pedindo pra meter em seu cu, meti com prazer naquela bunda até gozar de novo agora dentro daquele cu gostoso, caindo de lado agarrado a anca de minha irmã, adormecendo ali mesmo só acordando 8 da manhã. Minha irmã estava na cozinha, como sempre seria, minhas sobrinhas se arrumando pra irem ao colégio e meu cunhado tomando café com um sorriso estranho de canto de boca, me olhando com um jeito diferente. Será que ele não estava tão bêbado assim e sabia de tudo?

Deixe um comentário

CAPTCHA