Fim de Semana em Ilhabela

Minha esposa fará 41 anos, Negra, 1,80m, pernas longas e torneadas, seios médios, bunda redondinha, apesar do tamanho dela ela tem uma bucetinha apertadinha…
Anteriormente tínhamos participado de uma festa de casamento onde minha deliciosa esposa havia sido comida pelo dono do sítio onde havia sido realizada a festa, depois de comer minha esposa o nosso novo amigo J. nos convidou para sua casa de praia em Ilhabela.
Estávamos ansiosos em chegar no lugar, saímos cedo de São Paulo, e pelo caminho J. nos ligou pois estava ansioso em possuir minha negra novamente, dessa vez sem pressa, por um fim de semana inteiro.


Chegando no endereço que J. havia passado, ficamos admirados pois sua casa mais parecia uma mansão Hollywoodiana, uma vista maravilhosa para o mar incluindo uma enorme piscina com borda infinita, deixamos nossas coisas no quarto reservado por J. com uma bela varanda também com vista para o mar. Como ainda era manhã, J. nos recepcionou com um belo café da manhã, tinha empregados para cada função, mas eles sempre discretos quase não se notava a presença deles.
Minha esposa estava lindíssima, trajava uma saia indiana e blusa de alcinha, e uma sandália baixinha, que destacava seu lindo pezinho, J. então disse que havia comprado alguns presentes para minha esposa, e que estavam em nosso quarto estavam em ordem para que ela utilizasse de acordo com a numeração nas caixas, nossa confesso que a curiosidade bateu forte em saber o que J. havia planejado para o fim de semana. Enfim la foi minha esposa para o quarto enquanto continuávamos a tomar o café da manhã, de repente, ela aparece com uma saída de banho branco, e por baixo um biquíni minúsculo, também branco e uma sandália muito parecida com a da festa de casamento, (presentinhos para ela), nossa como ficou gostosa minha negra naqueles trajes, J. ficou sem palavras por um instante e falou para ela ficar à vontade na piscina aquecida.

Ela então se dirigiu para a piscina tirando sensualmente a saída de praia, revelando sua bunda com aquele biquininho enfiado, nossa que delicia de visão, J. estava de pau duríssimo muito perceptível pela bermuda que trajava. Então ele falou “vai lá come gostoso sua esposa que por enquanto quero observar vocês metendo”, adoro ser voyeur também, tirei minha bermuda, e confesso estava excitadíssimo também, mergulhei junto com ela apoiei ela na borda da piscina e a comi bem gostoso dentro da piscina, só puxei o biquíni para o lado e enfiei meu pau no seu cuzinho bem devagar prevendo que J. comeria aquele cuzinho apertado novamente durante os dois dias que passaríamos em sua companhia.
Enquanto eu estava comendo minha esposa, J. estou também na piscina tirou a parte de cima do biquíni da minha esposa e começou a chupar os seios dela, levando ela a loucura, então bombando forte no cuzinho da minha esposa, enchi seu mimoso buraquinho de porra. Deixei ela se deliciando com J. e passei eu a ser o voyeur, vendo minha esposa levando rola na bucetinha dentro da piscina, ela adorou aquela manhã pois o melhor ainda estava por vir, essa foi só para aquecer.

Enfim ele havia feito uma programação toda especial para nos deixar a vontade e ao qual ele também se aproveitaria também da minha esposa. No decorrer do dia saímos para curtir a praia, aquele mar estava muito convidativo para cair dentro, dentro do mar fiz amor com minha esposa novamente aproveitando que pouquíssimas pessoas estavam na praia do Julião, (quem conhece sabe como é por lá), comi minha esposinha dessa vez sua bucetinha estava sedenta por vara, ela gozou lindamente enquanto estava sendo penetrada por mim.

Voltamos para casa de J. que nos aguardava ansiosamente para um fim de tarde e começo de uma noite maravilhosa. Ele deixou um segundo presente para minha esposa no quarto, pediu para nos banharmos com capricho, pois a noite prometia muito mais do que imaginávamos. Dessa vez tinha em cima da cama um vestido bege com detalhes florido, uma sandália de salto alto de tiras finas (Stilleto), conjunto de lingerie bem rendada preta também, os olhinhos da minha esposa brilhavam de tesão, e assim fizemos nos banhamos ela ficou cheirosinha para a ocasião. Fomos para a sala onde J. nos aguardava, excitadíssimo pois a noite seria longa segundo ele, tomamos um bom vinho, dançamos, sarramos minha esposa que ficou muito molhada com tudo que estava acontecendo, J. então tirou seu vestido para admirar seu corpo, (que já estava com marquinhas de biquíni), de lingerie preta e sandálias, era uma visão divina, J.

a conduziu para um puff enorme que tinha no meio da sala, parecia uma cama de tão grande, deitou ela tirou sua lingerie como num ritual, cortejando, devagar para aproveitar cada momento, deixando ela somente de sandálias, e começou a chupar sua bucetinha, que nessa altura babava de tesão, enquanto ele a chupava minha esposa me chupava o pau com mestria, J. vendo todo aquele tesão envolvido, propôs revezarmos metendo e sendo chupados, hora eu hora ele, em dado momento ele propôs fazermos uma dupla penetração, nunca tínhamos feito mas morríamos de vontade, e assim aconteceu, ela veio por cima de mim com a bucetinha, J. veio por traz no seu cuzinho. Que delicia ela dizia, sentir ela rebolando freneticamente tomando rola na frente e atrás, não sei bem ao certo, mas ela deve ter gozado umas 6 vezes no mínimo, sentíamos seu corpo tremer a cada metida, assim como também revezamos entre cuzinho e bucetinha, para finalizar lhe damos um banho de porra, deixando ela toda meladinha de gala. Foi intenso demais, essa foda. Nunca tínhamos feito.

Enfim fomos dormir exaustos de tanto transar, no meio da noite minha esposa sentiu sede e foi até a cozinha pegar um copo de água, notei uma demora além do comum, e fui ver o que estava acontecendo, a cena que vi foi linda demais ela apoiada com uma perna no balcão da cozinha e a outra no chão na pontinha do pé, tomando rola na bucetinha, J. estava insaciável nesta noite, se deixasse acho que meteria a noite toda com ela, eu aproveitei a viagem e vendo que J. tinha gozado em cima da sua bundinha, aproveitei a posição e meti também naquela bucetinha que estava pegando fogo. J. já refeito e de pau duro novamente deitou no chão a puxando para cavalgar naquele pau branco cheio de veias, que cena linda ver aquele rabo quicando, como rebola gostoso essa nega, gozei de novo nas suas costas. Voltamos para o quarto, J. veio junto, e cochilamos por um breve momento, quando senti novamente ela rebolando sentindo a dureza de nossas rolas e de ladinho ela meteu comigo e com J. sem muito esforço, pois ainda estava muito molhada de tanta porra na buceta.
Nosso fim de semana foi muuuito cheio de tesão. Voltamos para casa com gostinho de quero mais, j. como anfitrião nos deixou extasiados, e nos deixou à vontade, e quando quisermos curtir Ilhabela, sua casa estará sempre de portas abertas.
Comentem à vontade…

Deixe um comentário

CAPTCHA